Labute, ou como se conectar no app com prestadores de serviços no DF

Dani Rosolen - 28 nov 2019
COMPARTILHE

Nome:
Labute.

O que faz:
Conecta prestadores de serviços a clientes em mais de 20 segmentos diferentes (alimentação, eventos, informática, saúde, serviços domésticos, transportes etc.).

Que problema resolve:
Para os clientes, facilita a busca de prestadores de serviço previamente avaliados. Para os profissionais, é uma outra forma de encontrar mercado.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o diferencial da Labute é a segurança contratual, a flexibilidade de pagamento (em até 3 x) e avaliação dos prestadores, com plataformas de fácil manuseio. Tanto o cliente como profissional podem gerenciar seus orçamentos e solicitações de serviços respaldados por um contrato virtual.

Modelo de negócio:
Marketplace, B2C2C, com taxa na intermediação de 15% por serviço.

Fundação:
Abertura em maio de 2018, MVP pronto no final de 2018 e lançamento oficial em outubro de 2019.

Sócios:
Victor Minaya — CEO e cofundador
Claudio Minaya — CMO e cofundador

Fundadores:

Victor Minaya — 29 anos, São Paulo (SP) — é formado em Administração e pós-graduado em Gestão de Negócios pela FGV. É fundador da OhBar!

Claudio Minaya — 56 anos, São Paulo (SP) — é pós-graduado em Engenharia de Software pela Universidade Alvorada. Tem passagens por empresas como Banco do Brasil e Coopersystem.

Como surgiu:
“Eu morava sozinho e trabalhava durante longos períodos. Com a falta de tempo e na correria do dia a dia tinha a necessidade de contratar serviços terceirizados com praticidade e segurança para limpeza, conserto de ar-condicionado, essas coisas. Também na época estava reformando um apartamento e precisava de alguém para desenhar o projeto. Percebi que quando pensamos em contratar alguém com mais segurança basicamente temos três opções: pedir indicações para conhecidos, pesquisar na internet ou contratar uma empresa”, afirma Victor. Conversando com outras pessoas, ele percebeu que essa era uma dificuldade generalizada e teve a ideia de criar a Labute.

Estágio atual:
A plataforma opera online com 200 profissionais cadastrados e mais de 100 clientes ativos em Brasília.

Aceleração:
Está em busca de aceleração.

Investimento recebido:
Os sócios investiram R$ 100 mil na empresa.

Necessidade de investimento:
Querem captar R$ 600 mil de aporte para aumentar a equipe e implementar novas funcionalidades na plataforma.

Mercado e concorrentes:
Os sócios acreditam que há espaço no mercado para todos e citam como concorrentes o Star of Service e Getninjas.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio atualmente é deixar a plataforma automatizada por completo”, afirma o CEO.

Faturamento:
R$ 2 mil (outubro).

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2020.

Visão de futuro:
“Ao final da fase de validação realizaremos expansão para outros estados. Nosso objetivo é atingir o mercado brasileiro de serviços por completo, estando presentes em vários locais.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

135 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE