A Igual converte em doações parte das compras realizadas pelos usuários em sua plataforma

Dani Rosolen - 10 mar 2020
COMPARTILHE

Nome:
Igual.

O que faz:
Converte parte do valor das compras realizadas dentro de sua plataforma em uma moeda social chamada “iguais”. Esse cashback é aplicado na realização de projetos sociais.

Que problema resolve:
Para as marcas cadastradas na plataforma, é uma maneira de gerarem  impacto social. Para os clientes, é uma maneira de realizarem mais do que doações pontuais. Já para as instituições sociais, é uma forma de manter uma relação de longo prazo com marcas e consumidores.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a Igual é a primeira plataforma de social cashback no Brasil que conecta marcas, pessoas e instituições. “Com a Igual, as marcas podem envolver seus consumidores na decisão de onde gerar impacto social, atuando em projetos de longo prazo e incentivando instituições a desenvolverem cada vez mais suas iniciativas. Além disso, os iguais são convertidos integralmente na realização do projeto. Nos programas de cashback que já existem no mercado, o consumidor acumula um bônus que pode ser revertido na compra de mais produtos. Na Igual ele vai reverter esse valor para a sociedade.”

Modelo de negócio:
O app é gratuito e os consumidores não pagam nenhum valor extra em suas compras para receber seus iguais. O modelo de negócio para marcas está em um percentual da receita gerada na compra dos iguais concedidos aos seus clientes.

Fundação:
Novembro de 2018.

Sócios:
Marcelo Raimondi — Sócio-fundador e CMO
Gabriel Pinheiro — Sócio-fundador e CPO
André Mendes — Sócio-fundador e COO

Fundadoras:

Marcelo Raimondi — 45 anos, São Paulo (SP) — é formado em Direito pela Unip. Trabalhou na MC Saatchi Group como diretor criativo e head of digital. Foi cofundador da Ambulance, uma agência digital brasileira.

Gabriel Pinheiro — 30 anos, Fortaleza (CE) — é formado Design Gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes. Trabalhou com projetos digitais em parceria com empresas como Google e Facebook. Seu trabalho recebeu prêmios como o Edison Awards, The Webby Awards, Most Contagious, Fast Company Innovation by Design Winner, One Show interactive e NY Festival.

André Mendes — 30 anos, Fortaleza (CE) — é formado em Marketing pela Unifor. É sócio da Central de Recuperação de Crédito.

Como surgiu:
Os sócios contam que a Igual nasceu da percepção de que seria possível unir objetivos distintos de marcas, pessoas e instituições e torná-los complementares através de sua plataforma. “Marcas querem gerar impacto social, mas muitas não sabem como gerar de maneira contínua. Já as novas gerações se envolvem cada vez mais com causas e querem aprofundar seus relacionamentos com marcas que compartilhem os mesmos ideais. Por fim, entram as instituições, que em sua maioria não conseguem estabelecer uma relação de longo prazo com marcas e pessoas”, afirma André.

Estágio atual:
A Igual tem a sede em São Paulo. A versão beta foi lançada em setembro de 2019, com quatro projetos sociais e duas lojas no bairro dos Jardins. Destes projetos, três já foram finalizados e serão realizados agora em março deste ano. Ainda neste mês será lançado  app com mais marcas e instituições a bordo.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram aproximadamente 450 mil reais no negócio.

Necessidade de investimento:
Buscam investidores no Brasil e no exterior a partir do segundo semestre de 2020 para acelerar os planos de expansão da plataforma. O valor do round será definido de acordo com a demanda.

Mercado e concorrentes:
“As oportunidades são muito grandes. Marketplace, cashback e crowdfunding são mercados já consolidados e crescem de forma acelerada no Brasil. Estamos unindo todas estas frentes para atuar diretamente como uma solução full service voltada para impacto social, que no Brasil ainda dá os seus primeiros passos”, afirma André. Existem plataformas com serviços semelhantes como a Ribon.

Maiores desafios:
“Um dos principais desafios é encontrar marcas e pessoas que acreditem que gerar impacto social está além do lucro e benefício próprio através de um modelo de negócio consciente”, conta André.

Faturamento:
Ainda não fatura.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2021.

Visão de futuro:
“O objetivo é nos tornar a maior plataforma de geração de impacto social, atuando como um solvente de desigualdade. Em nossa estratégia, além de avançarmos para todo o Brasil, temos uma série de novas tecnologias sendo preparadas que tornarão possível alcançar o nosso objetivo.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1167 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: