A CargOn realiza a gestão de fretes e viagens, com registro em tempo real das etapas logísticas

Dani Rosolen - 14 Maio 2020
COMPARTILHE

Nome:
CargOn.

O que faz:
É uma plataforma de gestão de fretes e de viagens que oferece três produtos: o Smartload (módulo de input da carga e seleção de veículos), o Tracking (módulo de rastreio e predição de tempos de viagem) e o Paperless (digitalização de toda a documentação).

Que problema resolve:
Busca simplificar a logística, conectando indústrias e transportadores aos caminhões e caminhoneiros, gerando dados e aumentando a produtividade desse setor.

O que a torna especial:
Segundo o fundador, o diferencial é o uso de tecnologia para em um processo geralmente analógico para as transportadoras tradicionais. A plataforma elimina os envios de documentos físicos, reduzindo em até 70% o prazo médio de faturamento, agiliza o processo de contratação de veículos e garante o monitoramento completo da  carga ou veículo, com registro em tempo real de ocorrências e detalhamento das etapas logísticas.

Modelo de negócio:
A startup cobra por viagem que roda dentro da plataforma.

Fundação:
Março de 2020.

Sócios:
Denny Mews — CEO e fundador
Jamir Carlos Cordeiro da Silva — CFO

Fundador:

Denny Mews — 38 anos, Curitiba (PR) — é formado em Engenharia da Computação  pela  Universidade do Contestado. Foi Head of Digital Business da Coopercarga.

Como surgiu:
Denny afirma que trabalhou por 17 anos e uma das maiores transportadoras do país e a Cargon surgiu dos gargalos que observou em relação a esse setor.

Estágio atual:
A empresa tem dez clientes e quase 4 mil downloads do app. A plataforma já gerou mais de 2,5 milhões em fretes.

Aceleração:
Passou pela aceleração da Hotmilk (da PUC-PR) e está no programa InovAtiva Brasil.

Investimento recebido:
Recebeu um investimento da Coopercarga, onde foi iniciado o projeto piloto.

Necessidade de investimento:
O fundador quer captar 10 milhões de reais para ampliar o mercado de atuação.

Mercado e concorrentes:
“Hoje o digital está sendo muito procurado e o mercado logístico é de 12% do PIB nacional, algo realmente gigantesco. Para ter uma ideia, a 6ª maior transportadora que eu trabalhava, detém somente 0,01% do mercado nacional”, diz Denny. “Nosso maior concorrente hoje é a CargoX. Outro concorrente direto é a Fretefy. E indireto,  a TruckPad.”

Maiores desafios:
“Como esse mercado é muito grande, não podemos ser só mais um player. Então, precisamos de investimento para nos posicionarmos como referência em logística digital e nos tornamos significativos”, conta o CEO.

Faturamento:
20 mil reais no primeiro mês de operação e previsão de chegar ao fim do ano com quase 800 mil reais.

Previsão de break-even:
Dezembro de 2020.

Visão de futuro:
“Queremos ser referência no Mercosul como operador logístico digital em três anos e entregar a facilidade logística para os clientes, que é o nosso propósito de existir.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1037 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: