A startup que monitora as ondas cerebrais dos alunos para melhorar a educação e mais histórias que bombaram no Draft em 2023

Bruno Leuzinger - 27 dez 2023
Virginia Chaves, neurocientista e cofundadora da Athention.
Bruno Leuzinger - 27 dez 2023
COMPARTILHE

Negócios de escala. Empresas feitas para crescer rapidamente. Empreendedores que se movem pela geração de riqueza.

Esta, acima, é a definição que resume o perfil dos negócios perfilados na seção Startups do Draft. Mas falta aí uma palavra-chave, que permeia as nossas pautas de modo geral…

A inovação é a faísca que acende os negócios a seguir — e que foram destaque no Draft em 2023:

 

COWMED

Eles nunca tinham tocado numa vaca. Leite, só conheciam aquele da caixinha. E mesmo assim, fundaram uma startup que monitora a saúde do rebanho em tempo real.

Os irmãos Leonardo Guedes (à esquerda na foto) e Thiago Martins são os fundadores da agtech Cowmed. Em janeiro de 2023, o Draft contou como os dois superaram a falta de familiaridade com o mercado de criação de bovinos para empreender e inovar na área da pecuária de precisão. 

Por meio de uma coleira inteligente, a Cowmed possibilita aos produtores acompanhar, em tempo real, o bem-estar das vacas, analisando comportamentos como ruminação, tempo de atividade e ócio, picos de consumo e até mesmo se elas estão doentes ou perto de parir. 

OLGA RI

Rir com um verdinho entre os dentes não é motivo de constrangimento para as sócias da Olga Ri. Beatriz Samara (à esquerda na foto) e Cristina Sindicic se orgulham da trajetória que construíram vendendo saladas por delivery, além de bowls e sopas (e sujar os dentes comendo faz parte da jornada, rs).

Em fevereiro, contamos no Draft como as duas, arquitetas por formação, se uniram ao irmão de Cristina, Bruno Sindicic, que fazia carreira no mercado financeiro. À frente da foodtech, o trio hoje fatura milhões de reais ajudando seus clientes a ter uma alimentação mais equilibrada.

OLLO

Karina Rehavia é adepta do nomadismo digital desde 2007. Formada em comunicação, trabalhou por duas décadas no mercado publicitário e viveu, ao longo dos anos, em Xangai, São Paulo, Rio de Janeiro e Nova York, entre outras cidades.

Essa bagagem de vida se mostrou crucial para a criação da Ollo, que foi pauta aqui no Draft em março. A startup conecta empresas a talentos independentes que atuam em publicidade, design, marketing, comunicação, audiovisual e tecnologia. 

Coerentemente com a proposta, a Ollo não tem sede física. Desde 2020, foram mais de 2 mil projetos para 120 clientes espalhados por Américas, Ásia e Europa, incluindo marcas como Ambev, iFood, Kimberly-Clark, Tok&Stok e United Nations Foundation.

MEU CHOPE

Uma noite, em Vila Velha (ES), no período mais restrito da pandemia, Bruno Medeiros (à esquerda na foto) topou com uma visão que deve ter parecido uma miragem: uma chopeira self-service 24 horas – quase um “caixa automático” de chope, onde bastava ler o QR Code com o celular, fazer o pagamento e encher o growler.

Empreendedor de tecnologia e consumidor de cerveja artesanal, Bruno procurou Augusto Sato, o cara por trás daquela operação. Hoje, os dois são sócios da MeuChope, uma startup de soluções para o mercado cervejeiro com foco no segmento de chope artesanal – que foi pauta no Draft em maio.

A MeuChope fornece uma válvula de chopeira autônoma em comodato para bares, restaurantes, eventos, cervejarias etc. e cobra pela ativação, mas a fonte de receita principal é uma taxa de intermediação de todas as vendas que passam por sua plataforma.

ATELIÊ MATERNO

Quando ia cozinhar, Carol Moreira precisava se desdobrar para dar conta também da filha, Sofia, então com 2 anos. A menina queria abrir a geladeira, mexer no fogão, segurar as panelas, os pratos e os talheres….

Carol teve a ideia de comprar uma minicozinha para Sofia, mas não encontrou nenhum modelo atrativo no mercado. Foi quando decidiu fazer o brinquedo por conta própria, todo em madeira. Essa sacada foi o ponto de partida para a criação do Ateliê Materno.

O e-commerce de brinquedos de madeira para crianças de 1 a 7 anos foi pauta no Draft em junho. A proposta da empresa é incentivar uma infância mais analógica – cativando tanto as crianças quanto os pais que se recusam a distrair os filhos com a hipnose nociva do celular.

IFRIEND

Viajar para um destino desconhecido é emocionante, mas também traz desafios, especialmente quando se deseja mergulhar, de fato, na cultura local — e não ficar apenas nos roteiros convencionais.

A proposta da startup carioca iFriend é simplificar essa experiência, conectando o(a) usuário(a) a guias turísticos ou moradores locais que dominam o português e topam apresentar, de forma exclusiva, o destino que você escolheu para sua viagem.

Fundada em 2017, a iFriend (que foi pauta no Draft em julho) hoje cobre 132 países, em mais de 2 600 cidades com cerca de 7 mil guias ou locais.

BEPASS

No fim de julho, a polícia prendeu um suspeito de atirar a garrafa cujos estilhaços mataram a palmeirense Gabriela Anelli, 23, durante uma confusão entre as torcidas de Palmeiras e Flamengo no dia 8 do mesmo mês, no entorno do estádio Allianz Parque.

Para identificar o suspeito, a polícia recorreu à base de dados da Bepass. Fundada por Ricardo Cadar em outubro de 2022, startup responde pela implementação da biometria facial no estádio do Palmeiras. O clube é pioneiro na adoção da tecnologia, com ganhos de agilidade e segurança

Hoje, qualquer torcedor que queira assistir a um jogo no Allianz Parque precisa fazer antes o seu cadastro biométrico. O sistema da startup, que foi pauta no Draft em agosto, é integrado à plataforma de ingressos do Palmeiras; a captura da imagem é feita com a câmera do celular.

ATHENTION

Do marketing às vendas, nenhuma estratégia é desenvolvida e executada se não for fundamentada em métricas. O mesmo não se aplica às salas de aula: nível de atenção, concentração e ansiedade dos alunos são baseadas na intuição dos professores.

Em setembro, entrevistamos aqui no Draft a educadora e neurocientista Virgínia Chaves (na foto no alto desta matéria), cofundadora da Athention, uma startup que tem como objetivo incorporar tecnologia de dados na educação, por meio do monitoramento das ondas cerebrais dos alunos. 

Além do uso de headbands (que funcionam como eletroencefalogramas portáteis), a startup oferece uma plataforma de planejamento de aulas, exercícios de foco e atenção para os alunos e um “neurogame” em que os estudantes testam os resultados do seu desempenho.

STOPCLUB

Em julho, alegando concorrência desleal e violação de propriedade intelectual ou autoral, a gigante Uber entrou com uma ação judicial contra uma startup carioca para tirar do ar um aplicativo que vem dando dor de cabeça para seu sistema de corridas. 

A Calculadora de Ganhos desenvolvida pela StopClub ajuda os motoristas por aplicativo a entender se uma determinada corrida compensa financeiramente ou não. É possível até programar um limite mínimo, recusando automaticamente os chamados abaixo dessa faixa.

Em outubro, contamos a história da StopClub aqui no Draft, destrinchando a evolução da startup, seu portfólio de produtos e o embate com a big tech do Vale do Silício.

354 Total Views 3 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: