Seleção Draft – O que você quer mudar?

Luisa Migueres - 1 jan 2016
O início do ano pode ser a hora perfeita para rever alguns conceitos (Imagem: Carol VanHook - Flickr/ Reprodução)
COMPARTILHE

O que você quer mudar em 2016?
Para começar o ano com boas reflexões sobre novos negócios, Laurence McCahill publicou um texto no Medium. No link acima, ele lista algumas mudanças que podem ser significativas no seu modo de empreender, e rompem com modelos tradicionais:

1) Em vez de encontrar a famosa “brecha no mercado”, procurar seu propósito;
2) Trabalhar e se divertir é possível, sim;
3) Lucro não é mais o único motivador do trabalho, e sim o valor que ele pode ter para você;
4) Balancear vida pessoal e profissional não é o bastante, pense em uma relação mais fluida;
5) Investir na colaboração em vez da competição;
6) Consumidores podem se tornar “fãs”;
7) Pensar em construir uma comunidade, não investir em marketing;
8) Em vez de ter uma estratégia interna, crie uma cultura;
9) Planejamento não é tudo, abra espaço para o improviso;
10) VCs podem não ser sua melhor opção – crowdfunding sim;
11) Sua empresa não precisa se mostrar invencível;
12) Priorizar a gentileza é sempre a melhor opção;
13) As conferências podem se tornar “experiências transformadoras”;
14) Pensar a longo prazo funciona, não há nada errado em crescer devagar.

 

Economia colaborativa em grandes centros urbanos
O Outra Cidade publicou hoje uma entrevista com Flavio Azevedo, coordenador do projeto Cidade Colaborativa. No papo, ele fala sobre como a economia colaborativa pode crescer em 2016, e em quais setores. Flavio diz que a crise econômica atual favorece essa expansão, a exemplo do que já aconteceu nos EUA e Europa. A lógica de “inovar, depois regular” também deve continuar regendo os negócios disruptivos, mas o debate sobre essa regulamentação vai se intensificar. Leia mais no link acima.

356 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: