APRESENTA

O que abelhas têm a ver com startups? Conheça o Vibee, o hub de inovação da Unimed VTRP que vai polinizar a área da saúde

Bárbara Caldeira - 7 ago 2020 Vibee Unimed VTRP
Iniciativa busca se conectar com startups de todo o Brasil para tirar ideias do papel e viabilizar produtos e serviços inovadores. Inscrições para dois programas, Vibee Start e Vibee Go, estão abertas até 16 de agosto.
COMPARTILHE

A Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (Unimed VTRP), Rio Grande do Sul, acaba de lançar seu hub de inovação, o Vibee, que busca identificar novas oportunidades na área da Saúde. O nome surge da junção dos termos em inglês “vibe” (vibração, energia) e “bee” (abelha).

E o que o inseto voador tem a ver com inovação e startups? Bom, muita coisa. As abelhas são conhecidas pelo seu trabalho colaborativo e cooperativas de saúde são como grandes colmeias. Além disso, elas fazem um importante movimento de polinização, o que garante que a vida continue se renovando na natureza.

Para Rafael Zanatta, head do hub, o Vibee oportuniza que novas ideias e negócios sejam polinizados, e garante estrutura e energia para que a inovação aconteça. E, quando isso se dá na área da Saúde, contar com ajuda para empreender tem outro peso.

“Normalmente as estruturas de saúde são muito grandes. As pessoas pensam ‘ah, só posso entrar no setor se eu tiver R$ 50 milhões para montar um hospital’. Mas não, agora dá para inovar com menos recurso atacando necessidades dos clientes, competir com grandes players. O Vibee abre esse caminho”, diz Zanatta.

Rosilene Knebel, superintendente executiva da Unimed VTRP, acredita que a área também é muito departamentalizada, ou “em pedacinhos”, o que dificulta o processo para quem está começando. “Aqui nós temos grandes condições de criar uma jornada mais fluida, tanto tecnológicas quanto de facilities”, diz.

Quer conhecer os programas de inovação do Vibee e se inscrever? Clique aqui.

Inovação dentro da colmeia e para fora

Rosilene relata que a jornada que culmina no Vibee começou de maneira mais estruturada em 2015. “Foi quando olhamos para dentro e fizemos um diagnóstico da nossa cultura, nos comprometemos com uma estratégia de inovação e desenvolvemos nossas lideranças”.

A viagem ao Vale do Silício, em 2019, confirmou para a cooperativa que o programa de conexões com startups InnovatiOn Unimed e a criação do Lab Interno para tocar as iniciativas de inovação de uma forma ágil estavam no caminho certo. O InnovatiOn já contou com duas edições, analisou projetos de cerca de 350 startups e concentrou esforços nos desafios internos da organização.

“Em nossa passagem pelo Vale do Silício, visitamos muitos centros de inovação e percebemos que o próximo passo seria nos conectarmos com a inovação para fora, para além da cooperativa. É um novo patamar”, comenta Rosilene.

A colmeia se expandiu. E no meio de todo esse processo, em que a metodologia do Vibee estava sendo pensada, quem apareceu? Ela mesma, a pandemia de Covid-19. Em vez de uma predadora de planos, a situação provou o quanto a inovação realmente estava sendo encarada como um valor pela cooperativa.

“Se isso não fosse um compromisso, o coronavírus seria a desculpa perfeita para deixar o Vibee de lado. Mas tivemos sempre em mente as alianças que podemos fazer com o ecossistema de inovação do Brasil e o nosso dever de devolver para a comunidade”, pondera Zanatta.

Para cada paciente um tratamento, para cada startup uma abordagem

O Vibee vai se conectar com startups que estão em diferentes fases de amadurecimento. Dois programas estão com inscrições abertas até 16 de agosto: o Vibee Start e o Vibee Go. Enquanto o primeiro foca nas startups que ainda estão elaborando uma ideia, o segundo é voltado para quem precisa escalar sua solução.

“Para inovar é preciso chegar ao problema real dos clientes e acessar as pessoas certas. Já tivemos diálogo com uma startup que nos procurou para apresentar seu produto, uma dieta proteica. Mobilizamos nossos especialistas e esse contato trouxe uma descoberta: o grande mercado daquela solução não era apenas os hospitais, como pensavam, mas também os clientes que estão acamados em casa e que precisam de uma rica alimentação para se recuperar”, relata Rosilene.

Ela destaca a agilidade com que a cooperativa consegue acessar a rede de profissionais como grande diferencial do Vibee. “Nossa Unimed tem muita credibilidade, temos condições de pedir para que profissionais e empresas testem aquela solução com rapidez”.

Zanatta lembra que o Vibee conta com uma grande estrutura de mentores e especialistas à disposição para dar a cada startup um direcionamento personalizado — e com a consultoria da Innoscience como suporte.

Assim como o diagnóstico de um paciente é decisivo para a definição do seu tratamento, entender de perto em que fase está cada negócio (e suas angústias) cria uma abordagem única. Afinal, se existe junta médica para tratar de pessoas, por que não uma junta de inovação para tratar de startups?

“Temos desde mentores de mercado, que trabalham com funil de vendas, estratégia e processos, quanto muitos especialistas em saúde. São 750 médicos cooperados e mais 400 colaboradores. Precisa da opinião de um nutricionista? Temos. Fisioterapeuta? Temos”.

Clique aqui para inscrever sua startup no Vibee Start ou no Vibee Go até 16 de agosto!

Vibee pode ajudar a deslocar a inovação do já conhecido eixo Sudeste

As duas edições do InnovatiOn Unimed escancararam para a cooperativa a prevalência do ecossistema de inovação no eixo Sudeste, especialmente em São Paulo. “Na primeira edição, das 175 startups inscritas, apenas 5 eram daqui do Rio Grande do Sul”, relata Rosilene.

Por esse motivo, o Vibee quer não só fortalecer a região em que está instalada sua sede (Lajeado, RS), mas empreendedores de todo o Brasil que queiram construir soluções para a área da Saúde.

“Não seria estratégico restringir região, e o Brasil todo tem startups que estão precisando de estruturas que tenham metodologias para tirar uma ideia rapidamente do papel”, afirma Zanatta.

Ele ressalta que um bom empreendedor pode estar em qualquer lugar do país. “Às vezes existe um ótimo produto ou serviço, mas que não consegue se desenvolver fora de um espaço saudável”. Dando oportunidade para startups de todo o território brasileiro, o Vibee vai longe para polinizar, e pode ter interlocuções bem mais ricas.

Por falar em “espaço saudável”, a instalação física do hub, em Lajeado, foi toda pensada para priorizar encontros e interações em um momento pós-pandemia. Uma verdadeira colmeia. “Quisemos trabalhar essa coisa do ambiente aberto e do clima convidativo. Adoramos essa estrutura pouco acabada, para nos lembrar que uma empresa nunca está pronta. Se disser que está, morre na sequência!”, brinca Rosilene.

Em vez de “ver para crer”, “crer para ver”

Aldo Pricladnitzki, médico cardiologista e presidente da Unimed VTRP, é conhecido por provocar (no melhor sentido possível) toda a cooperativa a repensar suas verdades. E se popularmente vale a lógica de “ver para crer”, Dr. Aldo, como é chamado pela sua equipe, inverte a lógica. “Em inovação, é crer para ver”.

De fato, qualquer solução disruptiva precisa de um voto de confiança para que se desenvolva e seja vista. “A área da saúde é muito inquietante. A cada minuto surge uma coisa nova, mas não quer dizer que seja inovação”, afirma.

“Para a inovação poder fluir, temos de acreditar. Precisamos ser flexíveis, ter um pensamento mais reflexivo, mais aberto, mais exponencial. Isso permite que a inovação cresça e evolua dentro de cada um de nós de forma interdependente”, diz Dr. Aldo.

Ele brinca que, para ele, a inovação começou quando era criança, com cinco ou seis anos, e desmontou a máquina de costura Singer da mãe. “O meu pai disse que eu teria que montar novamente, e eu não sabia nem por onde começar, mas tive que fazer. Sou um cara curioso pra caramba”, diverte-se.

A curiosidade, para ele, leva à pergunta, que provoca a inovação. “A pergunta é sempre bem-vinda. Permite a evolução de quem pergunta e de quem vai responder”. Ele conta que, nas consultas, diz aos pacientes que a pior coisa que existe é ficar parado. Vale para tudo.

Rosilene considera que é inspirador para toda a cooperativa ter uma liderança tão comprometida com a inovação. “Ele nos força a olhar diferente, olhar para frente. E a inovar sempre com as pessoas no centro do processo”.

Assim como o coração e o sistema circulatório — especialidades de Dr. Aldo — trabalham para oxigenar e nutrir todas as células do corpo, a inovação estruturada faz o mesmo com as empresas. “Vibee vem para oxigenar e nutrir o ecossistema de inovação. Compartilhar conhecimento e fazer a informação circular coletivamente”. Se uma andorinha só não faz verão, uma abelha sozinha não faz inovação.

E então, ficou com vontade de fazer parte desta grande colmeia? Você pode se inscrever, até 16 de agosto, no Vibee Start (caso sua startup esteja na fase de ideação) ou no Vibee Go (para quem já tem uma solução mais desenvolvida e deseja escalar). É só clicar aqui!

Unimed Vibee

3845 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE