A ConfortBanho quer facilitar a higienização de pacientes acamados

Dani Rosolen - 18 jul 2018
COMPARTILHE

Nome:
ConfortBanho.

O que faz:
Banheiras infláveis para higienização de pacientes acamados ou com limitações de locomoção.

Que problema resolve:
Torna a hora do banho menos penosa tanto para quem está hospitalizado como para os profissionais (enfermeiros e cuidadores) que cuidam dessas pessoas.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a solução promove qualidade de vida e humanização na área da saúde.

Modelo de negócio:
Venda B2B e B2C dos módulos infláveis, que custam 300 reais cada.

Fundação:
2017.

Sócios:
Daniel Souza Lima — cofundador e criador das banheiras infláveis
Arthur Pugliese — cofundador e Área Institucional
Diogo Hoppen — cofundador e Relacionamento com investidores
Ugo Santiago — Área comercial

Perfil dos fundadores:

Daniel Souza Lima — 54 anos, Mogi das Cruzes (SP) — é técnico de Enfermagem pelo Colégio Arsol. Trabalha no Hospital Público Dr Arnaldo, em Mogi das Cruzes.

Arthur Pugliese — 44 anos, Belo Horizonte (MG) — é formado em Arquitetura e Urbanismo pela Anhembi Morumbi e em Negócios de Impacto Social pelo programa de extensão curricular da FGV. Trabalhou na OSC Mestres da Obra e Estúdio Brasileiro Implantação de Programas Culturais.

Diogo Hoppen — 36 anos, Porto Alegre (RS) — é formado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-graduado em Gestão de Programas Sociais pela mesma instituição. Trabalhou na Mahle (Alemanha).

Como surgiu:
Arthur conta que Daniel, que é enfermeiro, sofreu com lesões por esforço repetitivo em função de anos trabalhando com pacientes acamados. A partir daí, teve a ideia de criar algo que pudesse minimizar a manipulação dos doentes no momento do banho. Com o investimento de um dos sócios, conseguiu fazer pilotos das banheiras infláveis, validar a ideia e, agora, os fundadores dizem que a empresa ganha espaço no mercado.

Estágio atual:
A ConfotBanho começou a operar em janeiro deste ano e conta com 140 clientes.

Aceleração:
A startup participou do Braskem Labs (2016).

Investimento recebido:
Os sócios investiram 100 mil reais de recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
Por enquanto, os empreendedores não buscam aporte.

Mercado e concorrentes:
“A quantidade de idosos e pacientes crônicos crescem exponencialmente ano a ano em nível global. Desta forma, enxergamos um horizonte claro à nossa frente e grandes possibilidades de multiplicar nosso propósito, humanização e qualidade na área da saúde”, afirma Arthur. Ele diz que o concorrente indireto da empresa é o banho de “paninho”.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio é tornar o produto conhecido pra quem precisa usar. Mais do que hospitais e clínicas, o usuário em potencial está invisível dentro de sua própria casa”, diz o cofundador.

Faturamento:
Ainda não fatura, pois todas as vendas até o momento foram para cobrir os custos da operação e gerar novos investimentos.

Previsão de break-even:
Janeiro de 2019.

Visão de futuro:
“Estamos alinhados com a política de reinvestimentos e resultados a médio e longo prazo”, fala Arthur.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

301 Total Views 4 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: