A Zenklub oferece atendimento com psicólogos online por vídeo-chamada

Luisa Migueres - 1 fev 2017
COMPARTILHE

Nome:
Zenklub.

O que faz:
A plataforma oferece acesso a cuidados de bem-estar mental por meio de atendimento psicológico por vídeo-chamada.

Que problema resolve:
Segundo os sócios, o objetivo é acabar com a necessidade de deslocamento até consultórios, reduzindo o valor das consultas, além de disponibilizar uma lista de profissionais para que o usuário escolha, com base em artigos e currículos.

O que a torna especial:
“Queremos que a plataforma seja transparente e amigável, tanto para pessoas que procuram um psicólogo, quanto para o profissional de psicologia”, diz o CEO, Rui Brandão.

Modelo de negócio:
A empresa cobra um percentual por consulta realizada. Os atendimentos custam a partir de 80 reais e têm duração de 50 minutos.

Fundação:
Fevereiro de 2015.

Sócios:
Rui Brandão – CEO
Tiago Curião – CTO

Perfil dos fundadores:

Rui Brandão – 27 anos, Lisboa (Portugal) – estudou Medicina na Faculdade do Porto e na UNIFESP, e é pós-graduado na FGV, em São Paulo. Quando estava nos Estados Unidos prestes a começar a residência de cirurgia vascular, Rui decidiu abandonar a medicina para iniciar a Zenklub.

Tiago Curião – 33 anos, Lisboa (Portugal) – formado em Engenharia de Software no Instituto Universitário de Lisboa. Trabalhou ao longo da última década em grandes multinacionais em Portugal e Londres nos segmentos de telecomunicações (Telecom), banco (Millenium BCP) e e-commerce (Boden).

Como surgiu:
Rui e Tiago contam que tiveram um caso de doença mental na família, e a dificuldade em lidar com a situação os levou a desenvolver uma plataforma que permite às pessoas cuidarem da saúde emocional de forma proativa. A partir dessa vivência pessoal, os sócios detectaram que a maioria das pessoas recorre à indicação de amigos quando quer se consultar.

Estágio atual:
Hoje a plataforma tem mais de 3 mil usuários e 100 psicólogos cadastrados e ativos. A empresa opera com um time de cinco pessoas, parte atuando em Portugal e outra no Brasil, todos em home office.

Aceleração:
A empresa acabou de entrar em dois programas de aceleração: o Whizhealth, focado no mercado de saúde, e o Startup Chile.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 100 mil reais.

Necessidade de investimento:
No primeiro semestre de 2017, Rui e Tiago vão buscar 1 milhão de reais em investimentos.

Mercado e concorrentes:
“O mercado de saúde está se adaptando de duas formas: digitalizando serviços e empoderando o paciente. Por isso, somos um dos primeiros players no mercado brasileiro a mostrar a eficiência desse modelo”, diz Rui. O CEO considera o Terapia de Bolso e o Psicolink como concorrentes.

Maiores desafios:
“Combater o estigma social que ainda existe em relação a doenças mentais, como depressão e aos tratamentos psicológicos, que ainda são encarados como supérfluos ou para loucos”, diz Rui.

Faturamento:
O último foi de 20 mil reais.

Previsão de break-even:
Janeiro de 2018.

Visão de futuro:
“Queremos que a plataforma seja a maior entre serviços de bem-estar mental do Brasil”, diz Rui.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para [email protected] e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

1797 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: