TEDGlobal 2014: South! – O melhor do dia #3

Gabriel Borges - 10 out 2014 Os melhores insights do terceiro dia do TED Global2014 South!, no Rio, por Gabriel Borges
Os melhores insights do terceiro dia do TED Global2014 South!, no Rio. Fala aí, GB!
COMPARTILHE

Por Gabriel Borges

O terceiro dia do TED no Brasil foi reservado para os painéis Lenses, Basic Needs e Lateral Action. Deles, três apresentações de inovações chamaram bastante atenção dos TEDsters.

A astrônoma Wendy Freedman falou sobre o ambicioso projeto de construção do maior telescópio já imaginado pela humanidade: o Giant Magellan Telescope. Ainda faltam pelo menos seis anos para finalização de seu desenvolvimento no deserto chileno.

Quando pronto, terá a capacidade de captar imagens de lugares tão distantes do universo que provavelmente conseguirá responder àquela pergunta que nos persegue: existe vida fora de nosso planeta?

Outro projeto com grande potencial de impacto também têm uma lente em sua concepção. Porém, desta vez, a lente da câmera de um smartphone. O Miroculus propõe um exame não invasivo para detecção pré-matura de alguns tipos de câncer.

Basicamente, o Miroculus usa reagentes químicos, um suporte de plástico (que pode ser impresso em uma impressora 3D) e a câmera de um celular para analisar algumas gotas de sangue. Jorge Soto, o engenheiro mexicano que está liderando o projeto, apresentou o protótipo do aplicativo que faz o processamento na nuvem para entrega do diagnóstico em poucas horas.

O cientista peruano Jorge Soto mostra como detectar câncer usando a câmera do celular, no TEDGlobal 2014. [ Foto: James Duncan Davidson/TED ]

O engenheiro mexicano Jorge Soto mostra como detectar câncer usando a câmera do celular, no TEDGlobal 2014. [ Foto: James Duncan Davidson/TED ]

A terceira iniciativa extraordinária mostrada foi a de um pequeno scanner que identifica a composição de alimentos. Com isso, pretende ajudar a vida de quem tem intolerância a certos tipos de ingredientes. Idealizado por Isabel Hoffmann, o insight surgiu depois de ver sua filha sofrer, por mais de um ano, às consequências de uma severa alergia até ser finalmente diagnóstica.

O TellSpec projeta um faixo de luz especial nos alimentos para coleta de dados sobre sua composição. Em seguida, o aparelho se conecta a um smartphone e também processa as informações na nuvem para apresentar o diagnóstico da composição nutricional em questão de segundos.

Além de serem iniciativas que prometem trazer grandes transformações para a humanidade, podemos identificar uma outra característica curiosa em comum entre elas. As três ideias perseguem tentar enxergar de um jeito mais claro e nítido aquilo que não somos capazes de ver naturalmente.

Talvez, a melhor lente para enxergar o que essas três histórias nos ensinam sobre inovação não tenha vindo do próprio TED. Recentemente, o criativo holandês Marcel Kampman esteve no Brasil para participar do lançamento do Draft.

Ao falar sobre processos criativos, ele foi efusivo ao pontuar que não concorda com quem prega que temos sempre que buscar trazer simplicidade para a complexidade. Ele pensa que a simplificação tende a deixar para trás elementos essenciais de uma ideia forte. Prefere acreditar que importante mesmo é trazermos clareza para a complexidade.

É inevitável não lembrar da tese de Marcel na hora de conectar essas três apresentações marcantes do TED de hoje. Afinal, sem querer simplificar, dá para dizer que inovar é justamente o processo de enxergarmos com mais clareza aquilo que ainda não foi visto por ninguém.

 

Gabriel Borges, o GB, é sócio e CEO da Ampfy

159 Total Views 4 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: