Verbete Draft: o que é Edge Computing

Isabela Mena - 12 fev 2020
O Edge Computing é possível graças ao desenvolvimento do 5G e da IoT.
COMPARTILHE

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

EDGE COMPUTING

O que acham que é:  Computação de alto risco.

O que realmente é: Edge Computing — ou computação de borda, como é chamado no Brasil — é um modelo no qual o processamento acontece na própria fonte dos dados ou próximo a ela, dependendo pouco ou nada da nuvem.

O conceito tem conotação geográfica e aponta oposição à centralização inerente ao cloud computing. Por isso, a palavra “borda”, aqui, significa distribuição, e a computação acontece nos smartphones, smartwatches, tablets, laptops etc., assim como nas smart TVs, dispositivos de assistentes virtuais, geladeiras, câmeras de segurança e todo e qualquer objeto conectado à Internet das Coisas. Sem contar a Indústria 4.0. Todos esses equipamentos têm em comum o chamado “edgegateway”, um hardware que possibilita o processamento local.

A Edge Computing é uma via direta — sem pit stop na nuvem para que dados sejam coletados, armazenados e analisados — o que diminui o tempo da resposta entre a aplicação e o servidor. É um processo muito mais rápido (sem latência) e leve (sem necessidade de banda). Leia mais sobre isso no item “O que traz”.

Fabio Takeda, professor de análise e desenvolvimento de sistemas da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Taquaritinga, diz que no Edge Computing micro datacenters trabalham na extremidade da rede provendo um processamento local e mais próximo à fonte. “Esse modelo está altamente relacionado à IoT, em função do alto índice de geração de dados, e à implantação da rede 5G, que possibilitará velocidade, estabilidade e ampliação de sinal maiores.”

De onde veio: A Internet das Coisas está no centro dessa importante mudança de paradigma na computação, até então — e desde os anos 2000, definida pelo cloud computing. Suas operações geram enorme quantidade de dados de centenas de milhares de usuários, e seu crescimento é considerado explosivo. Há poucos dias, a Wired publicou um guia básico de IoT. Soaria atrasado não fosse essa uma das maiores publicações de tecnologia do mundo.

O 5G, que mal chegou, também é considerado responsável pelo surgimento do Edge Computing. Segundo texto da Network World (link no item “Para saber mais”), em vez de apenas oferecer velocidades mais rápidas e dizer às empresas para continuar processando dados na nuvem, muitas operadoras, ao implementar o 5G, estão trabalhando com estratégias de Edge Computing para oferecer um processamento em tempo real mais ágil, especialmente para dispositivos móveis e carros autônomos.

Um outro fator é a criação de novos aplicativos que exigem energia computacional em tempo real.

O que traz: Diminuição na latência pela otimização nas taxas de transferências e nos tempos de respostas das aplicações (milissegundos), permitindo que os aplicativos funcionem em todo seu potencial; redução da quantidade de dados que empresas precisam processar e armazenar na nuvem, diminuindo a largura da banda e gerando economia.

Segundo Takeda, um outro benefício da Edge Computing é o aumento da disponibilidade. “Como o processamento é local, mesmo que haja uma queda da comunicação com a nuvem, um carro autônomo ainda é capaz de tomar decisões.”

O que que tira: O artigo da Network World aponta falta de segurança no modelo, especialmente quando os dados são manipulados por diferentes dispositivos que podem não ser tão seguros quanto um sistema centralizado ou baseado na nuvem.

Para Takeda, o custo dos gateways (hardware responsável pelo processamento local do dado) pode ser um ponto negativo. “Isso deve encarecer, de alguma forma, os serviços atendidos por essa tecnologia.”

Para saber mais:
1) Leia, no Network World, What is edge computing and why it matters.
2) Leia, na Wired, The WIRED Guide to the Internet of Things.
3) Leia, no Venture Beat, As retail evolves, 5G and edge computing keep you in the express line.
4) Leia, no The Verge, What is edge computing?
5) Leia, na Entrepreneur, 7 Key Cloud Computing Trends That Will Shape Enterprise Computing In 2020.

979 Total Views 4 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: