A MeuVizinho.me incentiva a compra e venda de produtos e serviços entre vizinhos

Dani Rosolen - 20 ago 2020
COMPARTILHE

Nome:
MeuVizinho.me.

O que faz:
É uma rede social de compra e venda entre vizinhos que leva em conta geolocalização e interesses.

Que problema resolve:
Permite ao profissional autônomo ou pequeno empreendedor ir além da sua rede de contatos e fazer novos negócios.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a startup ajuda a movimentar a economia, principalmente agora em um momento de crise, e dá visibilidade a empreendedores que não têm presença digital.

Modelo de negócio:
A partir de dezembro, a MeuVizinho.me oferecerá aos usuários a versão premium, que disponibilizará uma “escola de negócios” para ajudar o empreendedor a se profissionalizar e desenvolver sua empresa por meio de cursos sobre experiência de compra do cliente, marketing digital, atendimento, gestão de negócios etc. Por enquanto, a plataforma é gratuita.

Fundação:
Maio de 2020.

Sócios:
Carlos Ávila Cofundador
Ivonei Miguel PionerCofundador

Fundadores:

Carlos Ávila 45 anos, Uberlândia (MG) é formado em Publicidade e Propaganda pela Unitri Centro Universitário do Triângulo. Trabalhou como superintendente na Federação das Câmaras de Dirigentes de Minas Gerais (FCDL-MG) e na varejo.me. É Sócio da AS LIVE Tecnologia.

Ivonei Miguel Pioner 51 anos, Caxias do Sul (RS) é formado em Educação Física e Administração pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Foi conselheiro fiscal e diretor financeiro do Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi). Também atuou como presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caxias do Sul. Atualmente, é sócio-proprietário da Pioner Relojoaria e Ótica.

Como surgiu:
Os sócios contam que a MeuVizinho.me nasceu da dificuldade de se conectar com quem está próximo. “A internet conectou quem está longe e distanciou quem está perto”, diz Carlos. Ele diz que durante uma conversa com um profissional que tinha acabado de voltar da NRF Retail’s Big Show, percebeu a dificuldade de profissionais autônomos aumentarem as vendas para além do seu ciclo de conhecidos. A partir daí, começaram a surgir as ideias iniciais para a criação do webapp.

Estágio atual:
A startup tem quase 11 mil pessoas cadastradas em todos os estados brasileiros e em mais de 380 cidades, com uma média de crescimento orgânico de 5% ao dia. A equipe é formada por seis pessoas, todas trabalhando em home office devido à pandemia.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 500 mil reais na plataforma.

Necessidade de investimento:
Os sócios pretendem buscar investimento, mas ainda avaliam o valor do aporte.

Mercado e concorrentes:
“No Brasil, existem mais de 50 milhões de pequenos negócios, profissionais liberais e autônomos buscando uma forma de divulgar seus produtos na internet. Então, há muita oportunidade para a MeuVizinho.me”, diz Carlos.

Maiores desafios:
“O maior desafio, no momento, é trabalhar a divulgação da plataforma para estar cada vez mais presente em todos os estados e cidades do Brasil, permitindo que mais pessoas conheçam e sejam beneficiadas.”

Faturamento:
Ainda não fatura.

Previsão de break-even:
Janeiro de 2022.

Visão de futuro:
“Queremos conectar vizinhos em todas as cidades do Brasil. Um dos principais pilares da empresa é o empoderamento de pessoas e isso é estendido para todas as áreas da startup: na contratação de pessoas e escolha de parceiros, inclusive. No mercado queremos ser vistos como uma empresa que conecta pessoas que estão próximas, para promover novos negócios.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1686 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: