APRESENTA

Compacta, mas gigante pela própria natureza

Leandro Alvares - 10 set 2020 Nova Fiat Strada Volcano
A Nova Fiat Strada já estreou superando o sucesso da anterior, que parecia inalcançável.
COMPARTILHE

Ser líder de vendas por 20 anos em um mercado de veículos comerciais tão competitivo como o do Brasil já é uma conquista extremamente difícil. Imagine então criar um novo produto capaz de suceder um case de enorme sucesso como é o da Fiat Strada. Diria ser impossível, se a Fiat já não tivesse vencido esse desafio. Se você já viu a Nova Strada, nem precisava do spoiler para saber, né? Ainda mais por saber que em pouco mais de um mês de seu lançamento, a picape já ultrapassou a marca de 25 mil pedidos, número que as rivais só conseguem alcançar com muitos meses de emplacamentos.

Seguindo os bem sucedidos passos da antecessora, a segunda geração da Strada traz uma série de inovações para o segmento de utilitários compactos, como cabine dupla de quatro portas, cabine plus com o maior volume de carga da categoria (1.354 litros), faróis de LED, quatro airbags, sistema de controle de tração avançado para condições off-road e outras, sem falar no design arrebatador. Mas esses atributos não são os únicos responsáveis pelo fenômeno da Nova Fiat Strada.

“Desde sua primeira geração, a Strada foi um produto pensado para ser aquilo que o consumidor brasileiro esperava: um veículo robusto, de ótimo desempenho e segurança, visando o uso misto entre lazer e trabalho e com uma caçamba e capacidade de carga grandes. Esses fortes pilares contribuíram para fazer dela uma picape de enorme sucesso e continuam sendo a base da Nova Strada. O sucesso de hoje vem sendo aprimorado ano a ano”, afirma Márcio Tonani, diretor de Desenvolvimento de Produto da FCA para a América Latina.

Considerado um dos criadores da Fiat Strada, Tonani faz questão de destacar a contínua dedicação ao aprimoramento de cada detalhe da picape como outro fator decisivo para fazer dela uma campeã de vendas.

“Vivencio isso desde 1997, quando eu cuidava da área de carroceria da Strada. Trabalhamos muito no refinamento de calibragem de suspensões, fizemos vários encontros e reuniões entre equipes de várias regiões do país para procurar o mínimo do mínimo detalhe”, declara.

Esse capricho continua no DNA da Nova Strada, sem falar da paixão.

“Algo que me chamou bastante atenção no desenvolvimento da Nova Strada foi o quanto as pessoas na FCA gostam desta picape. É um objeto de grande valor para elas. O carinho, a dedicação com a qual o time fez o veículo, a integração da cadeia produtiva desde o início do projeto, tudo isso foi bem marcante. A Strada reforçou o momento de inovação das relações humanas, trouxe consigo todo um modelo novo de inserção de pessoas, multipluralidade de raças e de gêneros”, conta Tonani.

Gerente do Desenvolvimento da Nova Strada, o engenheiro Eduardo Fernandes revela que a picape foi o primeiro produto da FCA na América Latina a utilizar o chamado “Supplier Early Engagement”. “Antes da nomeação dos fornecedores e bem no início do desenvolvimento do projeto, eles nos deram suporte com sua expertise nos seus componentes, e isso possibilitou que a equipe de engenheiros projetasse cada componente utilizando o que temos de melhor no mercado, em nível de materiais e solução técnica, garantindo a alta performance do resultado final.”

Fernandes diz ter muito claro também qual foi o maior desafio no processo de desenvolvimento da segunda geração da Strada.

“A cada decisão de projeto, nós sabíamos que não podíamos errar, pois a primeira geração da Strada é líder absoluta no mercado de picapes e um dos veículos com maior índice de satisfação do cliente. Felizmente, acertamos, e o que mais me impressionou foi termos evoluído ainda mais naquilo que a Strada já tem de melhor na categoria, como a suspensão. Conseguimos melhorar a robustez da suspensão e ao mesmo tempo dar ao cliente um veículo equilibrado na condução em estradas”, diz.

Para o engenheiro Vitor Hugo Souza, assistente de desenvolvimento da Nova Fiat Strada, entre tantas tecnologias aplicadas à picape — como controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, direção elétrica e o moderno e econômico motor 1.3 FireFly —, a maior evolução foi mesmo a inédita carroceria de quatro portas.

“Mesmo com toda evolução de design e conteúdos eletrônicos, o fato de oferecermos ao cliente a usabilidade e conforto das quatro portas é fantástico. Somos o único modelo do segmento a conseguir esse feito, detalhe que mantém a Strada na vanguarda, revolucionando mais uma vez a categoria”, ressalta.

Uma picape desenvolvida totalmente no Brasil, por brasileiros! “Até a nova central multimídia foi feita aqui. A Strada também foi o primeiro veículo a fazer uso das tecnologias avançadas do Virtual Center no Brasil”, acrescenta Souza, referindo-se ao espaço que integra o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento Giovanni Agnelli, considerado o mais completo e moderno do setor automotivo na América Latina.

“Mais de 90% do desenvolvimento da Nova Fiat Strada ocorreu na realidade virtual, com simulações de durabilidade, ruído, vibração, conforto térmico, aerodinâmica e segurança, dentre outros pontos”, complementa Tonani.

O diretor de Desenvolvimento de Produto destaca também a forte relação da Nova Fiat Strada com o Safety Center, laboratório para testes de colisão de veículos inaugurado em 2019 no Polo Automotivo Fiat (Betim, MG, Brasil).

“A Nova Strada foi o primeiro veículo que homologamos no Safety Center. Em termos de segurança, a nova geração foi pensada também para a proteção aos pedestres, em caso de um eventual acidente. Várias partes do veículo foram projetadas para absorver o impacto em caso de atropelamento”, explica.

O visual, sem dúvida, não poderia deixar de ser mencionado. Afinal, a Nova Fiat Strada é mesmo linda e traz com ela a nova identidade da Fiat, como explica o Chief Exterior Designer da FCA para a América Latina, Daniel Gerzson.

“O novo logotipo na grade dianteira rompe com os últimos anos e passa a mensagem de para onde a Fiat está indo. Temos ali o nome da marca do jeito mais puro possível, assim como a Fiat foi no início de sua história. Conseguimos aliar a nova era da marca com um carro ícone”, diz.

Segundo Gerzson, a criação do design da Nova Fiat Strada é resultado dos anseios dos consumidores, junto com o DNA da Fiat e da própria picape.

“Aprendemos muito conforme a evolução dos desejos do cliente e do uso desse carro. Tudo começa com uma pesquisa com o público. A Nova Strada é um modelo com DNA muito sólido, um carro feito para ser extremamente robusto. Muito confiante, muito forte e contemporâneo. E claro, acompanhando a linguagem adotada nos produtos atuais da marca Fiat.”

Mas o desafio de criar uma picape ainda mais bonita foi grande.

“Não é fácil chegar a uma boa proporção numa picape pequena. O maior desafio era como fazer uma picape quatro portas que seja equilibrada (tamanho da cabine, caçamba…) e quando ela se torna uma cabine plus, como fazer essa proporção? Porque os elementos continuam lá. Mas nós felizmente conseguimos e um detalhe que eu gostei muito foi a aplicação de um volume maior nas caixas de roda. Para mim, isso consolida o DNA de robustez e identidade própria para ela, diferente do segmento que continua a ser derivado de outro veículo”, explica Gerzson.

Em relação ao sucesso imediato de vendas, Herlander Zola, diretor do Brand Fiat e Operações Comerciais Brasil, se diz bastante feliz com os números alcançados pela Nova Strada, mas reitera que isso não acontece ao acaso.

“Trabalhamos para manter a Strada ainda mais à frente da concorrência e, com certeza, continuar na liderança do segmento. O que projetamos e estamos oferecendo para o consumidor realmente é um carro que está de dois a três passos à frente dos rivais. Um produto moderno, tecnológico e seguro. As vendas em alta demonstram que acertamos nas escolhas, porque ouvimos os consumidores e demos a eles aquilo que realmente queriam de uma picape”, afirma.

 

Você viu o carro conceito da Fiat que adiantou linhas da Nova Strada? Nesta outra matéria, você vê como a Fiat já estava se preparando desde 2018 ou antes para lançar carros modernos como a Nova Strada. 😉

 

Cliente nº 1 da picape nº 1

A cidade de Patos, na Paraíba, se tornou o endereço da primeira Nova Fiat Strada vendida no Brasil — uma cabine dupla versão Volcano, topo de linha. Mas não é a primeira picape Fiat do assessor em cavalos quarto de milha de vaquejada Adriano Medeiros.

“Esta é minha sexta Fiat Strada. Desde que comprei minha primeira propriedade rural, senti a necessidade de ter um veículo que me atendesse tanto na atividade urbana quanto na rural. Daí começou minha história com a Fiat Strada”, conta. “Fiquei muito contente ao saber que fui o primeiro comprador. Acho que foi uma recompensa, pois sou um usuário fiel e apaixonado pela picape”, ressalta.

Em menos de um mês com a Nova Fiat Strada, Medeiros garante que já tem uma opinião muito clara sobre o produto.

“Gostei muito dela. Além do visual bem mais bonito, trouxe mais conforto e segurança devido aos airbags extras e controle de estabilidade. O consumo de combustível também melhorou, assim como o ângulo de ataque. E sei bem disso porque trafego muito por terrenos acidentados”, reforça.

“Uso a picape para todas as minhas atividades. Sou assessor do ramo de cavalos quarto de milha de vaquejada e criador, então sempre enfrento todos os tipos de terreno para visitar os haras dos meus clientes e para a atividade de criação no meu rancho. Já fiz duas viagens com a Nova Strada e posso garantir que o veículo melhorou muito na estrada com relação a conforto e estabilidade, sem falar no prazer de dirigir. Na cidade, a direção elétrica também aumentou muito o conforto”, destaca Medeiros.

Maria Rodrigues com seu Jeep Renegade.

Maria Rodrigues aguarda ansiosa a chegada de sua Nova Fiat Strada Freedom cabine plus, que será a nova companheira de garagem de seu Jeep Renegade.

A publicitária Maria Elizabeth Rodrigues, moradora de São Roque (SP), é outra feliz compradora da Nova Strada. Aguardando ansiosa a entrega de sua versão Freedom Cabine Plus, a também dona de um Jeep Renegade explica por que fez questão de ser uma das primeiras proprietárias do lançamento.

“A Fiat Strada tem um tamanho que atende muitos tipos de uso, é econômica e tem fama de ser muito confiável e robusta. Quem precisa para o trabalho e quem quer um uso mais para o lado pessoal é bem atendido. Nosso uso é um misto de lazer e trabalho. Plantas e cachorros pelo lado do lazer e motos pelo lado profissional do meu marido”, conta.

Ela diz que a compra da Nova Strada foi relacionada a qualidades como agilidade e economia, além da “famosa robustez e do preço”.

“Claro que a beleza contou muito também. No primeiro dia de vendas nós já estávamos na concessionária. Nos disseram que fomos os primeiros compradores de toda a região de Sorocaba”, revela.

Para Medeiros, outro motivo que explica o sucesso imediato da Nova Strada é a herança de sua antecessora em termos de manutenção.

“É um veículo barato de manter e que dificilmente deixa o dono na mão. Fora isso, o maior diferencial da Strada para mim é o valor de revenda. Aqui na minha região essa picape vale ouro. Nunca demorei mais de dois dias para vender por um bom preço”.

 

Esta matéria pode ser encontrada no FCA Latam Stories, um portal para quem se interessa por tecnologia, mobilidade, sustentabilidade, lifestyle e o universo da indústria automotiva.

banner FCA

 

2739 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: