A Cinndi simplifica o dia a dia do delivey com um bot de automação para pedidos por WhatsApp

Dani Rosolen - 27 abr 2021 Dani Rosolen - 27 abr 2021
COMPARTILHE

Nome:
Cinndi.

O que faz:
É um bot de automação do delivery para pedidos feitos pelo WhatsApp. O sistema recebe as mensagens dos clientes, apresenta o cardápio e permite que o pedido seja feito de forma automática.

Que problema resolve:
Gera ganho de tempo para o delivery, eliminando erros no processo e falhas durante o atendimento, além de proporcionar economia de custo operacional.

O que a torna especial:
O diferencial, segundo o fundador, é a sua experiência  no setor. Ele atuou por mais de 15 anos à frente de uma empresa de software para restaurantes.

Modelo de negócio:
Mensalidades e planos recorrentes.

Fundação:
Setembro de 2017.

Sócio:
Antonio Alexandre Nepomuceno — CEO e fundador

Fundador:

Antonio Alexandre Nepomuceno — 44 anos, Varginha (MG) — é formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade Clarentiano. Trabalhou na HelpVale.

Como surgiu:
Ao perceber que os clientes da empresa onde trabalhava (HelpVale) enfrentavam problemas para conseguir atender consumidores via WhatsApp, Antonio resolveu desenvolver uma ferramenta piloto para resolver essa questão. Os estabelecimentos de delivery se interessaram em pagar pela ferramenta, o que fez com que ele montasse o primeiro MVP. Antonio testou a plataforma em 2018 e no início de 2019 começou a vender.

Estágio atual:
A Cinndi tem sede em São José dos Campos (SP). Conta com mais de 460 clientes ativos e pagantes e oito colaboradores.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Investimento externo de 200 mil reais.

Necessidade de investimento:
A startup quer captar 1 milhão de reais para investir no time.

Mercado e concorrentes:
“O mercado está crescendo cada dia mais, principalmente por conta da pandemia, que fez o delivery virar uma rotina e forçou muitos restaurantes a atenderem neste modelo”, afirma Antonio. Ele cita como concorrentes o Goomer e o Pedzap.

Maiores desafios:
“Tornar-se tão conhecido como iFood e Rappi. Mas para isso precisamos de um aporte maior para montar um time, principalmente em vendas e marketing.”

Faturamento:
Previsão de 1 milhão de reais para 2021.

Previsão de break-even:
Foi atingido entre o final de 2019 e o começo de 2020.

Visão de futuro:
“Estar entre as cinco maiores empresas de automação de delivery do Brasil e chegar a países vizinhos, ou quem sabe ser comprada por alguma grande empresa.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

1298 Total Views 4 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: