A Elev quer facilitar o acesso a serviços de carregamento de veículos elétricos no Brasil

Dani Rosolen - 3 nov 2021 Dani Rosolen - 3 nov 2021
COMPARTILHE

Nome:
Elev.

O que faz:
Atua no ramo da mobilidade elétrica, trazendo soluções que vão desde um aplicativo com informações sobre a localização de eletropostos até a instalação, planejamento e gerenciamento desses equipamentos para empresas.

Que problema resolve:
Resolve a falta de infraestrutura que existe no Brasil para suprir a demanda crescente dos portadores de veículos elétricos.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o diferencial da Elev é ajudar na construção de um futuro mais sustentável por meio da mobilidade elétrica. Além disso, a Elev atua na área de pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de elaborar projetos em conjunto com as distribuidoras de energia do Brasil.

Modelo de negócio:
O modelo de negócio baseia-se em oferecer ao mercado uma plataforma na qual é possível efetuar todo o gerenciamento da operação de eletropostos e ser remunerado com uma porcentagem sobre todo o montante cobrado aos clientes que efetuarem o carregamento nos eletropostos. Segundo os sócios, é um modelo que requer uma quantidade de veículos elétricos bem significativa em circulação e, devido a essa característica, a empresa inicia sua operação com venda e instalação de eletroposto em shoppings, estacionamentos, supermercados e condomínios.

Fundação:
Fevereiro de 2021.

Sócios:
Rodrigo Aguiar Lopes Diretor
Ricardo da Silva David Diretor
Lucas Lacerda Oswald Conselheira
Moacir Salvador Jurado Conselheiro
Zenilda Barbosa Ribeiro Conselheira

Fundadores:

Rodrigo Aguiar Lopes — 56 anos, Belo Horizonte (MG) — é formado em Engenharia Eletrônica pela FAAP. Foi diretor comercial da ECOLUZ e presidente da ABESCO. É sócio-fundador da AGES Consultoria, empresa especializada em uso eficiente e racional de energia.

Ricardo da Silva David — 60 anos, Salvador (BA) é engenheiro eletricista pós-graduado pela Universidade Federal da Bahia. Foi gerente da área de energia da Petrobras e sócio-fundador de diversas empresas ligadas a sustentabilidade, como ECOLUZ, da EBL (joint-venture entre a ECOLUZ, Br Distribuidora e Light), Citeluz (joint-Venture com a EDF – Electricité de France) e Gerhlicher Ecoluz Solar do Brasil (Joint-venture com Gehrlicher, da Alemanha). Foi Presidente da ABESCO (Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia) entre 2001 e 2005.

Lucas Lacerda Oswald — 30 anos, Salvador (BA) é formado em Engenharia Química pela Universidade Federal da Bahia, com parte da grade curricular realizada na Inglaterra. É sócio-fundador da HEOS SOLAR, empresa especializada em implantação de projetos fotovoltaicos.

Moacir Salvador Jurado — 57 anos, São Paulo (SP) — é formado em Engenharia Elétrica pela Universidade de Mogi das Cruzes, com 15 anos de atuação na Eletropaulo. Foi gerente regional da ECOLUZ por oito anos. . É sócio-fundador da AGES Consultoria.

Zenilda Barbosa Ribeiro — 48 anos, São João do Ivaí (PR) — é engenheira eletricista, com mestrado em Energia pela USP. Atuou na ECOLUZ e na PROMON Engenharia . É sócia-fundadora da AGES Consultoria.

Como surgiu:
A ideia surgiu devido a busca dos sócios por negócios inovadores. Segundo os empreendedores, eles foram os pioneiros no mercado de ESCOs (Empresas de Serviços Energéticos) no Brasil, implantando o primeiro projeto de energia fotovoltaica conectado no país (a usina solar do estádio de Pituaçu, na Bahia) e enxergaram na eletromobilidade uma nova tendência de mercado.

Estágio atual:
O aplicativo da ELEV acaba de ser lançado e está disponível em IOS e Android. Na plataforma, o usuário pode acompanhar gratuitamente o desenvolvimento desse mercado no Brasil e identificar carregadores para carros elétricos em qualquer lugar do território nacional. A startup tem sede em São Paulo e filiais em Salvador, Rio de Janeiro e Cuiabá.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 400 mil reais na empresa.

Necessidade de investimento:
“Nessa primeira fase, estamos buscando uma maior quantidade de usuários da plataforma, uma vez que o mercado ainda oferece um carregamento gratuito para os carros elétricos e, portanto, torna-se impossível monetizar o negócio pelo aplicativo”, diz Rodrigo. “A medida que o mercado for se desenvolvendo, iremos inserir facilidades que permitirão ao usuário do carro elétrico buscar o eletroposto disponível mais perto, podendo realizar o agendamento prévio, pagamento por cartão de crédito, além de oferecer ao proprietário da rede de eletropostos um completo gerenciamento das atividades. A necessidade de novos investimentos virá com o desenvolvimento do mercado, caracterizado por um maior número de veículos elétricos em circulação.”

Mercado e concorrentes:
“Segundo dados da Anfavea, até 2035, 65% da frota de carros brasileiros serão elétricos. Além disso, cada vez mais, percebemos a urgência em diminuir os níveis de poluição atmosférica e os carros elétricos fazem parte desse futuro”, conta Rodrigo. “Algumas empresas já começam a aparecer no mercado, mas com um formato de negócio diferente do nosso. Não pretendemos ter uma rede própria de eletropostos. Queremos oferecer aos diversos proprietários uma ferramenta que os auxilie no gerenciamento da sua rede de carregadores e aos proprietários de carros elétricos as diversas facilidades de acessar essa infraestrutura que vem sendo implantada no Brasil.”

Maiores desafios:
“A maior dificuldade atual é a falta de apoio governamental para a aceleração da eletromobilidade. O setor precisa de uma política nacional bem definida, por meio de regulamentação que ofereça aos diversos atores condições claras para que os investimentos surjam, de uma política tributária justa e, principalmente, da redução de custos para que o carro elétrico se torne mais acessível a uma parcela maior da população brasileira.”

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Não informado.

Visão de futuro:
“A Elev tem como objetivo inserir no mercado brasileiro um aplicativo capaz de transmitir informações precisas e relevantes para os usuários. Além disso, a empresa também oferece os serviços de instalação de eletropostos e pretende atuar no crescimento e estruturação do mercado de pesquisa e desenvolvimento de projetos junto com as distribuidoras de energia do país”, afirma Rodrigo.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

188 Total Views 3 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: