A Moozk quer ajudar você a encontrar os melhores fornecedores para o palco do seu evento

Dani Rosolen - 1 jun 2023 Dani Rosolen - 1 jun 2023
COMPARTILHE

Nome:
Moozk (Music Business Services).

O que faz:
É um marketplace para intermediação entre oferta e procura de serviços, locações de equipamentos e estruturas para palcos de shows e eventos.

Que problema resolve:
Resolve a dificuldade em localizar e contratar fornecedores de equipamentos, estruturas e serviços neste nicho em diversas regiões do Brasil, com facilidade, qualidade e segurança.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o que torna a Moozk especial é contar com um time com expertise de 17 anos atuando neste setor, Além disso, eles apontam que se trata do primeiro marketplace totalmente nichado para este segmento, “com um processo rigoroso de curadoria dos fornecedores, visando levar a melhor qualidade e segurança às duas pontas da plataforma”. A Moozk conta ainda com programas de indicação e produtores embaixadores, que poderão ter acesso a recursos exclusivos dentro da plataforma.

Modelo de negócio:
É um marketplace B2B e B2C e monetiza através de taxas nas negociações para fornecedores (3%) e contratantes (de 6% a 15%), patrocínio de perfis e promoções. Em breve, terá também planos de assinaturas. 

Fundação:
Maio de 2020.

Sócios:
Sérgio Brandão — CEO e fundador
Dione Lima — Sócia Administrativa e fundadora
Tati Yuki — CPO e sócia

Fundadores:

Sérgio Brandão — 35 anos, João Pessoa (PB) — é formado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Campina Grande e tecnólogo em Música pelo Instituto Federal da Paraíba. É produtor executivo e ativista cultural há 17 anos, já tendo atuado como músico, diretor de palco, roadie, com gestão financeira e captação de recursos para circulações de shows de artistas independentes da Paraíba em diversas regiões do Brasil.

Dione Lima — 42 anos, Recife (PE) — é formada em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Ativista cultural e produtora, também empreende a Faniquito Produções, empresa de produção independente responsável por promover e escoar a produção paraibana para diversos outros estados do Brasil através de captações em editais e conexões com outros agentes de produção.

Tati Yuki — 33 anos, São Paulo — é formada em Design Gráfico pela Belas Artes de São Paulo e pós-graduada em UX Strategy pela FIAP. É especializada em Produtos Digitais, atuando há pelo menos cinco anos nesta área. Entusiasta da música, teve banda quando adolescente, mas aposentou o contrabaixo e prefere fazer parte do mundo da música pela tecnologia do backstage.

Como surgiu:
A Moozk surgiu da vivência de Sérgio e Dione com a produção cultural, mais especificamente na produção de um show da banda paraibana Dibuiah, com participação de Elba Ramalho no teatro do Sesi, na Avenida Paulista, em São Paulo, em setembro de 2019. Eles contam que tiveram muita dificuldade em contratar serviços técnicos e alugar um equipamento de transmissão de fones de ouvido para Elba. “Procuramos por meios digitais e não encontrando recursos, então enxergamos uma oportunidade de mercado. Não existia uma solução apropriada para estas contratações”, conta Sérgio. Logo após essa experiência, eles iniciaram pesquisa com profissionais de todo Brasil buscando conhecer melhor as dores e arranjar uma melhor solução para atendê-los. Ainda em 2019, os sócios foram selecionados para apresentação do pitch da empresa na sala Sympla Conecta, dentro da Semana Internacional da Música, a SIM São Paulo, quando tiveram a oportunidade de falar sobre a Moozk para uma banca com representantes da Google for Startups, Sony Music, Sony Chanel, Bolsa de Valores do Brasil e mais oito avaliadores. A ideia foi tirada do papel, após a contratação e captação de subvenção econômica no programa Centelha Paraíba, no qual o time validou a ideia, a demanda de mercado e colocou o primeiro produto no ar, em meio a pandemia, realizando suas primeiras transações.

Estágio atual:
A Moozk está em estágio de tração, buscando aumentar os resultados e aprimorar o MVP. A plataforma já atendeu 17 clientes, conta com 21 fornecedores ativos na plataforma e outros 112 em fase de qualificação, passando por processo de curadoria.

Aceleração:
A startup passou por vários programas de aceleração e subvenção econômica, como o SIM São Paulo; Centelha Paraíba; pré-aceleração Startup PB do Sebrae PB; HUB PB (do Senai, Sebrae e IEL); Acelera +Nordeste (do Sebrae Bahia); Inovativa Hub; Bossa Summit São Paulo; Sebrae Like a Boss; CITTA da Amazonas; DELTA-V do Banco do Nordeste e Casa Azul Ventures; Tecnova 2; Aduela Ventures para inserção de mercado no norte-nordeste do Brasil, com investimentos da FCJ Venture Builder e Grupo Mirante, entre outros.

Investimento recebido:
A Moozk recebeu investimento de 329.200 reais, somando os aportes do Programa Centelha PB e Tecnova 2.

Necessidade de investimento:
“Estamos com uma rodada aberta e em negociação com intenções claras de investimentos de dois fundos distintos. Os investimentos serão necessários para o processo de expansão geográfica da solução. O valor da rodada aberta é de 500 mil reais, porém com alguns critérios de alinhamento na tese de investimentos da empresa e do fundo de investimentos. Para a startup, neste momento, buscamos investimentos que tragam consigo tanto smart quanto money, e que sejam capazes de trazer e gerar mais negócios e operações auxiliando na busca pelo product market fit e crescimento contínuo da receita recorrente mensal (MRR)”, afirma Sérgio. 

Mercado e concorrentes:
“Segundo a ABRAPE (Associação Brasileira de Promotores de Eventos do Brasil), o hub setorial dos eventos faturou 314 bilhões de reais em 2022, no pós-pandemia, gerando cerca de 6,4 milhões de empregos diretos e indiretos, representando 4,5% do PIB do Brasil. A expectativa do mercado é que o setor alcance cerca de 1 trilhão de reais em 2023, tendo em vista a alta exponencial no setor de turismo para eventos. Nossa solução é voltada para os eventos de pequeno e médio porte, que representam 80% do mercado. Nossa expectativa é atingir 5% do mercado, com prospecção de faturamento de 12,55 bilhões nos próximos anos”, afirma o CEO da Moozk Ele cita como concorrentes indiretos GetNinjas, Evex, sites de casamentos e o WhatsApp.

Maiores desafios:
“Os desafios são muitos, é difícil elencar apenas um. Porém, um dos maiores atualmente é a inserção de mercado. De ofertar a solução demonstrando seu propósito e valores, fazendo sentido e atraindo as transações dos fornecedores para dentro da Moozk, demonstrando seu poder de facilidade, qualidade e segurança nas operações, na qualidade da entrega e experiência do cliente.”

Faturamento:
mais de 27 mil reais (em 2022). 

Previsão de break-even:
Entre 2024 e 2025.

Visão de futuro:
“Esperamos crescer e expandir nossas operações, demonstrando potencial e valor nos nossos propósitos, cobrindo todo território nacional. Vislumbramos também o mercado internacional.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

COMPARTILHE

Confira Também: