Neoprospecta, inovação em análise microbiológica

Kaluan Bernardo - 8 jul 2015
Logo da empresa.
COMPARTILHE

Nome:
Neoprospecta.

O que faz:
Análise em larga escala de microorganismos. A empresa utiliza técnicas de sequenciamento de DNA aliada a um software próprio de análise molecular para, assim, oferecer relatórios mais precisos do que os feitos por métodos convencionais.

Que problema resolve:
Ao se debruçar sobre o genoma dos microorganismos, identifica os diversos grupos de bactérias em determinado material. Com isso é possível, por exemplo, ajudar agricultores a identificar bactérias em um poço artesiano, indústrias de alimentos a proteger seus produtos, hospitais a evitar áreas de contaminação etc.

O que torna especial:
A tecnologia e a metodologia desenvolvida pela empresa vem de uma base científica na área de metagenômica, que ainda não havia sido trazida para a iniciativa privada em forma de produto ou serviço. O que a startup fez foi otimizar esses processos, diminuindo os custos, para desenvolver uma plataforma de análise molecular comercialmente atraente.

Fundação:
A empresa começou a ser pensada em março de 2011, mas os primeiros protótipos foram criados em meados de 2014.

Modelo de negócios:
Trabalham com dois modelos de negócios. Um, voltado a hospitais, oferece análise tanto para prevenção de surtos como para a identificação das áreas contaminadas após um surto. A análise preventiva é sempre mais barata. Em outro modelo, trabalham em “microbiologia como serviço”, ou seja, o cliente envia amostras de coleta pelo correio e a Neoprospecta disponibiliza o resultado da análise molecular pela internet.

Sócios:
Marcos Oliveira de Carvalho – CEO
Luiz Felipe Valter de Oliveira – CSO/COO
Luiz Fernando Valter de Oliveira – CBO

Perfil dos fundadores:
Marcos Oliveira de Carvalho – graduado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal Rio Grande do Sul (UFRGS), mestre e doutor em biologia molecular, genética e biotecnologia pela na mesma universidade. Co-fundador da Harpya Science, empresa de biotecnologia.

Luiz Felipe Valter de Oliveira – graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rio Grande do Sul (UFRGS), mestre em biologia molecular e bioinformática pela UFRGS, doutor em biologia molecular e genética na mesma universidade. Co-fundador da Harpya Science.

Luiz Fernando Valter de Oliveira – graduado em Economia pela Universidade Federal de Santa Maria. Co-fundador da Harpya Science.

Como surgiu:
Os sócios foram colegas de graduação e faziam iniciação científica no mesmo laboratório. Fizeram mestrado e doutorado na UFRGS, em Porto Alegre. Durante um evento de genética e genômica realizado na universidade, se inspiraram a aplicar o conhecimento acadêmico também no empreendedorismo. “Vimos que, criando um negócio, poderíamos impactar positivamente a vida das pessoas de forma muito mais rápida”, conta Marcos. Duas semanas após o fim do evento, se inscreveram em um concurso de empreendedorismo do Santander, no qual precisavam apenas submeter a ideia e o modelo de negócios. Venceram e receberam 50 mil reais. Na sequência, venceram também a etapa Ibero-americana do mesmo concurso. Inspirados, começaram a frequentar eventos de empreendedorismo até que conheceram a Fundação Certi, em Florianópolis. Quando visitaram a capital catarinense, ficaram impressionados com os parques tecnológicos e com o ecossistema local. Decidiram estruturar a empresa lá e tocar o negócio.

Aceleração:
Não buscam.

Necessidade de investimento:
Poderão procurar, dependendo de questões estratégicas.

Investimento recebido:
Além dos 50 mil reais já citados, 500 mil reais em investimento anjo e mais 4 milhões de reais do fundo Cventures Primus.

Mercado e concorrentes:
Consideram que são os únicos com tal proposta de valor no hemisfério sul. Há uma empresa fazendo o mesmo na Suíça e duas nos Estados Unidos. Há algumas empresas de biotecnologia que também trabalham com análise de materiais, como a Myleus, que apresentamos aqui.

Maiores desafios:
Consideram que têm alguns obstáculos naturais, relativos ao escalonamento do negócio, a ampliar o reconhecimento da empresa e a trabalhar o marketing.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Metade de 2016.

Visão de futuro:
“Queremos que a análise microbiológica seja acessível a todos. Se existir uma pessoa no interior do Amapá, que precise fazer um estudo para abrir um poço artesiano, que ela tenha acesso à Neoprospecta. Queremos ser reconhecidos como ‘a’ empresa para análise microbiológica”, diz Marcos.

Onde encontrar
Site
Contato

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

49 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: