APRESENTA
APRESENTA

Da lasanha perfeita à realidade aumentada: 3 inovações da Seara que revolucionaram o mercado de embalagens

Bruna Fontes - 28 jun 2021 Bruna Fontes - 28 jun 2021
COMPARTILHE

Muita gente acha que a embalagem de um alimento tem apenas função informativa. Mas, ao olhar de perto, descobrimos que existe muita tecnologia envolvida em sua criação. À primeira vista, a inovação pode ser imperceptível, mas é essencial para deixar uma refeição mais prática, saborosa e até mesmo divertida.

Na Seara, o hub de inovação e o time de pesquisa e desenvolvimento estão antenados com as principais novidades do mercado para criar embalagens inovadoras, como a que aquece a lasanha por igual ou a que usa a realidade aumentada para divertir as crianças.

Esses são alguns dos resultados de muitos anos de pesquisa, acompanhando as tendências em visitas técnicas a feiras do setor, consultas aos consumidores e no relacionamento com grandes fornecedores. Desde 2014, essas estratégias visam a um objetivo: se diferenciar da concorrência nesse tipo de tecnologia e sempre surpreender o consumidor.

“Nossa missão é transformar a Seara em referência em inovação, tanto em produto como em embalagem.

Quando começamos, a meta era sermos protagonistas nesse campo. Hoje as pessoas nos perguntam qual será a próxima novidade”, afirma Vitor Souza, gerente de pesquisa e desenvolvimento em embalagem.

Tudo começou em 2014, com o desenvolvimento de dois projetos que fizeram muito sucesso. Um deles é o Aquece por Igual, na linha de lasanhas congeladas; o outro é o MicVac, aplicado à linha de pratos prontos Al Fresco –ambos chegaram ao mercado em 2017.

 

O FIM DA LASANHA COM BORDAS QUEIMADAS

Depois de um workshop interno de inovação em embalagem, a equipe de pesquisa e desenvolvimento recebeu um desafio: reduzir o tempo de preparo das lasanhas congeladas de 14 para 12 minutos.

Só que, na pesquisa feita com consumidores, esse time descobriu que essa não era a solução que os fãs da massa mais esperavam. Na verdade, eles estavam insatisfeitos porque todas as lasanhas disponíveis no mercado saíam do micro-ondas com o centro gelado e as bordas queimadas.

“Essa era uma reclamação constante, mas que nenhuma empresa atendeu”, explica Rafael Coelho, pesquisador sênior de pesquisa e desenvolvimento em embalagem com foco em inovação.

“Então resolvemos atacar o problema e trazer um diferencial, na embalagem, para um produto que era uma commodity.”

A lasanha ficava gelada no meio porque o calor gerado pelas ondas eletromagnéticas do micro-ondas não chegava ao centro do alimento. A solução foi adotar uma tecnologia diferente, que é exclusiva da Seara no Brasil: uma bandeja de papel cartão com uma laminação metalizada especial.

No time de P&D em embalagem, o gerente Vitor Souza (à esq.) e o pesquisador sênior Rafael Coelho estão entrosados na inovação

Esse desenho cria “escudos” em pontos estratégicos: quando as ondas “batem” neles, são refletidas para o centro da bandeja. De lá, o calor se espalha uniformemente para as bordas (confira o passo a passo dessa tecnologia no infográfico ao final deste texto).

“Além de aquecer por igual, a lasanha perde menos água e as camadas ficam mais íntegras, como a que você faz em casa”, conta Rafael. “Essa foi uma super virada na companhia em termos de inovação em embalagem.”

 

FRESCO (MESMO) DEPOIS DE DOIS MESES

Outro projeto revolucionário foi a adoção da tecnologia sueca MicVac. Ao visitar uma feira internacional em 2014, os profissionais de pesquisa e desenvolvimento se encantaram com um sistema de cozimento a vapor, por meio de um processo de pasteurização na própria embalagem e que estendia a shelf life (tempo de prateleira) de um prato resfriado para mais de 60 dias –sem usar conservantes.

“Na hora entendemos que essa era a principal tecnologia para fazer prato pronto resfriado. Estávamos diante de um projeto de ruptura, de quebra de paradigma”, relembra Vitor.

A Seara já possuía alguns produtos resfriados, mas que não dava esse shelf life estendido, como proteínas de aves in natura, que possuíam shelf life curto, de 7 a 10 dias.

Com a MicVac, seria possível oferecer, na linha de pratos prontos Al Fresco, uma refeição com o mesmo frescor e qualidade nutricional de uma feita na hora.

O coração dessa inovação é uma pequena válvula aplicada ao filme selado sobre a bandeja plástica, que tem função ativa no cozimento a vapor e no processo de pasteurização do prato (veja os detalhes no infográfico). “Normalmente, a empresa prepara o alimento e depois o envasa na embalagem. Com essa tecnologia, a gente cozinha na própria bandeja plástica selada com o filme. Ela vira praticamente uma panela de pressão”, explica Vitor.

A combinação do processo de pasteurização e da tecnologia do super vácuo preserva os nutrientes e a textura dos alimentos por mais tempo. “Hoje conseguimos chegar a uma shelf life de até 75 dias em alguns pratos”, afirma Rafael.

 

CRIE SUA PRÓPRIA TIRINHA DA MÔNICA

Uma das mais recentes inovações em embalagem foi a adoção da realidade aumentada para divertir os pequenos consumidores dos alimentos empanados da linha Turma da Mônica.

Esse foi um dos resultados de um projeto iniciado em 2018 com o desafio de revitalizar a marca. “Fizemos uma pesquisa para entender os desejos das mães. Além de trazer novos produtos, decidimos mudar a embalagem, que era antiga, e trazer o visual de quadrinhos”, conta Alessandra Matsumoto, coordenadora de marketing da Seara.

Além de organizar as informações nutricionais desejadas pelos adultos –como as vitaminas, a redução de sódio e a ausência do uso de antibióticos na criação dos frangos – e padronizá-las em toda a linha, a Seara também deixou a embalagem mais divertida.

“Nunca tínhamos visto realidade aumentada em embalagem de congelados para crianças, então aceitamos o desafio.

Inovação é a nossa bandeira: fomos pioneiros na oferta de empanados infantis sem uso de antibiótico nos frangos e no uso da realidade aumentada”, afirma Alessandra.

Alessandra Matsumoto, coordenadora de marketing da Seara, mostra as novas embalagem da Turma da Mônica

Para entrar na brincadeira, basta ler o QR Code que está no verso da embalagem. A partir daí, o consumidor pode criar sua própria tirinha usando os personagens e os balões de fala. Ou tirar uma selfie com o dente da Mônica, o cabelo do Cebolinha e traços dos outros personagens –e depois salvar e compartilhar por mensagem ou em redes sociais.

Também tem conteúdo para os pais em realidade aumentada: receitas para preparar os empanados para as crianças e informações sobre outros produtos da linha Turma da Mônica. “Foi realmente uma inovação que deu muito certo. Tivemos um ótimo resultado nas vendas e no crescimento em acessos na plataforma”, comemora Alessandra.

Infográfico Seara Embalagens

Siga a Seara nas redes sociais: @searabrasil.

 

 

3172 Total Views 2 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: