APRESENTA
APRESENTA

‘Simpress as a Solution’: como um negócio focado em impressoras se reinventou para faturar o primeiro bilhão

Bruna Fontes - 4 out 2021
Vittorio Danesi, fundador e CEO da Simpress, pioneira em outsourcing de equipamentos de TI no Brasil
Bruna Fontes - 4 out 2021
COMPARTILHE

Na virada do milênio, Vittorio Danesi teve uma daquelas visões que mudam a vida de um empreendedor –e do ecossistema ao seu redor. Fascinado pelo universo B2B, ele queria encontrar um modelo de negócio que fizesse a diferença na área de tecnologia, na qual trabalhava desde os anos 1980.

Nessa época, ele percebeu que a expansão da internet, dos computadores, das telecomunicações e o boom dos sistemas de gestão integrados (ERPs) motivaram uma mudança radical no comportamento dos gestores de TI. Nesse momento, gestores de TI estavam focados em infraestrutura, em construir processos e bases de sistemas com alocação pesada de hardware.

“Para focar em inteligência e usar a tecnologia para melhorar a performance do negócio, executivos de TI precisavam terceirizar a gestão dos equipamentos, mas o conceito ainda era muito pouco conhecido e necessitava de muita explicação e convencimento.”

A Simpress chegou, em 2001, para resolver essa questão por meio do outsourcing da gestão da infraestrutura de impressão das empresas, que na época consumia muitos recursos financeiros e nem sempre era feita por especialistas na área.

O tempo passou, o conceito de outsourcing ganhou espaço e hoje é uma realidade muito além da impressão, atendendo também à toda base de infraestrutura da TI.

“Nossa missão é tornar a vida dos clientes mais fácil oferecendo um serviço melhor e mais competitivo”, completa Vittorio, CEO da empresa. “Assim eles ganham espaço para gerar valor onde interessa para o negócio.”

O negócio começou com a locação de sistemas de impressão para as empresas, na época, uma solução inédita no mercado. Em dois anos, a Simpress se tornou líder em outsourcing de impressão. “Quando começamos a conquistar grandes clientes, senti que estávamos nos consolidando, mas não nos acomodamos”, lembra Vittorio.

Em 2009, a empresa foi pioneira também no outsourcing de impressoras térmicas, usadas no varejo, em hospitais e em indústrias para imprimir itens como etiquetas, códigos de barras e recibos.

“Planejamos muito bem o nosso crescimento para entregar soluções diferenciadas para os clientes”, diz o CEO. “Afinal, entender como implantar e usar as melhorias tecnológicas para transformar o modelo de negócio é determinante para o sucesso de qualquer companhia.”

 

Uma nova modalidade de outsourcing

Com o tempo, a Simpress conquistou não só a liderança, mas também o reconhecimento do mercado. A Samsung, uma de suas duas fornecedoras de tecnologia, fez uma oferta de aquisição para levar esse modelo de negócio para suas subsidiárias.

Em 2015, a Simpress foi adquirida pela Samsung; dois anos depois, com a venda da divisão de impressoras para a HP, foi incorporada pela líder global em PCs, notebooks e equipamentos de impressão. “Mantivemos nosso DNA, nossa visão e nosso go-to-market. Mesmo fazendo parte de uma estrutura muito maior, seguimos operando com agilidade e flexibilidade”, comenta Vittorio.

O espírito de inovação do negócio se manteve. Apesar da liderança confortável em outsourcing de impressão, então assentada sobre um market share na casa dos 32%, a Simpress continuou mapeando tendências para seguir crescendo.

“Estamos sempre de olho nas tecnologias disruptivas, que mudam a maneira de fazer negócios.

Assim, tornamos nossa operação cada vez mais eficiente e competitiva e oferecemos soluções melhores e mais ágeis para os nossos clientes”, conclui Vittorio.

Ao antecipar uma retração na demanda corporativa por equipamentos de impressão, Vittorio começou a pensar em uma maneira de realavancar o crescimento do negócio no futuro.

“A provocação que surgiu foi: e se nós usássemos a nossa infraestrutura e o nosso time de 100 vendedores para oferecer outros equipamentos para os nossos clientes?”, conta Vittorio.

Percebendo que o outsourcing de itens como notebooks, PCs, tablets e celulares representava um mercado de seis a dez vezes maior do que o de impressoras, ele idealizou, em 2019, o SaaS (Simpress as a Solution), que inclui também as impressoras térmicas e coletores de dados.

“O mindset nesse segmento agora não é o de comprar, e sim de ter os dispositivos disponíveis quando a empresa precisa deles e terceirizar a gestão.”

 

A pandemia vira o jogo

Em 2020, a pandemia de Covid-19 chegou com potencial de abalar o core business da Simpress. “No início, fomos profundamente afetados, pois as empresas fecharam as portas e as impressoras pararam de funcionar”, conta Vittorio. O resultado, porém, foi o inverso.

“O reposicionamento para o SaaS veio na hora certa: os clientes começaram a nos procurar para apoiá-los com equipamentos na transição para o home office.”

Primeiro, houve uma explosão da demanda por PCs, notebooks e smartphones. Depois, setores como os de saúde e comércio eletrônico começaram a requerer mais coletores de dados e impressoras térmicas. Resultado: o faturamento da empresa se reequilibrou ainda nos primeiros meses da pandemia.

“Mais tarde, quando as empresas reabriram e a demanda por impressão voltou, já estávamos em uma curva exponencial de crescimento no SaaS”, comemora Vittorio. Os novos negócios, hoje, representam 15% do faturamento da Simpress, que projeta aumentar essa fatia para 25% ao final de 2021.

 

O primeiro bilhão

Nesse ritmo, a Simpress comemorou seus 20 anos com um crescimento de 35% entre janeiro e julho de 2021, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Agora, a previsão é chegar em breve ao faturamento de R$ 1 bilhão. “Nossa meta é duplicar a empresa nos próximos dois anos”, afirma Vittorio.

É um desafio e tanto: a Simpress é uma companhia que tem 1.900 colaboradores, 1.600 clientes ativos – como Lojas Americanas, Whirlpool, Dasa e Mercado Livre– e gerencia mais de 400 mil equipamentos instalados em todo país.

“A aceleração digital está no nosso DNA. Mesmo depois de 20 anos, continuamos com o espírito de uma startup.

Os competidores mudaram, novos mercados estão sendo construídos, e queremos ser líderes também nessas novas arenas de competição. Estamos no caminho: fechamos 2021 já como líderes em outsourcing de PCs.”

 

 

 

 

264 Total Views 1 Views Today
APRESENTA
COMPARTILHE
APRESENTA

Confira Também: