Use.Bike tem parcerias com hotéis para alugar bikes aos seus hóspedes

Luisa Migueres - 16 Maio 2016
COMPARTILHE

Nome:
Use.Bike.

O que faz:
A empresa oferece o serviço de locação de bicicletas para os hóspedes de hotéis parceiros.

Que problema resolve:
A startup, segundo os sócios, procura resolver um problema de mobilidade urbana, abrindo uma nova vertente do turismo sustentável. Com a facilidade do turista poder tratar da locação da bicicleta diretamente na recepção do hotel parceiro.

O que a torna especial:
Iniciativas de aluguel de bicicletas nas cidades atendem aos usuários da própria cidade. A Use.Bike tem um modelo de negócio que é voltado exclusivamente para o turista e tratado diretamente na recepção do hotel. As bicicletas têm manutenção constante e, além disso, é oferecido ao hóspede capacete, cadeado e cadeirinha para crianças, o que os outros serviços não fornecem.

Modelo de negócio:
Inicialmente, o negócio está sendo testado apenas na capital fluminense, mas o modelo de franquias será aberto em outros municípios brasileiros. Os hotéis parceiros gerenciam a locação por meio de um sistema próprio da Use.Bike. Ao final de cada mês, é repassada uma comissão ao hotel parceiro. O custo médio de locação por hóspede gira entorno de 15 reais a hora.

Fundação:
Dezembro de 2015.

Sócios:
Carlos Medeiros – CEO e fundador
Antonio Coronel – Diretor comercial
Roger Brasil – Diretor financeiro

Perfil dos fundadores:

Carlos Medeiros – 33 anos, Santa Maria (RS) – formado em Turismo e com especialização em Marketing Estratégico, na Universidade do Vale do Itajaí. Trabalhou como Especialista em Parcerias do Peixe Urbano e atualmente, além de CEO da UseBike é também sócio de uma franquia da Delivery Much.

Antonio Coronel – 59 anos, Porto Alegre (RS) – formado em Engenharia Mecânica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Atua na área comercial de grandes empresas há mais de 20 anos. Foi Gerente Comercial do Peixe Urbano e hoje é Diretor Comercial da UseBike.

Roger Brasil – 35 anos, Santa Maria (RS) – morou 12 anos em Madri, na Espanha, trabalhou no setor administrativo de diversas empresas, inclusive em uma loja de locação de carros.

Como surgiu:
A Use.Bike nasceu a partir de uma experiência pessoal de Carlos Medeiros. Tudo começou após uma leve colisão em seu carro, em Balneário Camboriú (SC), quando o sócio se viu obrigado a utilizar bicicleta durante um mês para o deslocamento até o trabalho. Naquele momento, ele diz ter percebido a possibilidade de empreender em um novo nicho de mercado. “Experimentei outros serviços tradicionais de locação de bicicletas e concluí que eram voltados essencialmente para o deslocamento de moradores em grandes centros. Nosso negócio se difere por focar exclusivamente no turista, que passa a contar com uma alternativa de lazer e mobilidade urbana integrada ao serviço de hospedagem”, conta o CEO.

Estágio atual:
O escritório da empresa fica em Itajaí (SC) e também há o QG no Rio de Janeiro, onde os gestores fazem o acompanhamento dos hotéis. Hoje são 30 hotéis parceiros, todos no Rio de Janeiro, 180 bicicletas disponíveis, 10 800 ciclistas que utilizaram o meio de locomoção e que rodaram 18 740km. Segundo os sócios, isso equivale a uma redução de 4252kg na emissão de gás carbônico.

Aceleração:
Em 2015, a Use.Bike foi selecionada pelo programa de aceleração Darwin Starter – projeto da CVentures, realizado em parceria com o Sebrae, a Fiesc e outras entidades –, que reúne startups catarinenses em diversos setores. Durante cinco meses, o idealizador da empresa recebeu mentorias, coaching, assessoria jurídica e financeira, branding, e diversas capacitações, além de aporte financeiro para viabilização da startup.

Investimento recebido:
A Use.Bike participou de um programa de aceleração no qual recebeu, entre recursos financeiros, consultorias e serviços, 500 mil reais.

Necessidade de investimento:
Neste momento, a startup se prepara para a segunda rodada de investimento e projeta a captação de 1 milhão de reais no mercado para a viabilização do plano de franquias.

Mercado e concorrentes:
“O turismo no Brasil movimentou mais de 400 bilhões de reais em 2014 e a Sertell, empresa de mobilidade urbana, faturou mais de 200 milhões de reais nesse mesmo ano, sendo 60 milhões de reais apenas com locação de bicicletas em vias públicas”, diz o CEO. Ele não cita nenhum outro serviço como concorrente direto no Brasil. A Sertell e Compartibike oferecem o serviço de locação de bicicletas em vias públicas.

Maiores desafios:
Os sócios consideram estratégia de iniciar o piloto pelo Rio de Janeiro “ousada”. “Mas era o lugar certo. A cidade tem a maior malha cicloviária do Brasil, com mais de 440km, é uma das que mais recebe turistas no mundo e, além disso, se prepara para as Olimpíadas”, diz Carlos.

Faturamento:
A expectativa é alcançar 1,6 milhão de reais até o final de 2016. Com a segunda rodada de investimento, a expectativa para 2017 é de 8 milhões de reais.

Previsão de break-even:
Julho de 2016.

Visão de futuro:
Por meio do modelo de franquia, os sócios dizem querer crescer de forma rápida e eficiente e estar presente nas maiores cidades do Brasil, disponibilizando o serviço de locação de bicicletas. Outro objetivo da Use.Bike é proporcionar aos turistas uma experiência divertida, econômica e sustentável de conhecer novos lugares.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

210 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: