“Uma história ruim é aquela que você sabe como termina”

Adriano Silva - 13 abr 2016
A arte de contar bem uma boa história, Dagomir Marquezi em ação na Academia Draft.
COMPARTILHE

Dagomir Marquezi, ou simplesmente Dagô, defende que contar e ouvir histórias é uma necessidade humana básica. Como comer ou dormir. Uma pulsão vital. É assim que, segundo ele, aprendemos uns com os outros, compartilhamos experiências, trocamos conhecimentos.

Dagô fala da perspectiva de um contador de histórias. De um escritor profissional que já escreveu roteiro para a televisão e para os quadrinhos. Que já foi premiado tanto por reportagens para revistas quanto por peças de teatro. Que atua tanto na ficção e na literatura quanto no conteúdo editorial e jornalístico.

Mas as reflexões de Dagô sobre a arte de contar bem uma boa história, que ele compartilhou na Academia Draft, na última segunda, dia 11 de abril, parecem ter servido também a quem veio ali não como um autor, mas como um produtor de conteúdo. Gente que tem clientes, escreve para marcas etc.

A aula de Dagô estará disponível em breve para ser assistida como “Aula Gravada” no site da Academia Draft.

Dagô falou dos elementos que toda história deve ter:

Personagens
Localização no tempo/espaço
Motivação
Conflito
Estrutura
Resolução

Sem um desses elementos, não temos uma história.

Papo animado na Academia Draft sobre storytelling e estrutura narrativa.

Papo animado na Academia Draft sobre storytelling e estrutura narrativa.

Dagô disse também uma daquelas frases para anotar, imprimir e pendurar na baia:

“Roteiros têm mais a ver com arquitetura do que com literatura”. Afinal, eles são uma construção. Existem para colocar a ação dentro de uma estrutura – que precisa ser bonita e ficar de pé.

Dagô apresentou a “Teoria dos Três Atos”. Da trajetória pela qual toda narrativa precisa passar. E apresentou as versões de vários grandes escritores e roteiristas para essa Teoria.

Para Syd Field, uma espécie de papa entre os roteiristas, toda boa história tem que ter Apresentação, Confronto e Resolução.

Para George Lucas, o criador de Star Wars, storytelling é Apresentar os Personagens, Apresentar o Problema, Resolver o Problema.

Já o grande Billy Wylder, diretor de filmes como Se Meu Apartamento Falasse…, Quanto Mais Quente Melhor e O Pecado Mora ao Lado, dizia que contar bem uma história é o seguinte: Coloque o personagem em uma árvore, Bote fogo na árvore, Tire o personagem da árvore.

Isso vale para um romance, uma dissertação de mestrado ou uma série de posts de marca. Assim como vale para um filme, um programa de rádio ou um vídeo para o YouTube.

Dagô apresentou também as 20 tramas mais usadas na ficção – da Busca à Perseguição, da Escapada ao Amor Proibido, do Salvamento à Ascensão.

E ofereceu aos presentes, e a quem o assistia, desde lugares como o Pará e o Tocantins, outra síntese para anotar e não esquecer:

“Uma história ruim é aquela que você sabe como termina”

Antes de terminar, Dagô passou por novas ferramentas para escritores, como a Celtx (que oferece canvas para quase todo tipo de roteiro) e Wattpad (um ambiente digital para a produção de storytelling, uma espécie de folhetim eletrônico à sua disposição).

Dagomir Marquezi estará de volta à Academia Draft no dia 7 de junho com a aula Como Publicar o Seu Livro. Reserve já o seu lugar, presencialmente ou pela internet.

 

A Academia Draft tem parceiros incríveis, cujos produtos e serviços recomendamos fortemente:

Farofa.la | Os melhores snacks do mundo

Vocs.tv | A melhor transmissão vídeo streaming do Brasil

House of Learning | A revolução da sharing economy e do trabalho colaborativo – na prática.

877 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: