20 anos fora do Brasil, timing e uma boa sacada: a história do post mais lido do primeiro ano do Draft

Tania Menai - 1 set 2015Tania Menai, em Nova York, mora há 20 anos fora do país e escreveu o post: "Você quer mesmo deixar o Brasil? Tem certeza?"
Tania Menai, em Nova York, mora há 20 anos fora do país e escreveu o post: "Você quer mesmo deixar o Brasil? Tem certeza?"
Tania Menai - 1 set 2015
COMPARTILHE

 

Por Tania Menai

E então seria mais um texto. O Adriano, com quem tive a sorte de trabalhar, ainda que remotamente, quando ele era editor da Superinteressante, me acionou com aquela deliciosa informalidade que todos nós nos tratamos. Missão: “mandar a real” sobre o que é morar no exterior – o tema estava (e ainda está) borbulhando. Sem querer me expor demais, senti que falar apenas da minha vida não seria o caminho. Cada um tem uma história, anseios, e não existe receita de bolo. Mas já que tanta gente pensa em fugir do Brasil, fiz elas se perguntarem e refletirem: é isso mesmo? Ou é só papo? E assim foi, sem qualquer pretensão – o Projeto Draft tinha sete meses de vida. No dia 6 de abril de 2015, o post “Você quer mesmo deixar o Brasil? Tem certeza?” foi publicado.

Em minutos, horas, este texto viralizou. Eu nem estava em casa quando ele foi ao ar. Quando voltei, meu inbox estava abarrotado de mensagens de leitores de todas as partes do planeta, com todos os tipos de questões, dúvidas, desabafos, elogios. Isso se seguiu por meses, porque o texto não parou de navegar – o número de pageviews ultrapassou o marco de um milhão, com mais de 217 mil compartilhamentos. Desculpem-me se deixei de responder algumas mensagens!

Meu livro, que relata em primeira pessoa a vida de 23 pessoas em Nova York, começou a vender para diversas partes do país e do mundo, incluindo cidades que eu desconhecia e endereços na Austrália. No entanto, não havia mais cópias do livro em livrarias e nem mesmo no estoque da editora: acreditem, em meio a este turbilhão, a editora anunciou que eles perderam todas as cópias em estoque. Isso mesmo. Perderam. Puff. Tive de comprar alguns livros em sebo online para atender a todos os pedidos mundo afora. A urgência foi tanta, que busquei a Editora Alpendre que, com afeto e profissionalismo, transformou meu livro em e-book, para que todos vocês pudessem comprar com rapidez e eficiência. A cada mudança de ponto de venda, eu acionava a santa Phydia, editora do Projeto Draft, que atualizava o rodapé da página com os novos links.

Mas o que fez este texto viralizar? O artista Vik Muniz costuma dizer que “levou 17 anos para ele fazer sucesso do dia para noite”. Ou seja, esta modalidade de sucesso não existe. Em nosso caso, acredito que foi a combinação de 20 anos fora do Brasil escrevendo quase que diariamente para o público brasileiro, e um texto publicado na hora certa em um site sério e inovador. O timing foi sacada de um excelente editor. É, o Adriano já me aprontou antes. Em 2003, me fez comparar os homens americanos com os brasileiros no quesito namoro e publicou, numa sessão especial da Super, quando a capa era uma calcinha. Sim, nisso os brasileiros são medalha de ouro, merecem até entoar o hino!

Parabéns ao Projeto Draft; com toda essa revolução no jornalismo vocês já provaram que é disso que leitores querem e precisam. Que os próximos textos continuem buscando soluções para o nosso país, mais dentro do que fora. E que os expatriados – que aprendem tanto! – dividam com o Brasil conhecimento e inovação. Em tempo, ninguém disse que é fácil. Mas vamos ao que interessa: cadê o bolo?

PS: O livro está à venda na Amazon e na Apple. Clique aqui.

 

Tania Menai é jornalista, escreve para diversas publicações brasileiras e acaba de lançar a Anáma Films, para contar histórias de famílias. É autora do blog “Só em Nova York”, na Revista TPM. Seu livro “Nova York do Oiapoque ao Chuí – relatos de brasileiros na cidade que nunca dorme” está Estante Virtual, na Amazon e na Apple

1464 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: