Seleção Draft – Economia sob demanda mais humana

Luisa Migueres - 26 ago 2016
Uma nova geração de startups de plataformas sob demanda pode vir por aí. (Imagem: Sébastien Gagnon - Flickr/ Reprodução)
COMPARTILHE

Economia sob demanda mais humana
Avaliar um profissional em uma plataforma com algumas estrelinhas ou um comentário deve ser algo cada vez mais raro na economia sob demanda, diz Luke Stark no seu artigo no Harvard Business Review. Para ele, à medida em que plataformas sob demanda crescem, seus fundadores precisarão:

1) Tratar seus profissionais como funcionários de verdade;
2) Pedir avaliações pautadas mais nas emoções dos clientes;
3) Deixar o usuário recompensar os profissionais com gorjetas;
4) Combater qualquer discriminação em todas as escalas;
5) Ser claro sobre as expectativas da sua empresa;
6) Tratar seus profissionais como esperam que eles tratem os seus clientes.

 

A EdTech está evoluindo
Em seu texto no StartSe, Filipe Moreno fala da evolução da tecnologia da educação. O autor chama a EdTech de “nova queridinha do mercado”, e cita as iniciativas da Qranio, Gama Academy e AppProva para provar que o segmento é promissor. Entrevistado, Claudio Brito, da Acelera Startups, diz:

“O Brasil passa por um momento parecido ao que aconteceu nos EUA quando foram criadas startups que depois foram vendidas por bilhões. Isso pode acontecer aqui também”

Leia mais no link acima.

 

O crowdfunding tiro no pé
A campanha de financiamento coletivo da hamburgueria Zebeléo – de Bel Pesce, Zé Soares (do blog Do Pão ao Caviar) e Leonardo Young (que venceu o MasterChef Brasil na última terça) teve vida curtíssima. Logo que foi divulgada no Kickante, com um vídeo repleto de elogios entre os três sócios, ela levantou críticas. As recompensas iam de brindes customizados a um fim de semana no Peru, por preços salgados. O jeito foi tirar a campanha do ar e se explicar, como fez Bel hoje. Veja aqui o post dela.

 

O Vetor Brasil quer trainees
Vetor Brasil abriu as inscrições para o seu Programa Trainee de Gestão Pública 2017 – 1º semestre. O processo tem seis etapas, e as pessoas selecionadas poderão trabalhar em qualquer região do Brasil, podendo ser alocadas em secretarias estaduais de diversas áreas, como educação, planejamento e gestão. Para se inscrever, acesse o link acima até 19 de setembro.

16 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: