A Closeer conecta freelancers da área operacional a empresas de food service, hotelaria e varejo

Dani Rosolen - 3 jun 2021
COMPARTILHE

Nome:
Closeer.

O que faz:
O aplicativo conecta profissionais freelancers que atuam com mão de obra operacional a empresas nos setores de food service, hotelaria e varejo.

Que problema resolve:
Para as empresas, resolve a contratação de mão de obra freelancer com segurança, controle e rapidez, além de reduzir custos. Para os profissionais, é uma fonte de renda alternativa ou principal.

O que a torna especial:
Segundo os  sócios, o diferencial da Closeer é o seu algoritmo, que busca profissionais próximos ao estabelecimento. Além disso, todo o processo é realizado digitalmente: o profissional aceita o job, dirige-se ao local de trabalho no dia e horário combinados e, por meio da leitura de um QRCode disponível na empresa, dá início ao seu expediente. Ao encerrar, repete o processo para sinalizar o fim do trabalho e receber seu pagamento na carteira digital do aplicativo.

Modelo de negócio:
Os profissionais não pagam nada para se cadastrar, apenas os estabelecimentos arcam com um percentual de taxa de serviço por cada job realizado. O serviço é per-pay-use.

Fundação:
Fevereiro de 2019.

Sócios:
Walter Vieira — CEO
Fernando Ferreira — Diretor de Growth

Fundadores:

Walter Vieira — 37 anos, Salto (SP)  é formado em Tecnologia da Informação pela Unip. Foi CTO da Eleven Financial Research, fundador e CTO da Levante Ideias de Investimentos e fundador da Vezy.

Fernando Ferreira — 40 anos, São Paulo (SP) é formado em Administração de Empresas pela FAAP.  Iniciou carreira no mercado financeiro no Deutche Bank e depois atuou com gestão e recrutamento em food service.

Como surgiu:
Fernando conta que estava trabalhando em Londres com recrutamento e seleção para a área de food service e hospitality, atuando diretamente com “trabalhadores por demanda”, quando enxergou ali uma oportunidade. Então, conversou com Walter, seu amigo de longa data, e juntos iniciaram a programação do app.

Estágio atual:
A Clooser tem dois escritórios, um em Itu (SP), onde está a área comercial e o backoffice, e outro em Natal, onde fica o polo de tecnologia da empresa. Ao todo, são 16 colaboradores e 30 mil profissionais inscritos na plataforma.

Aceleração:
Não teve

Investimento recebido:
A startup recebeu um aporte de investidores-anjo de 725 mil reais.

Necessidade de investimento:
Os sócios estão conversando com possíveis investidores.

Mercado e concorrentes:
“O potencial de mercado é enorme. Hoje o Brasil tem quase 40 milhões de profissionais trabalhando na informalidade e podemos levar para eles a possibilidade de trabalho regularizado e com segurança. Estamos abrindo o caminho. Não temos concorrentes relevantes com o mesmo modelo de negócio”, diz Fernando.

Maiores desafios:
“O maior desafio atual é passar pelo período de pandemia, em que milhares de estabelecimentos tiveram que ser fechados, o que impacta também na oferta de trabalho para os profissionais que já contam com a plataforma”, afirma Fernando.

Faturamento:
Os sócios não revelam o faturamento, mas contam que a Closeer fechou 2020 com aproximadamente 13 mil jobs executados e a previsão é de 35 mil para 2021.

Previsão de break-even:
Ainda este ano.

Visão de futuro:
“Ser a maior plataforma geradora de oportunidades e renda do Brasil, conectando milhares de empresas e profissionais. contribuindo para a redução do desemprego.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

465 Total Views 11 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: