A Workally oferece o Furniture-as-a-Service para empresas com funcionários em home office

Dani Rosolen - 15 jun 2021
COMPARTILHE

Nome:
Workally.

O que faz:
Oferece um serviço de assinatura de mobiliário ergonômico adaptável para empresas cederem aos seus colaboradores durante o home office.

Que problema resolve:
Otimiza espaço e recursos para as empresas, além de garantir a continuidade da cultura e dos valores organizacionais, mesmo no home office.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, diferente das empresas que adaptaram seus mobiliários para o home office, o da Workally foi desenhado especialmente para essa finalidade. Funciona como uma espécie de escritório portátil no qual o colaborador monta o local de trabalho pela manhã e guarda ao final do expediente em menos de três minutos. O mobiliário segue todas as normas de ergonomia, desde o isolamento acústico à iluminação do espaço. A startup ainda personaliza o mobiliário com as cores da empresa.

Modelo de negócio:
O modelo de negócio de Workally é o Furniture-as-a-Service (FaaS), com uma assinatura mensal que inclui o aluguel do mobiliário, a entrega e a retirada no domicílio do colaborador, assim como a manutenção. Atualmente, há duas linhas de mobiliário no portfólio, sendo que cada unidade do kit Minimally pode ser alugado por 95 reais ao mês, para um pacote mínimo de 50 unidades. Já os escritórios Cally estão disponíveis por 180 reais mensais para cada unidade, também para um pacote mínimo de 50 unidades.

Fundação:
Setembro de 2020.

Sócios:
Jean-François Imparato CEO
Armelle Champetier COO
Daniel Rocha CTO
Freddy Alencar Arquiteto
Stéphane Méheux CX/Design Director

Fundadores:

Jean-François Imparato 52 anos, França tem MBA em finanças pela Université Montpellier. Fundou  a Arealis e a SideTrade.

Armelle Champetier 35 anos, México – é formada em Administração pela HEC Paris. É fundadora da Yogist.

Como surgiu:
Jean-François imaginou e construiu espaços corporativos de grandes empresas durante vários anos na França e no Brasil. Já antes da pandemia, vinha percebendo uma evolução dos ambientes de trabalho, com a chegada em força dos coworkings. Com a quarentena, a tendência se acelerou e ele decidiu se juntar a uma equipe especialistas para colocar no papel e dar vida a essa nova visão de organização dos espaços de trabalho, criando a Workally.

Estágio atual:
A Workally naturalmente segue um modelo de trabalho distribuído, com uma sede em São Paulo e equipe espalhada pelo Brasil. Acaba de lançar a sua primeira linha de produtos no modelo Furniture as a Service e prevê para o segundo semestre o lançamento dos próximos produtos.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 1 milhão de reais no negócio.

Necessidade de investimento:
Deve captar um aporte de valor não revelado nos próximos meses.

Mercado e concorrentes:
“A pandemia mudou os modelos de trabalho, sem volta para trás. O modelo distribuído abre muitas oportunidades, mas também é mais complexo e todas as organizações, em particular nas grandes metrópoles como São Paulo, precisam de parceiros para pensar e implementar juntos essa nova fase. O momento e a forma de evoluir de cada organização serão diferentes dependendo do setor e da cultura, mas acontecerão”, afirma Jean-François. Existem startups com propostas semelhantes como a Tuim.

Maiores desafios:
“Para uma startup que nasceu no contexto de pandemia, o maior desafio é acertar o timing dos esforços, investimentos, e lançamentos, e saber antecipar as tendências nos modelos de trabalho.”

Faturamento:
Não divulgado.

Previsão de break-even:
Não divulgado.

Visão de futuro:
“A visão da Workally vai muito além do mobiliário, se posicionando como uma startup de tecnologia que promove os modelos distribuídos de trabalho. Com uma visão holística e com a sustentabilidade socioeconômica e ambiental em mente, a empresa quer se firmar como ditadora de tendências do mundo do trabalho.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

465 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: