APRESENTA

Conheça o Digital Lab: um laboratório digital para experimentação de tecnologias, conexão entre áreas e implementação de inovação

Cláudia de Castro Lima - 15 out 2020
O Digital Lab colabora com iniciativas de sucesso da BRF, como o Programa de Desafios do BrfHub, que já terminou sua fase de bootcamp e entra agora na etapa de acompanhamento de projetos-piloto (Foto: rawpixel.com)
COMPARTILHE

Experiências com o uso de tecnologias inovadoras, como realidade aumentada, reconhecimento de imagens, IoT e resolução de dúvidas por meio de chatbots e robôs inteligentes. O que todas essas ações de transformação digital, que acontecem atualmente na BRF, têm em comum? A área de Tecnologia – e o Digital Lab – por trás de sua implementação.

“O Digital Lab é uma iniciativa da área de tecnologia da informação (TI) que tem três pilares: a experimentação, a conexão e a facilitação”, afirma Rafhael de Paulo, Gerente do Digital Lab e Gestão de Mudanças.

O primeiro pilar cuida de experimentos com tecnologias emergentes, como a condução de MVPs, uma versão-teste de tecnologia para analisar sua viabilidade de implementação. O segundo trata da interconexão de áreas internas ou da companhia com startups, scale-ups e grandes empresas de tecnologia.

Por fim, o terceiro pilar abrange a capacitação de outras áreas da BRF com metodologias inovadoras, como business agile, que auxilia a equipe a pensar de maneira ágil e efetiva para entregar soluções de valor para os clientes internos usando de customer centricity.

“Até 2020, treinamos mais de mil colaboradores para que trabalhem com agilidade e devemos lançar em breve na plataforma de learning da BRF conteúdo digital em formato de webséries com os cursos do método”, diz Rafhael.

A equipe do Digital Lab se posiciona de forma proativa. “Olhamos para a empresa, estudamos o mercado, vemos o que é tendência e apresentamos para nossos clientes internos, a fim de resolver dores reais ou até de forma a antecipá-las”, diz Rafhael. A área de Tecnologia conta com business partners (BPs) em cada área de negócios da BRF, que ajudam na comunicação e na conexão – e, claro, oferecem uma visão global da empresa. 

Bons frutos da conexão com o BrfHub 

O BrfHub, ligado à vice-presidência de Inovação e Estratégia da companhia, é uma das áreas que passou a usar a contribuição do Digital Lab dentro da empresa. O Programa de Desafios é tocado pelo time do Hub e agora, em sua segunda edição iniciada em março deste ano, conta também com a parceria do Lab, além de parceiros externos como a ACE e a IBM.

“Esperamos que essa parceria com o Lab só cresça” diz Stephanie Blum, Gerente de Inovação.

“O Lab foi essencial para conectar as soluções encontradas com experts de TI, que puderam fazer a avaliação técnica dos finalistas do programa”, afirma.

O programa de inovação aberta da BRF, após selecionar participantes entre mais de 150 inscrições, conta agora com nove startups que estão atualmente na fase de desenvolvimento de projetos-pilotos para resolver desafios reais da companhia.

Há apenas sete meses na empresa, Laura Padilha, analista digital, já chegou com a experiência de ter trabalhado com programas de aceleração de startups.  “O programa de inovação aberta da BRF tem um grande potencial para trazer tecnologias inovadoras para diferentes áreas da companhia. Com o Digital Lab, podemos facilitar para o Hub o contato das startups aprovadas com especialistas em tecnologia para avaliar e verificar a implementação dos projetos-pilotos”, afirma Laura.

É importante que as soluções conversem com os sistemas que temos hoje. Com isso, queremos que de fato esses pilotos sejam bem sucedidos e possamos fazer a implementação de forma integrada.”

Para Rafhael, a sinergia conquistada entre as duas diretorias – tecnologia e inovação – e o sucesso do trabalho em conjunto é uma oportunidade de dar visibilidade à interdependência que as áreas cada vez mais têm na BRF. “Trabalhamos juntos para um bem maior”, diz ele.

A área de TI também contribuiu em outros momentos com o Hub, como por exemplo na criação da plataforma digital do Hub e também no desenvolvimento do ECCO, o assistente virtual especialista em consumo consciente. “O mais importante no desenvolvimento de projetos assim é que eles gerem valor”, diz o analista de TI Thiago Breda.

1617 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: