A Omens quer acabar com o tabu sobre problemas relacionados à saúde sexual masculina

Dani Rosolen - 29 jun 2021
COMPARTILHE

Nome:
Omens.

O que faz:
É uma plataforma digital focada na saúde sexual masculina que atende pacientes por teleconsulta e oferece a entrega de remédios e tratamentos a partir de farmácias parceiras, além de cursos e conteúdos voltados à sexualidade e controle do prazer.

Que problema resolve:
Busca quebrar o tabu em torno da sexualidade dos homens, fazendo com que visitem o urologista antes de apresentar algum problema. O negócio também quer democratizar o acesso a profissionais de saúde sexual e a informações sobre problemas de ereção, ejaculação precoce, perda de libido etc.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o diferencial é resolver o difícil acesso a urologistas e médicos especializados. “Temos uma parceria com médicos dos melhores hospitais do Brasil, como Einstein e Sírio Libanês, e com os melhores especialistas”, afirmam os fundadores. Além disso, de acordo com eles, a tecnologia da Omens permite oferecer um preço quatro vezes inferior ao de uma consulta em um consultório tradicional.

Modelo de negócio:
A Omens lucra com os serviços de teleconsulta, intermediação na venda de remédios e venda de cursos.

Fundação:
A empresa foi fundada em agosto de 2020 e os serviços estão disponíveis desde o fim de novembro de 2020.

Sócios:
Morgan Autret Cofundador
Olivier Capoulade Cofundador

Fundadores: 

Morgan Autret — 34 anos, Clermont-Ferrand (França) é mestre em Administração Pública pela Sciences Po Lille. Ajudou a lançar o Ubercopter em São Paulo, projeto da Airbus e da Uber. Depois voltou para França, onde foi COO da Bpifrance Le Hub, um dos maiores VCs da Europa. Em 2020, foi chamado pelo cofundador da Uber para montar uma companhia aérea na Europa, a Aero.

Olivier Capoulade — 46 anos, Paris (França) — é formado em Strategy pela ESCP Europe. É fundador da Altina Media International, empresa de representação de mídia internacional. Ajudou a lançar a plataforma de voos compartilhados VOOM no Brasil, do grupo Airbus, e virou COO da empresa cuidando das operações no Brasil, México, EUA e China.

Como surgiu:
Tanto Morgan quanto Olivier procuravam empreender em um negócio próprio. Ambos já se conheciam por ter trabalhado juntos antes e perceberam que o mercado de saúde masculina no Brasil ainda tinha poucas iniciativas. Inspirados em startups estrangeiras neste segmento, os dois decidiram investir na área.

Estágio atual:
Atualmente, a empresa trabalha em regime de home-office. A plataforma conta com dez médicos, além de três psicólogos e farmácias parceiras para realizar a entrega dos medicamentos em todo o país. Disponibiliza também o programa Control, primeiro curso da Omens de controle da ejaculação.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
A Omens recebeu um aporte de 1,4 milhão de reais de investidores-anjos.

Necessidade de investimento:
Os sócios querem captar entre 15 e 20 milhões de reais para expandir a atuação da startup.

Mercado e concorrentes:
“Enxergamos este segmento como o mercado do futuro. Não há uma oferta propriamente dita para homens na área de saúde, é um público que ainda pode ser trabalhado. Acreditamos também que existem muitas barreiras: encontrar a informação certa na internet, um médico bom disponível e por um preço acessível, se deslocar, esperar, pegar a receita, ir até a farmácia, passar por um constrangimento ou tentar comprar online com preços que variam em até 400% para a mesma molécula na mesma farmácia… E começar tudo de novo. O tratamento de algo que tem solução deveria ser mais fácil. É um mercado que atinge todos os brasileiros de todas as idades, com bastante tabu e, consequentemente, vergonha”, afirma Morgan. Ele aponta como concorrentes indiretos o Boston Medical Group, farmácias online que realizam a venda e entrega dos medicamentos, plataformas de teleconsulta e influencers sexólogos.

Maiores desafios:
“Superar todo o tabu em torno da questão da sexualidade masculina é, de fato, um desafio ainda hoje. Além disso, tocar em uma ou outra questão no momento da comunicação pode causar certos rebuliços. Entrar, crescer e se estabilizar no mercado da saúde masculina é definitivamente o maior desafio, principalmente tendo em vista que o público em questão raramente se apega a uma marca, como vimos em pesquisas de público.”

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Em análise.

Visão de futuro:
“Queremos ser o portal único da saúde masculina no Brasil — da informação à cura”, diz Morgan.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

731 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: