APRESENTA
APRESENTA

“Ética tem que começar pela liderança. Se ela não estiver convencida, não vai perdurar”, diz Marcelo Oromendia

Cláudia de Castro Lima - 5 maio 2022
Marcelo Oromendia (esq.) e Luiz Serafim, respectivamente presidente e head de Marca e Comunicação da 3M
Cláudia de Castro Lima - 5 maio 2022
COMPARTILHE

Palavra que se originou do grego, ética significa, a depender de sua grafia, “modo de ser” (éthos) ou “habitação do ser” (êthos). Ampliando para seu conceito atual, é um conjunto de valores que compõem o modo particular de ser do indivíduo ou de uma sociedade. 

Uma máxima atribuída ao filósofo grego Epicuro, que viveu entre 341 e 270 a.C. e era um grande entusiasta do estudo da ética, dá conta de que o que define nosso caráter é justamente o que fazemos quando ninguém está nos observando. Neste lugar é que moraria nossa ética.

O tema – cada vez mais debatido na sociedade e com importância crescente também nas empresas, que nada mais são além de minisociedades – é o foco deste primeiro videocast Inovação em Pauta.

Sim, o podcast Inovação em Pauta, que você já conhece (se não conhece, clique aqui!), experimenta um formato em vídeo. Conduzido por Luiz Serafim, head de Marca e Comunicação da 3M do Brasil, ele recebe em seu episódio de estreia o presidente da organização, Marcelo Oromendia. 

“Ética na empresa tem que começar pela liderança. O CEO, o presidente tem que estar convencido. Se for só para dar um check [de tarefa concluída], não vai perdurar”, diz Marcelo. 

Ele conta que uma companhia ética é uma companhia justa. “Justa com o colaborador, com o cliente, com a sociedade, com os governos. Uma empresa ética é uma empresa justa na forma com que se relaciona com todos.”

Marcelo, argentino de nascimento, se emociona quando conta uma situação que o marcou muito e que se deu quando, há 42 anos, ele foi à Espanha visitar as origens de sua família.

Falando com os parentes que ainda moravam por lá, descobriu que seu avô, despachado em um navio aos 16 anos para cruzar o oceano, fez questão de, assim que pôde, aos 20, voltar para a Espanha. Por quê? “Ele voltou para construir a casa de sua mãe”. Para ele, uma baita lição de ética, de fazer o certo, de ser leal.

Esse papo inspirador está na íntegra no vídeo abaixo. Dê o play agora mesmo!

754 Total Views 1 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: