Seleção Draft – Quando dados viram lixo

Dani Rosolen - 8 jan 2019 Não seja um acumulador de dados (Imagem: Pixar/Reprodução).
Não seja um acumulador de dados (Imagem: Pixar/Reprodução).
COMPARTILHE

Quando dados viram lixo
De nada adianta uma empresa coletar um monte de dados se não souber extrair benefícios deles. O risco, hoje em dia, é que em vez de ajudar a tomar decisões mais acertadas ou reduzir riscos, o acúmulo de informações sobrecarregue a equipe e paralise atividades importantes. No Inc. (link acima), Jim Schleckser, fundador da assessoria Inc. CEO Project, afirma:

“O objetivo de uma empresa deve ser se mover mais rápido que o mercado e não ‘empilhar’ mais dados do que os concorrentes”

Wilson Grava, vice-presidente da Pure Storage para América Latina (desenvolvedora de produtos de hardware e software de armazenamento de dados), segue a mesma linha de raciocínio no Computerworld. Ele destaca que muitos negócios precisarão repensar a maneira como visualizam e armazenam esses ativos para que eles não sobrecarreguem o sistema e os custos da empresa, além de poderem ser facilmente acessados por qualquer colaborador habilitado em vez de mantidos em “cofres virtuais”.

 

Desaprender é preciso
Você pode ficar obcecado em aprender novas habilidades ou escolher fazer algo muito mais inteligente: desaprender o que não funciona. É o que diz, no Medium, o conselheiro de empresas de tecnologia Tim Denning. Ele afirma: “Ter coragem para admitir que você está errado ou precisa reaprender algo exige autoconsciência e estar preparado para deixar o ego de lado”. O autor ainda lista quatro dicas de como fazer isso: sempre duvidar do conhecimento que você já domina, eliminar o hábito de achar que entende de tudo, buscar provas de que o que você conhece ainda é válido e, por fim, se descobrir que está errado, não “encanar” e seguir em frente em busca de novas informações. Leia mais no link acima.

 

Coworkings de nicho
Os coworkings segmentados estão ganhando cada vez mais espaço no Brasil. A criação de locais de trabalho nichados, segundo a PEGN, é resultado, principalmente, da demanda de quem precisa de instalações adequadas em diferentes áreas de atuação, mas não tem recurso suficiente para alugar ou comprar um escritório próprio. O texto do link acima cita exemplos como a House of Food (espaço de culinária compartilhada), a Livance (de consultórios médicos) e o Civi-Co (comunidade que reúne startups e organizações de impacto social e ambiental).

 

Inovação na Mídia
O inova.jor realiza dia 1º de fevereiro, em São Paulo, um workshop para discutir conceitos de inovação e o impacto da transformação digital no mercado de comunicação. O objetivo do encontro, com quatro horas de duração e facilitado pelo editor Renato Cruz, é identificar ameaças e oportunidades trazidas por tecnologias emergentes (interfaces de voz, internet das coisas, inteligência artificial etc.). As inscrições custam 350 reais e podem ser feitas pelo link acima.

27 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: