APRESENTA
APRESENTA

Fome de inovação: a busca diária da Seara por novas soluções rendeu prêmios importantes à marca neste ano

Daniella Grinbergas - 16 nov 2022 Daniella Grinbergas - 16 nov 2022
COMPARTILHE

Com um portfólio completo que atende todos os perfis de consumidores, a Seara se faz presente diariamente na mesa dos brasileiros do café da manhã ao jantar. E com o seu DNA de inovação, vem ganhando cada vez mais potência e reconhecimento diante de seu posicionamento como marca inovadora.

“A Seara ocupa lugar de marca que lança a inovação, antecipando as tendências de mercado”, aponta Rafael Coelho, pesquisador sênior de Inovação e Sustentabilidade.

Abraçando esse conceito como fator estratégico para o negócio, a empresa investiu em um hub de inovação interno que tem como objetivo olhar para todas as etapas de produção e processos pensando em detectar possibilidades de melhoria e encontrar novas soluções.

E isso inclui um olhar atento ao que se faz de forma natural no dia a dia da empresa. Como defende Yuri Nakandakari, coordenador de P&D Embalagem (Produtos Preparados Resfriados e Suínos):

“Inovar não é apenas trocar o material da embalagem. Um novo olhar, soluções simples, mudanças de processo, das formas de pensar, fazer mais com menos… tudo isso é inovação”.

Em um exercício diário, a Seara incentiva a prática desse olhar crítico por parte de cada colaborador, pensando no que pode ser melhorado. Segundo Lucia Mitiko Urata, gerente de P&D Embalagem (Produtos Preparados Resfriados e Suínos),

“dentro do desenvolvimento, as equipes estão sempre antenadas com as tecnologias do mercado, estudando e entendendo quais poderiam ser implementadas na nossa rotina”.

E Vitor Nascimento Souza, gerente de P&D Embalagem (Alimentos Preparados Congelados e Aves), reforça:

“As equipes têm intimidade com o processo e acabam encontrando soluções inovadoras, que são absorvidas e colocadas dentro da rotina de forma direta. São melhorias que fazem a diferença no dia a dia e merecem ser valorizadas”.

Agora, ciente do poder de cada uma de suas inovações, a marca está compartilhando com o mercado o que vem fazendo nesse sentido e ganhando premiações importantes. Foram quatro projetos reconhecidos pelo Grandes Cases de Embalagem – um dos maiores prêmios da indústria de embalagens brasileira – e ouro e bronze nas categorias Marketing & Branding e Food Service, Delivery e Take Away do Prêmio ABRE (Associação Brasileira de Embalagem).

“Concorrendo com os principais players do mercado, no Grandes Cases de Embalagem a Seara foi a única marca a levar quatro prêmios. Esse reconhecimento é reflexo do grande investimento em inovação que a empresa faz”, diz Rafael.

Os campeões de inovação da Seara

Linha Frango de Padaria

O tradicional frango das melhores padarias que o consumidor leva pra casa no final de semana tem a qualidade Seara, mas pouca gente sabe disso. Para mudar essa percepção, a empresa investiu em uma solução pioneira com a criação e disponibilização ao lojista de uma embalagem que garante alta exposição da marca, economia ao estabelecimento e sustentabilidade.

Agora, quando o lojista compra os frangos temperados da Seara que vai assar para a venda, recebe o fardo com a mesma quantidade de sacos térmicos de papel fabricados especialmente para o transporte do frango pronto.

Na embalagem, há um corte com uma janela frontal para visualização do produto, agregando valor à entrega. O layout foi desenvolvido para chamar a atenção do consumidor para a marca Seara, informação oculta nas embalagens convencionais e padronizadas de delivery.

Cada saco foi projetado com uma sanfona lateral e uma base com geometria que permite que o frango assado fique em uma posição que não tombe quando apoiado. A sobra superior proporciona uma dobra adequada, onde vai aplicado o lacre de fechamento e inviolabilidade. O revestimento interno do saco é laminado em PE, garantindo que a gordura fique retida.

Tripa celulósica com transferência

Sabe de onde vem aquela cor alaranjada característica da salsicha? De forma geral, ela costuma ser empregada em uma etapa de banho de urucum no produto. Porém, o processo demanda alto consumo de água, que depois precisa ser tratada, além do consumo de energia e outros recursos.

Pois a inovação da Seara eliminou esse processo de maneira eficiente e sustentável, mantendo a performance, a qualidade e a aparência. A solução veio com uma tripa igual à já utilizada, porém que já vem com o urucum impregnado, transferindo a cor no processo de cozimento.

A eliminação do processo do banho de urucum economiza recursos; dispensa a compra, estoque e descarte de reservas de urucum líquido; garante transferência de cor e aumenta o rendimento em linha.

E, por se tratar de um produto carro-chefe da Seara, a iniciativa alavanca a marca na busca do compromisso e estratégia do programa JBS NET Zero 2040.

Otimização logística de contêiner

O problema era global: o aumento no frete marítimo para o envio de contêineres de exportação. E a Seara se empenhou na busca por soluções que pudessem mitigar os impactos sofridos pela companhia nesse sentido.

A inovação surgiu de um mapeamento de todos os itens do portfólio de exportação e revisão do padrão logístico de cada um deles, buscando oportunidades potenciais de melhoria e otimização.

Do estudo das caixas de papelão da Família de Frango Griller, produto carro-chefe em exportação, observou-se que reorganizando a forma/posição de acondicionamento das peças haveria a oportunidade de reduzir a área de papelão do fundo e da tampa das caixas em 15%, melhorando a ocupação dos contêineres entre 12% e 15%. O projeto ajudou na crise mundial, reduzindo sanções de mercado à Seara por conta da indisponibilidade de contêineres.

A otimização do espaço representa, aproximadamente, 900 contêineres a menos no mar por ano. Nesse sentido, a Seara deixará de emitir 40800 kg de CO2 por ano, em ordem pelo trânsito de veículos em direção às plantas para carregamento, reduzirá o transporte marítimo e o gasto energético para manter os contêineres refrigerados, além de diminuir materiais de embalagem (cerca de 2.080 toneladas).

Processo Flow-vac para Mortadelas Defumadas

O processo de embalagem da linha de Mortadelas Defumadas Seara Gourmet sempre foi manual. Porém, tratando-se de um item premium da marca, a empresa sentiu que era preciso trazer mais qualidade em produto e em estética.

Tradicionalmente, as peças eram envasadas manualmente em sacos por quatro operadores. Depois, esses sacos eram posicionados também manualmente em equipamentos de selagem e aplicação de vácuo por mais quatro operadores.

O processo pedia uma embalagem superdimensionada para evitar problemas de perda de vácuo, porém o excesso muitas vezes impactava em rugas que dificultavam a aplicação do rótulo autoadesivo e, consequentemente, acabava prejudicando o visual do produto.

A inovação veio da automação por meio da tecnologia Flow-vac. As etapas manuais deram lugar à automação. Agora, as peças são posicionadas na esteira de transporte e sensores fazem a leitura do formato de cada uma, ajustando a quantidade adequada e otimizada de embalagem necessária em sistema flowpack. Ou seja, a variação dimensional de produto deixa de ser um problema. Ao formar o flowpack, o sistema faz a solda longitudinal e apenas uma transversal, deixando a outra extremidade aberta. A peça é levada automaticamente para a etapa onde as câmaras aplicam o vácuo e selam a embalagem.

A mudança trouxe otimização no quadro operacional e redução de aproximadamente 13% de embalagem. A tecnologia Flow-vac ainda impacta no valor da marca, pois permite uma aplicação de vácuo uniforme, evitando rugas na embalagem.

Esses são apenas os cases premiados recentemente, mas a Seara inova todos os dias. O resultado desse investimento constante na busca por novos caminhos é sentido em todas as pontas, com retornos financeiros positivos, otimização de processos, sustentabilidade e melhor experiência do consumidor e do varejista.

610 Total Views 1 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: