A B.done ajuda agências e empresas a se reinventarem para gerar receita durante a pandemia

Dani Rosolen - 16 jun 2020
COMPARTILHE

Nome:
B.done.

O que faz:
Ajuda empresas a diagnosticarem suas jornadas de geração de receita e conectá-las com as melhores soluções do mercado.

Que problema resolve:
De um lado, dá suporte a empresas que querem otimizar ou profissionalizar o marketing, mas não tem clareza das suas dores e quais as melhores soluções para resolvê-las. Do outro, apoia as agências que enfrentam dificuldades na geração de novos negócios e de previsibilidade de receita. A B.done encurta os caminhos e faz as conexões necessárias para que ambos os públicos possam diminuir tentativas e erros e alcançar mais rápido sucesso em seus resultados.

O que a torna especial:
De acordo com as fundadoras, a B.done conta com uma metodologia proprietária para construir a melhor estratégia de receita para cada modelo de negócio. Além disso, funciona como um hub de conexão dos clientes a uma comunidade de parceiros que inclui desde agências, desenvolvedores até ferramentas tecnológicas.

Modelo de negócio:
A B.done atua no modelo B2B, lucrando com a prospecção comercial para agências e com o serviço de diagnóstico para empresas.

Fundação:
Abril de 2020.

Sócias:
Carine Morandi Fundadora e Estrategista de Receita
Débora Brauhardt Cofundadora e Estrategista em Marketing
Juliana Verna Cofundadora e Estrategista de Desenvolvimento de Negócios

Fundadores:

Carine Morandi — 32 anos, Santa Izabel d’Oeste (PR) é mestre em Internacionalização de Empresa pela Univali. Trabalhou na Resultados Digitais e na Today.ag.

Débora Brauhardt 31 anos, União da Vitória (PR) é pós-graduada em Gestão da Criatividade Inovação pela PUC-PR. Trabalhou no Parque Tecnológico Itaipu, na Resultados Digitais e na Octadesk.

Juliana Verna — 34 anos, São Paulo (SP) tem formada MBA em Marketing Digital pela ESPM e é formada em Publicidade e Propaganda pela FIAM/FAAM. Trabalhou no QuintoAndar e no Bradesco.

Como surgiu:
Carine conta que a empresa não nasceu de um sonho, mas da nova realidade trazida pela pandemia do coronavírus em que é necessário recriar, reinventar, reerguer, reaprender, reciclar. “Entendemos rapidamente que a Covid-19 havia criado um mercado latente de negócios se vendo obrigados a repensar suas estratégias em meio à crise. Enxergamos a oportunidade potencial em poder contribuir com negócios que estão passando por incertezas em meio à quarentena, de modo a conectar nossa experiência e background a diferentes empresas”, diz a fundadora.

Estágio atual:
A B.done está no segundo mês de operação com trabalho 100% remoto. Até agora contabiliza oito clientes. “Nosso negócio ainda está em fase de validação em alguns pontos e estamos trabalhando com agilidade nos ajustes para colocar de pé o modelo de negócios. No segundo mês de operação, alguns pontos já foram redesenhados, mas apostamos que nosso maior desafio e também diferencial é justamente entender as necessidades das empresas em um novo mercado e rapidamente nos adaptarmos a elas.”

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
As empreendedoras investiram 189 mil reais no negócio.

Necessidade de investimento:
As sócias pensam em buscar aporte a longo prazo. Por enquanto não têm planos para isso.

Mercado e concorrentes:
“Há muito tempo falamos em transformação digital, que negócios precisam pensar fora da caixa, que o mercado está cada vez mais acelerado e é preciso se reinventar, mas parece que esse era um plano ‘para depois, para quando tivéssemos tempo’. E aí veio a pandemia e virou o mercado de cabeça para baixo e mais do que nunca o marketing virou um protagonista para enfrentar os desafios de venda das empresas”, afirma Carine. Sobre concorrência, ela diz: “Qualquer empresa ou pessoa que pode resolver os problemas que a B.done se propõe são nossos concorrentes. Creio que esse ponto de vista nos tira da zona de conforto e nos faz pensar o tempo todo como podemos gerar valor e diferenciação constante”.

Maiores desafios:
“Maior escalabilidade para enfrentarmos a limitação do atendimento dedicado ao modelo que adotamos inicialmente para montar a empresa e ter a possibilidade rápida de aprendizagem da nossa proposta de negócio. Em relação aos nossos clientes, acreditamos que seja driblar o medo de fazer investimentos num momento novo e incerto como agora.”

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Em 18 meses.

Visão de futuro:
“Com o modelo de negócio provado e a clareza em todos os pontos do serviço, a B.done quer construir um produto que dê escala para sua solução e que abre caminhos para aportes de investidores. Visamos ser a maior inteligência de dados de marketing do mercado, com o mapeamento das jornadas das empresas do mercado brasileiro e com a curadoria das melhores soluções para os desafios em cada momento do seu crescimento ou amadurecimento.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

948 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: