Pip!, rede social de receitas

Kaluan Bernardo - 3 jul 2015
Logo da empresa.
Kaluan Bernardo - 3 jul 2015
COMPARTILHE

Nome:
Pip!.

O que faz:
É uma rede social de receitas culinárias. Os usuários podem compartilhar suas anotações, fotos dos pratos e ainda acessar tudo tanto online quanto offline.

Que problema resolve:
Aos poucos, os antigos cadernos de receita foram ficando para trás. Hoje, muitas pessoas buscam novos pratos no Google. O problema é que eles não ficam organizados. A Pip quer ajudar as pessoas a organizarem suas receitas e compartilhá-las com pessoas próximas, como amigos e familiares.

O que a torna especial:
Funcionam tanto quanto um banco de dados, quanto uma rede social colaborativa. Já contam com 105 mil usuários, acabaram de lançar um aplicativo para Android e estão prestes a lançar um para iOS.

Modelo de negócios:
Venda de publicidade na plataforma.

Fundação:
Junho de 2013.

Sócios
Guido Jackson – CEO
Eduardo Klein – CMO

Sócios-fundadores:

Guido Jackson​ – 46 anos, Curitiba (PR)​ administrador​ formado pela Universidade Regional de Blumenal pós-graduado em Marketing e Finanças pela UFRGS. Foi CEO da Bretzke, indústria de alimentos.

Eduardo Klein – 28 anos, Curitiba (PR) – bacharel em Marketing e em Teologia. Tem MBA Gestão estratégica de empresas e é técnico processamento de dados, eletroeletrônica e em eletrônica. Já foi diretor executivo na Experia Softwares, coordenador de Comunicação na IBB, gerente de atendimento na Topdata e analista de telecomunicações na Bardella.

Como surgiu:
A ideia inicial era fazer uma lista de compras digital. Perceberam que já havia muitas pessoas fazendo isso e observaram que não existia ninguém trabalhando com uma rede social de receitas. Então foram mudando os rumos do negócio até ele tomar a forma que tem hoje.

Necessidade de investimento:
Não estão procurando ativamente, mas estão abertos a investimento.

Aceleração:
Foram acelerados pelo programa Startup SC.

Investimento recebido:
Apenas recursos próprios.

Mercado e concorrentes:
Consideram que têm concorrentes indiretos – que vão desde os sites de receitas até o próprio caderninho. Mas não identificam nenhum com a mesma proposta de valor. “É como se fôssemos um sushi bar. A churrascaria é nosso concorrente – afinal, estamos disputando a refeição do cliente, mas de formas diferentes”, diz Guido Jackson, co-fundador da empresa.

Maiores desafios:
Escalar o negócio. A empresa quer alcançar a marca de 1 milhão de usuários até o fim do ano e, na sequência, expandir globalmente.

Faturamento:
56 mil reais em 2014.

Previsão de break-even:
Até o final do ano.

Visão de futuro:
“Queremos que, no futuro, toda cozinha do mundo utilize nossa plataforma e que, quando as pessoas pensarem em receitas, lembrem-se da Pip!”, diz Guido.

Onde encontrar:
Site
Contato

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1032 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: