Verbete Draft: o que é Pitch reverso

Isabela Mena - 8 jan 2020
No pitch reverso, há uma relação de ganha-ganha entre grandes empresas e startups, independente de os negócios conseguirem investimento ou aceleração.
COMPARTILHE

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

PITCH REVERSO

O que acham que é: Pitch que dá errado.

O que realmente é: Pitch reverso, assim como o nome sugere, é um evento nos moldes do pitch tradicional mas com papéis invertidos: no caso, empresas ou investidores fazem a apresentação a empreendedores de startups que compõem a plateia. A fala é cronometrada e curta (geralmente entre cinco e dez minutos) e, na maioria das vezes, seguida de perguntas e respostas.

A partir daí, o conceito sofre variações. É chamado de Pitch reverso tanto um encontro em que empresas expõem conceitos de seus negócios ou lançam desafios que gostariam de ver solucionados pelas startups quanto eventos em que representantes de grandes companhias simulam um pitch (convencional) das startups a seus próprios fundadores, para que enxerguem seus negócios por outra perspectiva.

Segundo Célio Antunes, CEO e fundador da Faculdade Impacta de Tecnologia, a proposta no Pitch reverso é que as corporações se apresentem para as startups para depois patrocinar projetos escaláveis, inovadores e tecnológicos. “Após a apresentação, as dores do mercado ficam evidentes aos empreendedores de startup e isso beneficia todo o ecossistema de inovação.”

Quem faz: Em fevereiro do ano passado, um grupo de cinco grandes empresas, entre elas Bayer e Bosch, se apresentou para mais de 200 empreendedores na primeira edição do evento Pittsburgh Reverse Pitch & Innovation Challenge, nos Estados Unidos.

Desde 2015, a cidade de Austin, no Texas, abriga uma série de eventos anuais chamada [Re]Verse PitchCompetition. A deste ano acontece mês que vem.

Recém lançado em São Paulo, o Impacta Open Startup (parceria da faculdade com a DUXcoworkers e com a plataforma de crowdfunding My First IPO) é um hub de inovação que utiliza Pitch reverso para fomentar o ecossistema de inovação e de novos negócios no Brasil.

Ganha-ganha: Mesmo que não consiga investimento, aceleração, incubação ou qualquer outro apoio, o empreendedor de startup sempre ganha ao participar de um Pitch reverso. “É muito grande a quantidade de informação, conteúdo e referências expostas nesse tipo de evento”, diz Antunes. Já as corporações têm uma oportunidade para resolver desafios de forma inovadora.

Para saber mais:
1) Leia, na CIO, The reverse pitch: Enlisting startups to hone innovation.
2) Coloque a hashtag #reversepitch no Twitter e veja os eventos que vêm acontecendo nos últimos anos.

548 Total Views 4 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: