Verbete Draft: o que é Criptografia

Isabela Mena - 26 abr 2017 Da Bitcoin ao menino do Acre (que escreveu livros criptografados, acima), entenda o que são os códigos que protegem a informação.
Da Bitcoin ao menino do Acre (que escreveu livros criptografados, acima), entenda o que são os códigos que protegem a informação.
COMPARTILHE

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

CRIPTOGRAFIA

O que acham que é: Um sistema de códigos usado apenas por governos.

O que realmente é: Criptografia é um conjunto de regras que permite a codificação de informações de forma que só o emissor e o receptor consigam decifrá-la. “Pode-se dizer que criptografia significa escrever uma informação a partir de códigos”, afirma Sabrina Oliveira, professora de Programação de Computadores da Escola de Engenharia do Ibmec-MG. O termo, diz, surgiu a partir da fusão da palavras gregas Kryptós, que significa “oculto” e Gráphein, que significa “escrever”.

Na definição de Rodrigo Lopes Salgado, professor do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado) de Praia Grande, é a ciência que permite transformar uma mensagem legível em ilegível. “Isso acontece por meio de processos que também permitem, de forma reversa, converter a mensagem ilegível em legível.”

Criptografia não é recente (na Segunda Guerra, o matemático britânico Alan Turing criou uma máquina para decifrar as mensagens criptografadas pelos nazistas) mas é algo cada vez mais importante em um mundo altamente tecnológico como o atual. Desde abril do ano passado, os usuários do WhatsApp têm sido informados que “as mensagens que você enviar para esta conversa e chamadas agora são protegidas com criptografia de ponta-a-ponta”. Ponta-a-ponta ou Assimétrica é um tipo de Criptografia cuja leitura só é possível pela utilização de duas chaves, uma pública e outra pertencente apenas ao autor da mensagem. Este tipo é posterior à Criptografia Simétrica, na qual a mesma chave que oculta a informação é aplicada para revelá-la.

Desde março deste ano, a Criptografia também foi muito citada no Brasil, quando um jovem acriano desapareceu deixando, entre outras coisas, 14 livros criptografados. O assunto tomou a internet e hackers começaram a tentar decifrar o alfabeto. Cerca de 10 dias depois, usuários de redes sociais passaram a divulgar que o “Código Secreto Marciano”, do livro O Manual do Escoteiro Mirim, poderia ter inspirado a Criptografia do autor dos livros.

Ainda no Brasil, nos dias 5 e 6 de maio acontece, em São Paulo, a quarta edição da Cryptorave 2017, um evento de 24 horas de duração inspirado nas CryptoParties em que a proposta é difundir os conceitos fundamentais de privacidade e liberdade na internet e o uso de ferramentas de segurança digital.

Quem inventou: A Criptografia como é conhecida hoje, segundo Salgado, deriva de um algoritmo chamado RSA, “inventado matemáticos Rivest, Shamir e Adleman, cujas iniciais dão nome à cifra”. Mas ele conta que no Antigo Testamento, o Livro de Jeremias cita a Torre de Babel de forma criptografada, usando uma cifra hebraica chamada ATBASH, e que o imperador romano César também usou uma cifra própria para comunicações militares, conhecida até hoje como Cifra de César, mas dessa época não há um inventor conhecido. “A história sempre alternou entre a dominância dos criptógrafos, quem cria a cifra, e dos criptoanalistas, quem quebra uma cifra.”

Quando foi inventado: RSA foi criado nos anos 1970.

Para que serve: Para garantir a confidencialidade, a integridade e autenticidade de informações, principalmente se houver tentativa de hackeamento ilegal ou ciberataque.

Quem usa: Qualquer usuário de internet, seja pessoa física ou jurídica, de iniciativa pública ou privada. Seu uso compreende desde governos a bancos, passando por usuários de email, de aplicativos de mensagens (o WhatsApp) ou qualquer página na web, especialmente aquelas que tratam de transações financeiras — o pequeno cadeado que aparece na barra de endereços do navegador significa que toda a comunicação entre o computador e o servidor é criptografada. A moeda digital Bitcoin, por exemplo, é inteiramente baseada em criptografia.

Efeitos colaterais: Dificultar o reconhecimento de práticas e planejamento de atividades ilícitas. Desde 2015, o WhatsApp já teve pelo menos cinco problemas com a justiça no Brasil por não divulgar informações de usuários investigados pela polícia. Nos Estados Unidos, a mesma questão aconteceu envolvendo o FBI e a Apple, na investigação de um atentado terrorista.

Quem é contra: Órgãos de justiça, como nos casos expostos acima. Há, ainda, outro ponto polêmico que envolvendo o uso de dados de cidadãos acessados ilegalmente por governos, denúncia que se tornou pública por meio de revelações de Edward Snowden, ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos. Para combater a prática, Snowden sugeriu o da Criptografia por todos, para insatisfação do poder público americano. “Isso dificultaria o trabalho de órgãos de gestão de segurança, bem como das polícias militar e civil”, diz Oliveira.

Para saber mais:
1) Leia, na Business Insider, An Incredibly Simple Explanation Of How Public-Key Cryptography Works, que descreve de forma simples e metafórica como funciona a Criptografia Assimétrica e sua diferença em relação à Simétrica.
2) Leia, no TechCrunch, Google’s AI creates its own inhuman encryption, sobre uma experiência feita entre dois computadores que conversam em segredo, criando um tipo de Criptografia não-humana. Segundo o autor, este é o mais incrível experimento sobre Criptografia dos últimos tempos.
3) Leia, no Inc., If You Want To Protect Your Business, You Need To Start Thinking About Quantum Encryption Now. O texto, de 2016, parte da premissa de que entre cinco e 10 anos haverá computadores tão poderosos que serão capazes de quebrar a Criptografia usada hoje — e que é necessário já começar a proteger negócios agora.
4) Em português, leia O que é criptografia?, no TechTudo.

357 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: