Eles foram duplamente impactados pela pandemia: perderam o pai e precisaram agir rápido para digitalizar o negócio na quarentena

Johnny Chang e Jonathan Chang - 12 fev 2021
Os irmãos Johnny (à esq.) e Jonathan Chang.
COMPARTILHE

A convite de um dos irmãos mais velhos, nosso pai veio de Taiwan ao Brasil em 1981 para buscar novas oportunidades, deixando para trás família, estudos e sua vontade de ser um ator profissional — o que, na perspectiva de meu avô, era um sonho inviável.

Ficamos várias vezes imaginando como foi chegar aqui sem conhecer a cultura brasileira, a língua e principalmente o contraste do estilo de vida.

O que ele fez? E como?

Ele se agarrou ao trabalho na TOWA (Casa do Leste, em chinês), um empório oriental localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo e fundado por nosso tio Chang Yu Chin em 1967.

Um estabelecimento que vende tudo que cabe na despensa de casa ou no estoque do restaurante: molhos, temperos, doces, aperitivos, massas, bebidas, vegetais etc.

Os taiwaneses possuem uma garra indescritível. Tornar-se dono de si e de seu próprio negócio está no sangue do nosso povo. E não foi diferente com o Sr. Chang Wu Chen, nosso pai

A força do trabalho e a dedicação do nosso pai impactavam diretamente nossa relação familiar. Quer um exemplo? Infelizmente, nunca viajamos em família juntos. Ou ele ou nossa mãe precisavam estar na loja — aberta sete dias por semana.

Havia em nosso pai uma necessidade de liberdade, o sonho de um dia comprar a TOWA do seu irmão mais velho.

Era nítido: os dois tinham objetivos diferentes com o negócio. Mais do que revender produtos, nosso pai queria ser parte da cultura e dos hábitos alimentares das famílias.

Esse sonho, ele concretizou depois de alguns anos, investindo todas as suas economias na compra da TOWA.

NÃO ESTAVA NOS NOSSOS PLANOS TRABALHAR NA LOJA, MAS…

A loja sempre foi parte da nossa vida.

Brincar na praça da Liberdade, tomar os sucos Mupy, pegar doces e chicletes japoneses… Essa era a rotina depois de chegar da escola.

No entanto, nunca pensamos em trabalhar na loja e seguir o caminho da família. Talvez porque aquele jeito mais informal e custoso de ter um comércio não conectava com uma projeção de carreira. Pelo contrário: dava vontade de fazer qualquer outra coisa

Nossa trajetória acadêmica foi nos Estados Unidos, e por lá pretendíamos ficar. Mas a crise no mercado financeiro, depois do atentado de 11 de Setembro, acabou mudando nosso caminho. E nos vimos atrás do balcão da TOWA, gerenciando as importações e lidando com os fornecedores.

E o mais difícil: precisando conquistar um lugar de liderança que parecia impossível com a presença ativa dos nossos pais no negócio.

HOJE, VENDEMOS MAIS DE 7 MIL PRODUTOS E ABASTECEMOS O BRASIL INTEIRO

Como mostrar para nosso pai que éramos capazes? Que possuíamos maturidade o suficiente para nos tornarmos sucessores do negócio?

Só o tempo teria a resposta.

Apesar das reticências de nosso pai, conseguimos fazer a loja evoluir em vários aspectos. A começar pelo processo de importação das mercadorias.

Para atender à diversidade de sabores e produtos, era preciso criar um caminho direto com os fornecedores. Foi daí que surgiu a oportunidade, em 1995, de operar o primeiro canal de importação formal da China e de outros países orientais como Japão, Taiwan e Tailândia, além de locais como Chinatown, nos Estados Unidos

Hoje vendemos mais de sete mil produtos de oito países. Pelo delivery, atendemos moradores da Liberdade, turistas e grandes chefs de cozinha, como Renata Vanzetto, do Marakuthai, e Thiago Bañares, do Tan Tan Noodle Bar.

Localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo, o empório oriental TOWA tem cerca de 7 mil produtos em suas gôndolas.

E com nossa distribuidora, abastecemos negócio em todos os estados do Brasil, de bares a restaurantes, mercearias e grandes redes de supermercados como Casa Santa Luzia, St Marche e Hirota.

Os desafios eram grandes, mas começamos a operar os primeiros contêineres que chegavam no porto de Santos lotados de comida, ingredientes e insumos.

Quantos restaurantes nasceram a partir dessa operação? A visão do Sr. Chang foi fundamental para o crescimento e abastecimento de diferentes negócios que começaram e prosperaram pelo Brasil.

APRENDEMOS A IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO COMERCIAL — E DOS DETALHES

Representar um dos empórios orientais mais antigos da Liberdade exigia um nível de excelência que foi fundamental para a nossa evolução como empreendedores.

Aprendemos a visão do negócio como um todo, a importância do relacionamento comercial e a olhar para os pequenos detalhes de como servir bem. Para equilibrar nossa tradição com o olhar para o novo, era preciso trabalhar dobrado.

A TOWA sempre foi feita de famílias. Grande parte dos nossos colaboradores vieram do Nordeste. Eram primos, irmãos, filhos e cunhados que fizeram parte da nossa história.

Ter a experiência de trabalhar com pessoas de diferentes classes sociais e costumes nos fez enxergar a vida de forma humilde. São pessoas com histórias de vida sofridas que batalharam muito para conseguir seu sustento

Acreditamos que estar perto deles nos ajudou a ser pessoas com os pés no chão. E saber que proporcionamos a elas essa oportunidade — como a que nosso pai teve quando chegou no Brasil — nos enche de orgulho.

PARECIA QUE NUNCA MUDARÍAMOS O MODELO DE GESTÃO. ATÉ QUE CHEGOU 2020

Foram anos de muito trabalho. Em que não sobrava tempo para planejar os próximos passos, pensar em como queríamos continuar seguindo adiante.

Até que chegou 2020. E junto veio a pandemia.

Em março, o bairro da Liberdade amanheceu vazio. Os telefones com os pedidos de restaurantes e mercados simplesmente pararam de tocar.

Como reagir se não tínhamos nem site na internet para pensar em delivery ou venda online? E como se não bastasse o desafio do negócio, vimos questão de em semanas a vida de nosso pai ser levada pelo coronavírus

Foi nesse momento que pudemos parar para sentir.

Sentir o medo e a dor de não ter mais chão. O medo de perder nossa principal referência de vida — e um dos motivos de acordarmos todo dia para trabalhar.

Só que acompanhado dessa dor, sentimos também o acolhimento e o reconhecimento de familiares, amigos, chefs e pessoas de todo o Brasil.

Pessoas que tinham na TOWA e na história de nosso pai uma inspiração para vida toda. Pessoas que começaram seus negócios e cresceram juntos com o apoio do Sr Chang. 

EM HOMENAGEM AO TRABALHO DE NOSSO PAI, DECIDIMOS RESSIGNIFICAR A TOWA

Buscamos forças na nossa ancestralidade e decidimos ressignificar e escrever o novo capítulo da história da família Chang.

Com a ajuda da DZN, uma empresa especializada em oxigenar e reposicionar empresas familiares, pudemos transformar a nossa empresa e criar bases sólidas para o futuro em que desejamos estar. 

Eles nos ajudaram em um processo de autoconhecimento, no qual resgatamos as relações e a força da família, e através do design, nos auxiliaram a tirar o negócio do anonimato, reposicionando a marca no mercado

Fizemos questão de escrever juntos esse texto, que representa a história desse ano marcante das nossas vidas. Gratidão a todos que fizeram e fazem parte da família TOWA.

Abaixo, compartilhamos os principais aprendizados da nossa jornada recente. São lições que ajudaram na construção de uma nova TOWA — e que servem para qualquer negócio:

 

1) Empoderamento empreendedor, ou como trabalhar nossos medos e crenças

Aprendemos a importância de sair da operação e olhar o negócio de forma mais estratégica. E ao mesmo tempo confiando nas pessoas e valorizando a nossa história.

O medo da exposição faz parte da cultura taiwanesa. Mas empreender no Brasil requer coragem para representar o seu negócio.

2) Transformação digital = sobrevivência comercial

Construímos a TOWA com um telefone recebendo os pedidos e uma loja na Liberdade atendendo a região.

Só que, para nos tornarmos competitivos e acessar novas redes de clientes e parceiros, foi preciso digitalizar de forma rápida e adaptada à nossa realidade.

Em alguns meses de trabalho, nosso Instagram passou de 300 pessoas para 12 mil. Levantamos um e-commerce integrado com WhatsApp que chegou a gerar 30 pedidos diários

Além disso, hoje nosso site provisório focado em geração de leads (mercados e restaurantes) gera em médias dez novos interessados por dia.

3) Reposicionamento: buscando formas de sair do anonimato

Loja na Liberdade? Para ser reconhecido como uma das principais importadoras de alimentos orientais, tivemos que nos reposicionar como marca a partir da nossa origem.

Valorizar nossas unidades de negócio foi a chave para tornar a TOWA o nosso empório oriental, conhecido e admirado por pessoas e empresas.

Ter o apoio de uma empresa que sabia como extrair a nossa essência e materializá-la em design e comunicação foi essencial para o processo.

4) Como ser multiétnico de verdade?

Nossa origem é taiwanesa. Mas incluir e valorizar todos os países que representamos através dos alimentos que vendemos foi fundamental para o nosso crescimento.

Pretendemos seguir fortalecendo esse encontro de culturas na construção dos nossos próximos passos.

Hoje, inclusive, não somos só taiwaneses. Na gestão, nossas esposas trazem com elas a força da Coreia e a delicadeza do Japão.

5) Ter clareza da operação é essencial

O crescimento gera a necessidade do controle.

Imagine mudar uma gestão que nasceu no caderninho? Foi difícil, teve resistência… Mas aprendemos que empresas precisam de estrutura para construir ciclos mais sólidos de negócio

Para isso, foi fundamental localizar parceiros que buscaram entender a fundo a nossa operação — e principalmente as nossas fragilidades.

6) Construindo e valorizando o time

Sem uma equipe de gestão com visão complementar à dos sócios não se constroem estratégias diferentes.

Criar espaço para a troca e o questionamento é fundamental para resolver os problemas do dia a dia — e principalmente para aprender, aos poucos, a descentralizar a nossa operação.

7) Equilibrar a vida pessoal e a profissional

Com a transformação que vivemos, foi impossível não respirar o trabalho durante os sete dias da semana.

Equilibrar a vida pessoal e a profissional ainda é um desafio. A ser superado ao longo de 2021.

 

Johnny Chang, 35, e Jonathan Chang, 32, são os sucessores à frente da TOWA, empório oriental familiar localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo.

 

4610 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: