APRESENTA
APRESENTA

Como evitar o desperdício de alimentos? A Sodexo responde com 8 ações simples e eficientes

Daniella Grinbergas - 16 out 2022 Daniella Grinbergas - 16 out 2022
COMPARTILHE

Em 2022, o Brasil retornou ao Mapa da Fome, segundo a Organização das Nações Unidas, que relatou que a insegurança alimentar grave atingiu 15,4 milhões de pessoas por aqui. E o problema não é só nosso: 9,8% da população mundial enfrentam o cenário de fome e desnutrição. Só que na contramão de um cenário global assustador como esse, surgem dados inadmissíveis. Cerca de 900 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano no mundo.

E sabe de onde vêm as maiores taxas de desperdício? Depois das perdas em produção e logística, nossas casas são responsáveis por 11%, serviços alimentícios respondem por 5% e varejo, 2%. Hora de repensar nossas escolhas!

Nesse contexto, organizações conscientes sobre seu papel em questões relativas à nutrição arregaçam as mangas para trazer impacto positivo e enfrentar os problemas. A Sodexo Benefícios e Incentivos é uma delas.

Dentre as estratégias de responsabilidade corporativa da empresa está o Better Tomorrow 2025, com nove compromissos em conformidade com os objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, entre eles, erradicar a fome.

Internamente, por meio do Programa Viver Bem, a empresa orienta o consumo com variedade, alta qualidade e práticas sustentáveis em relação à compra, consumo e descarte de alimentos. Nessa linha, a Sodexo compartilha 8 dicas valiosas para ajudar no combate ao desperdício que podem ser praticadas por todos, sem esforço.

  1. Aproveite os alimentos ao máximo!

Nada precisa se perder! Talo de verdura, casca de fruta e até sementes podem ser desviados do lixo e incorporados na alimentação. Que tal salvar os talos para fazer caldos de legumes? Ou como ingredientes de receitas de tortas e bolinhos? Além do valor nutritivo, eles costumam ser excelentes fontes de fibras.

Já tentou usar as cascas de frutas para fazer geleia, doces e sucos? A maioria é riquíssima em vitaminas e minerais. E as sementes também têm alto valor nutritivo, mas são pouco usadas. Elas podem virar farinha, entrar nas massas de pão ou ir para o forno com sal e azeite para ganhar status de aperitivo, por exemplo.

  1. Faça compras conscientes

Pense e responda: quantas vezes acabou comprando alimentos em maior quantidade do que realmente precisava para o mês? Quanto das compras estragou e acabou indo para a lixeira?

Isso costuma acontecer quando nossas idas ao mercado não são bem planejadas. Para evitar o desperdício nesse sentido, basta uma visita rápida à despensa, uma boa espiada na geladeira e o cálculo certinho do quanto irá cozinhar nos próximos dias. Uma lista de compras bem pensada traz economia.

  1. Calcule o consumo no curto prazo

Não tem jeito: alguns alimentos estragam mais rapidamente, como frutas e legumes. Por isso, eles não devem estar na lista de compras de mês. A ideia é se programar para ir ao mercado ou quitanda semanalmente e levar para casa somente o que vai consumir em seguida.

Outra dica é ficar de olho no prazo de validade de tudo o que comprar. Na hora de cozinhar, priorize os alimentos que vencem antes.

  1. Faça uma inspeção na despensa

Sabe aquelas idas ao mercado mal planejadas? Certamente elas resultam em acúmulo na despensa – mais pacotes de farinha do que o necessário, latas de milho que não serão abertas tão cedo e por aí vai.

  1. Sobrou? Transforme!

Criatividade é o ingrediente-chave da cozinha moderna. Sobrou arroz do jantar? Amanhã pode ter bolinho de arroz no almoço. A carne que ficou do churrasco pode servir para compor um arroz carreteiro ou mesmo ir para a panela de pressão com cerveja! Dá para transformar e reaproveitar qualquer sobra.

Assim, nada se perde e ainda há uma boa variedade para agradar o paladar.

  1. Use o freezer como aliado

Se há espaço no congelador, o desperdício pode ser zerado! Potes hermeticamente fechados e sacos a vácuo garantem vida longa aos alimentos congelados. E isso vale tanto para alimentos crus quanto para os já preparados.

A dica de ouro para congelar as verduras e os legumes crus é higienizá-los antes, picá-los do jeito que preferir e branqueá-los (técnica de pré-congelamento que utiliza água fervente e, em seguida, água gelada). Veja mais dicas do Programa Viver Bem para congelar aqui.

  1. No restaurante, seja ponderado

Conhece aquela máxima de ter os olhos maiores que a boca? Quando estamos famintos, sempre achamos que podemos comer mais do que realmente precisamos. Por isso, seja racional. No self-service, dê uma volta pelo bufê antes para saber o que vai escolher e coloque no prato pouca quantidade. Se não se sentir saciado, depois é só pegar mais.

Se o serviço for à la carte, informe-se sobre o tamanho das porções para não exagerar no pedido. E, claro, se sobrar, peça para embrulhar e leve para casa.

  1. Afaste o preconceito estético

Sabe quando a banana fica pintadinha, a maçã aberta escurece, o legume fica com aspecto mais murcho? Essas mudanças estéticas de frutas e legumes não são motivo para o descarte! Forma, cor e tamanho fora do padrão não devem ser determinantes se a qualidade nutritiva dos alimentos estiver boa.

Uma fruta mais madurinha pode virar um belo suco, assim como um legume com menos frescor pode continuar perfeito para um suflê. Faça escolhas conscientes!

Viu como é possível colaborar com o combate ao desperdício para termos uma sociedade mais justa? Acesse a página do Programa Viver Bem e confira conteúdos especiais sobre alimentação saudável e dicas de preparo. Se preferir, baixe o e-book.

561 Total Views 1 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: