APRESENTA

O planeta tem pressa: veja como a Natura quer zerar os resíduos de suas embalagens

Rafaela Carvalho - 5 dez 2019
Até dia 8 de dezembro, instituições de pesquisa, médias e grandes empresas, desenvolvedores de tecnologia, startups, empreendedores e especialistas podem se inscrever no Natura Innovation Challenge: Zero Waste Packaging
COMPARTILHE

 

Anualmente, a Natura reutiliza 665 toneladas de plástico em suas embalagens – o que significa que cerca de 22 milhões de garrafas PET de 1 litro deixam de ir para o lixo. Isso é o equivalente ao lixo produzido por 4,4 milhões de pessoas nesse período.

Tendo isso em vista, falamos com Roseli Mello, diretora de inovação e Paula Martins, head Global de embalagens para sabermos mais sobre o maior desafio já lançado pela Natura. Confira abaixo o que rolou – e tenha mas informações sobre como se inscrever no Innovation Challenge!

Por que lançar um desafio para zerar resíduos? Por que a Natura precisa ser quem lança esse desafio?
Roseli Mello: Na Natura, definimos causas que dão propósito à nossa direção para inovar, para crescer os negócios e para tudo que fazemos. Em nossa visão para 2050, definimos uma ambição bastante ousada: gerarmos impacto positivo. Isso envolve um trabalho incansável, empreendedor, na fronteira dos negócios sustentáveis.
Uma de nossas causas é gerar mais beleza e menos lixo. Somos uma marca protagonista na implementação de ecodesign e ações de cuidado com o meio ambiente. Em 1983 fomos a primeira empresa brasileira a usar refis. Reutilizamos 665 toneladas de plástico nas embalagens.
Com todas nossas ações, incluindo todos os tipos de materiais economizamos por ano o equivalente ao lixo produzido diariamente por 4,4 milhões de pessoas. Mas queremos ir muito mais longe: o mundo tem pressa, o planeta precisa dessa pressa e a transformação tem que ser logo. Por isso, estamos mobilizados para agir internamente, e, além disso, para fomentar uma enorme rede global e juntos inovarmos em materiais, modelos logísticos e comerciais, entre outras possibilidades.

Qual a visão da Natura sobre o trabalho em rede e a inovação aberta? E como isso está sendo aplicado no Desafio Zero Waste Packaging?
Roseli Mello: Acreditamos no poder das redes para transformar os desafios da humanidade. Foi assim que construímos a Natura: dando significado a cada passo e decisão de engajar mais pessoas na crença de que a vida é um encadeamento de relações.
Desde 2006 temos o nosso Programa de Colaboração para Desenvolvimento de Tecnologia, o Natura Campus. Atualmente temos mais de 600 parceiros de tecnologia que acumulamos nos últimos anos. É uma rede muito diversa envolvendo empresas grandes, startups, agências de governo, cooperativas, universidades, instituições de pesquisa, ONGs e especialistas. Isso traz uma riqueza nas abordagens e também nas soluções que implementamos.
Para o Innovation Challenge, nosso esforço de conexão é global. Ativamos nossos parceiros, os canais de redes sociais, a imprensa brasileira e internacional, além de utilizarmos ferramentas de conversa como webinários e participações em eventos. Queremos firmar parcerias de diferentes modelos conforme o tipo de público que trouxer as soluções. Também buscaremos combinar, integrar e potencializar soluções, tudo seguindo as melhores práticas de interação em rede que desenvolvemos nos últimos 15 anos.

Qual é a importância de ser uma empresa que convoca e mobiliza outras organizações no ecossistema de inovação para a diminuição do desperdício a partir do uso consciente de embalagens?
Paula Martins: Somos uma empresa certificada pelo Sistema B, que reúne os mais altos padrões de report de indicadores ambientais, econômicos e sociais. Junto com isso, somos constantemente reconhecidos como uma marca de liderança em sustentabilidade e inovação, com prêmios no Brasil e fora dele como Champions of the Earth da ONU. Isso tudo aumenta nossa responsabilidade e capacidade de mobilizar. É nosso dever fazer chamadas relevantes e conectar pessoas que querem inovar para o impacto positivo.

Ter experiência em parcerias também conta muito: as relações sólidas que já estabelecemos são um fundamento para que novos movimentos possam prosperar.

Além disso, atuamos nos canais de venda direta com 1,7 milhão de consultoras, 4,8 milhões de consumidores on-line e 52 lojas no varejo. Enxergamos nessa rede um grande laboratório para construirmos o futuro.

Quais serão os critérios de avaliação para definir as propostas que irão trabalhar com a Natura? Como elas serão escolhidas?
Paula Martins: Entre outros pontos de avaliação, para nós é importante olhar quesitos como: a viabilidade da solução; o impacto que ela gera para sustentabilidade; o nível de prontidão para aplicarmos a solução; multidisciplinaridade da solução, observando se ela cria sinergias entre diferentes campos de soluções como, por exemplo, materiais, cadeias logísticas e comerciais; e maturidade e expertise do time proponente da solução.
Os candidatos serão contatados diretamente conforme evolução nas etapas. Realizaremos um evento de apresentação das soluções para um board executivo com a presença de vice-presidentes de inovação, tecnologia e negócios, integrado com board técnico. A partir daí, serão escolhidas soluções para realização de testes e protótipos junto com a Natura e a implementação de parcerias e soluções no mercado. Até março todos os candidatos receberão feedback de suas propostas

O que podemos esperar das embalagens do futuro? Qual caminho a Natura já trilhou para chegar mais perto desse futuro e o que ela vê como próximas metas a alcançar para transformar os paradigmas do presente e conectar a sociedade com esse futuro mais inovador e sustentável?
Paula Martins: Acreditamos que, em um futuro próximo, nossas embalagens serão desenhadas para gerar zero resíduo. As soluções serão pautadas na desmaterialização radical e no fortalecimento da economia circular dos materiais.
Hoje já priorizamos o uso de materiais com o menor impacto ambiental possível, através do uso reciclados e itens de origem renovável. Também desenvolvemos soluções que permitam o reuso das embalagens através de refis e de um design que facilite a reciclagem.

 

Agora, as próximas metas da Natura são: reduzir o consumo de materiais; ampliar a reciclabilidade; e aumentar o uso de material reciclado pós-consumo, renovável, biodegradável, entre outros atributos.

O Innovation Challenge é um passo importante para colocar em prática um princípio que a Natura considera fundamental: tornar o mundo mais bonito. Além disso, valorizar uma de suas frentes mais poderosas de inovação: o trabalho em rede com seus parceiros.

O prazo termina no domingo, dia 08/12. Para se inscrever, basta acessar o site do desafio!

 

Esse conteúdo pode ser encontrado no portal Natura Campus. Confira o site para ficar por dentro do que acontece no mundo da inovação cosmética.

1124 Total Views 3 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: