Como ajudar (e pedir ajuda) em tempo real, na sua região, quando todos estão trancados em casa? A BASE encontrou a solução

Dani Rosolen - 19 Maio 2020
Marcelo (à esquerda.e Marcos), sócios da Base Digital e idealizadores da plataforma Precisamos.
COMPARTILHE

Estimular os vizinhos a se ajudarem nesse período de distanciamento social: esse é o objetivo da BASE com a criação do Precisamos.com.br, lançado em abril. A empresa de Porto Alegre atua no atendimento de projetos digitais, com clientes no Brasil, Estados Unidos e Canadá, e aproveitou sua flexibilidade de operação para investir o tempo de parte da equipe na criação da plataforma de voluntariado nacional.

Marcos “Rasta” Schestak, CEO da BASE, explica:

“Sempre tivemos um forte envolvimento com causas e projetos sociais. Logo no começo da crise da Covid-19, sabíamos que o impacto seria desafiador. Por isso nos reunimos já remotamente para pensar em como poderíamos ajudar”

Segundo ele, a crise até aqui não afetou muito seu negócio, justamente pelo tipo de trabalho majoritariamente remoto. “As nossas operações seguem normais. Os nossos contratos com clientes atuais foram mantidos, enquanto alguns novos projetos entraram neste período, outros foram remanejados para os próximos meses.”

Enquanto a empresa segue com seus projetos, o Precisamos.com.br ganha fôlego com a divulgação em grupos de WhatsApp, nas redes, no boca a boca e com o apoio de entidades como os Escoteiros do Brasil, que são parceiros e dão uma força na divulgação.

A plataforma funciona assim: por meio de um sistema de cadastro geolocalizado, os usuários podem se inscrever para pedir ou receber apoio em diferentes categorias seguindo PINs do Google Maps. O usuário faz um cadastro simples, todos podem se inscrever para pedir ou receber apoio. Somente quando ocorre um match entre duas partes, os dados de ambos são repassados.

“Se um idoso que mora no Bomfim, bairro de Santa Maria (RS), precisa que passeiem com seu cachorro e um vizinho jovem universitário, também da mesma localidade, se oferece para ser dogwalker, depois do match eles acertam os detalhes do favor”

A Precisamos.com.br foi desenvolvida em tempo recorde com investimento e recursos da própria BASE, quando a equipe percebeu que haviam várias iniciativas de colaboração entre vizinhos, mas todas muito dispersas.

“A plataforma foi idealizada a muitas mãos, com integrantes do time em Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul e no Canadá”, diz Marcelo Halpern, diretor de design da empresa, baseado no Canadá. “Queríamos uma solução para unir todas essas ações. Ao todo foram duas semanas de trabalho desde concepção até publicação do site.”

Hoje, de acordo com a dupla, Porto Alegre e São Paulo são as cidades com mais usuários engajados. Eles podem fazer pedidos de ajuda ou oferecer apoio em 15 categorias, como “Alimentos Perecíveis”, “Conversar Por Telefone”, “Dúvidas Sobre Tecnologia” e “Passear com pet”.

“A definição das categorias surgiu a partir da observação de pedidos em redes sociais e outras iniciativas”, diz Marcelo. “Desde o lançamento, adicionamos novas categorias baseadas em pedidos de usuários como vestuário e trabalho voluntário. O plano é seguirmos aumentando o número de categorias quando for necessário.”

No Precisamos.com.br, o usuário encontra 15 categorias para pedir ou oferecer ajuda.

As três categorias com maior número de solicitações de ajuda são doações de alimentos não perecíveis, alimentos perecíveis e produtos de higiene pessoal. Paralelamente, as categorias com o maior número de ofertas são para doação de alimentos não perecíveis, disponibilidade para fazer compras e tirar dúvidas de informática.

Na primeira semana, a Precisamos.com.br realizou 70 matches e teve 4 mil acessos de usuários únicos à plataforma. Já são 475 pessoas cadastradas ajudando e 151 pedidos de ajudas.

A dupla da BASE se diz satisfeita por contribuir com sua expertise tecnológica para aliviar o dia a dia de pessoas que sofrem com o isolamento social.

“Poucas iniciativas podem ser mais fortes e democráticas do que as que somam solidariedade e tecnologia. Para nós, este é o futuro”, diz Marcos. “O Precisamos é uma resposta de solidariedade, de mobilização e principalmente de empatia.”

1176 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: