APRESENTA
APRESENTA

Inspire-se na história da Mônica Burgos e sua Avatim

Fernanda Cury - 18 abr 2016
Mônica Burgos: "Você precisa ser movida pela paixão, pelo prazer e pela satisfação no que se propõe a fazer todos os dias."
Fernanda Cury - 18 abr 2016
COMPARTILHE

 

A advogada baiana transformou radicalmente sua vida. Abandonou a carreira, divorciou-se, deixou a Bahia e mudou-se com seus 3 filhos para o Rio de Janeiro. Assim, Mônica Burgos descobriu novas oportunidades e tornou-se uma empresária realizada. Quer saber mais sobre a história inspiradora da fundadora da Avatim? Confira a entrevista logo abaixo!

 

Você é advogada de formação. Por que abandonou a carreira e resolveu se tornar empreendedora?

Eu havia me divorciado e decidi mudar de vida. Deixei a profissão de advogada e a cidade em que morava, Itabuna, no interior na Bahia. Fui com meus 3 filhos pequenos para o Rio de Janeiro recomeçar. Voltei a estudar, fiz o curso de Produção e Figurino de moda no Senac Rio. Todos os dias, saía de casa ao meio-dia, depois de deixar as crianças na escola, e só retornava meia-noite. Eles foram minha força para continuar e jamais desistir.

Por que resolveu apostar no mercado dos aromatizantes?  

Conheci o mundo dos aromas quando meu professor de História de Moda, ainda no Rio de Janeiro, me convidou para fazer parte de sua equipe. Ele oferecia aos lojistas um trabalho de assessoria com foco nos cinco sentidos. Aprendi como o cheiro pode representar uma marca e fidelizar seus clientes. Percebi que existia uma lacuna no mercado, a escassez de informações e produtos para perfumar ambientes.

Depois que finalizei o curso e me tornei Consultora de Moda decidi voltar para a Bahia para ter a família por perto. Comecei a comprar aromatizantes artesanais de uma empresa localizada em Teresópolis, no Rio de Janeiro, e revendê-los nas ruas de Salvador, de porta em porta, mesmo.

O sucesso nas vendas foi tanto que me tornei a melhor cliente da empresa que fabricava fragrâncias com embalagens simples, mas com perfumes marcantes e boa fixação. Pouco tempo depois eu já estava visitando lojas e empresas de Salvador, apresentando a ideia de eternizar na lembrança das pessoas a identidade olfativa das marcas.

E como surgiu a Avatim?

Foi meu sócio, o César, que viu este mercado como um caminho promissor e me incentivou a dar passos mais longos. Queríamos provar que seriamos capazes de fazer algo por nós mesmos, aproveitando a melhor qualidade de cada um. Aceitei seu convite para criar uma indústria do ramo olfativo. Assim, em 2002, nasceu a Avatim, que significa, em tupi-guarani, cheiros da terra. Inicialmente focamos em aromatizantes de ambientes, mas tempos depois passamos a desenvolver fragrâncias exclusivas para outras empresas, como o Hotel Copacabana Palace, a Ellus do Brasil, Água de Coco, Victor Hugo, H. Stern, Arezzo, Fórum, Colcci, Second Floor, Chevrolet, Peugeot, Teatro Municipal do Rio de Janeiro, entre tantos outros.

Por fim passamos a combinar nossas fragrâncias com um grande leque de produtos cosméticos de home care e body care, porque não só as empresas, mas muitas pessoas de apaixonavam pelas essências.

Como foi o começo de sua vida como empreendedora? Você teve medo, se sentiu insegura?

Todo início requer uma vontade interior muito grande para não se desanimar e nem desistir.  Portanto, você precisa ser movida pela paixão, pelo prazer e pela satisfação no que se propõe a fazer todos os dias, ininterruptamente. Determinação e foco no começo são essenciais. Ainda hoje existe o medo de errar, de fazer escolhas. Mas depois das decisões tomadas tudo fica mais fácil, desde que também saibamos recuar, corrigir e nunca deixar de avançar. Mas meu maior desafio foi correr atrás da realização profissional e ainda conseguir me sustentar sem a ajuda da família. Acima dos 30 anos, separada e com 3 filhos para criar, entrar no mercado de trabalho exigiu muita determinação e atenção a todas as oportunidades.

Quais caminhos deram melhor resultado até este momento?

Algumas estratégias foram criadas em momentos de crise, pois é nesta hora “emergencial” que somos obrigados a pensar mais, a nos movimentar e buscar o diferencial. Uma delas foi neste último Natal, quando tivemos de mudar bruscamente todos os projetos de lançamento de final de ano porque o dólar começou a subir drasticamente em junho. Abortamos os projetos iniciais (todos em fase de conclusão) e recomeçamos com ideias novas que se adequassem ao momento. Ou seja, criamos pequenos kits com valores de venda menores ao consumidor, ao invés de produtos glamourosos que normalmente funcionam muito bem nesta época do ano.

Percebemos, também, que muitas alternativas aparecem quando estamos focados no seu negócio, e a dificuldade está justamente em fazer escolhas acertadas. Sempre deixamos algum ponto relevante para um segundo momento. Por isso nossa estratégia tem sido colocar tudo que achamos interessante e ainda não pudemos realizar em nosso plano de negócios, que é revisto cada 3 anos. E aí, se for possível, retomamos aquela ideia que havia ficado “arquivada”.

Na sua visão, qual é o “segredo do sucesso” da Avatim?

O casamento da sociedade perfeita na qual prevalece um objetivo comum, a união, respeito e confiança. Como sócios, nos completamos com características diferentes. Cada um supre o que melhor sabe fazer. O César cuida das finanças e da produção, eu fico com o comercial. Porque manter a saúde financeira de uma empresa é tão importante quanto trazer receita para dentro dela. Outro ponto de destaque na Avatim é a excelente equipe, peça fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Não importa o tamanho, com 3 ou  30 componentes, a equipe é o que lhe vale. Desde o princípio você precisa ter um suporte adequado, pessoas que lhe auxiliem, lhe apoiem e lhe ajudem com zelo, com paixão e profissionalismo.

Como é possível crescer sem perder o controle da qualidade?

A Avatim tem hoje 65 lojas, dentre elas 13 são próprias. Estamos em 17 estados brasileiros, temos cerca de 1.000 revendedores porta a porta e distribuidores. Nos últimos anos, a empresa registrou um crescimento anual de 40%. Para alcançarmos estes resultados buscamos continuamente manter o controle da qualidade dentro da empresa. Para isso, investimos cada vez mais em capacitação, treinamento da equipe, aprimoramento de processos e atualização em tecnologia.

Quais seus planos para o futuro da Avatim?  

Pretendemos fazer com que ela seja uma empresa independente, que sobreviva a seus fundadores e seus herdeiros. Ela deve continuar a prosperar, sendo reconhecida nacional e internacionalmente. Pensamos em exportar nossos produtos, mas isso requer planejamento e muito estudo. Há dois anos estamos analisando os mercados tanto europeu como norte-americano e alinhando nossos produtos a uma linguagem internacional, inclusive adequando nossas formulações às regras de outros países, que em algumas situações são divergentes. Este ano, iniciando venda direta em Madri, com o propósito de se estender para toda a Europa. Há muito trabalho pela frente e acredito que, até 2017, teremos dado um salto para 120 lojas, com a ajuda de uma unidade fabril automatizada.

Para saber mais:

Avatim: www.avatim.com.br

O que faz: fabricação e comercialização de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos.

Sócio(s): Mônica Burgos e Cesar Fávero

Funcionários: 170 na sede da unidade fabril

Sede: Ilhéus – Bahia

Início das atividades: 6 de abril de 2002

Investimento inicial: R$ 8.000

Contato: [email protected]

 

Esta matéria pode ser encontrada no Itaú Mulher Empreendedora, uma plataforma feita para mulheres que acreditam nos seus sonhos. Não deixe de conferir (e se inspirar)!

 

draft-banner-2-2

 

 

6957 Total Views 1 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: