A Grana Capital ajuda quem começou a operar na Bolsa de Valores a ficar em dia com o imposto de renda

Dani Rosolen - 10 dez 2020
COMPARTILHE

Nome:
Grana Capital.

O que faz:
A fintech desenvolveu um aplicativo que automatiza os processos de cálculo, pagamento e declaração de Imposto de Renda variável para pessoas físicas que investem na Bolsa de Valores.

Que problema resolve:
Resolve o problema do Imposto de Renda para investidores que começaram a atuar há pouco tempo na Bolsa e não sabem como declarar o IR ou não desejam seguir o procedimento sozinhos nem por meio de contadores.

O que a torna especial:
De acordo com os fundadores, não existe no mercado uma solução que absorva o problema do investidor em relação ao Imposto de Renda em toda a sua magnitude. Eles afirmam que há sistemas que atuam como calculadoras, mas que exigem que o investidor coloque e acompanhe todos os dados, cuide do pagamento etc. A diferença da Grana Capital seria oferecer um aplicativo que automatiza o cálculo, o pagamento e a declaração do IR, deixando toda a situação fiscal em dia.

Modelo de negócio:
O usuário do aplicativo paga 5% do valor dos seu Imposto de Renda mensal para a Grana Capital.

Fundação:
Julho de 2019.

Sócios:
André Kelmanson — CEO
Diego Figueiredo — CCO
Investtools e a Ouro Preto Investimentos — Investidores

Fundadores:

André Kelmanson — 38 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Análise de Sistemas pela PUC-Rio. Foi sócio da Ideais, vendida em 2013 para a B2W. É fundador da fintech Investtools.

Diego Figueiredo — 46 anos, São Paulo (SP) — é formado em Rádio e TV pela Academia de Barcelona e em Comércio Internacional pela UIBE, em Shanghai. Fundou em 2008, na China, a WHS, vendida para a TSI China em 2016.

Como surgiu:
Segundo os sócios, a Grana Capital foi fundada dentro da Investtools, que decidiu se tornar uma venture builder. A partir daí, eles começaram uma pesquisa no universo dos investidores para entender quais eram as principais dores em relação ao Imposto de Renda. “Ficou perceptível que esta era uma questão sensível e que muitos investidores não compreendiam ou não se dedicavam à burocracia do Imposto de Renda, devido à sua complexidade no caso de renda variável”, afirmam. A partir desses insights e com o aporte da Ouro Preto Investimentos, o aplicativo foi desenvolvido.

Estágio atual:
O escritório da Grana Capital fica no Instituto Gênesis, da PUC-Rio, onde o negócio foi incubado. A empresa tem 12 funcionários e quase 2 mil usuários cadastrados no app.

Aceleração:
Não busca aceleração.

Investimento recebido:
A Ouro Preto Investimentos aportou 500 mil para criar o aplicativo e recentemente a Grana Capital fez uma captação na plataforma de equity crowdfunding SMU. Foram 700 mil captados em quatro dias por 75 investidores do Brasil e de outros países. Esse valor está sendo utilizado para desenvolver ainda mais o aplicativo, alavancar as estratégias de comunicação e atrair mais clientes.

Necessidade de investimento:
A Grana Capital planeja fazer uma nova captação no ano que vem, sem valor definido por enquanto.

Mercado e concorrentes:
“O momento para alavancar o aplicativo não poderia ser mais propício. Em setembro, o número de pessoas físicas operando na B3 ultrapassou os 3 milhões. Considerando que em dezembro de 2019, esse número era de aproximadamente 1,68 milhão, são mais de 1,32 milhão novos investidores em um período de nove meses”, diz André. Como concorrentes indiretos, ele cita a Bússola do Investidor e o IRPFbolsa.

Maiores desafios:
“O principal desafio é escalar, conseguir ganhar reconhecimento e fazer com que cada vez mais investidores confiem na proposta do aplicativo”, afirma o CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2022.

Visão de futuro:
“A Grana Capital almeja agregar mais ao aplicativo, trazer novas funções e compreender as necessidades dos investidores”, diz André.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

3079 Total Views 7 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: