APRESENTA

Conheça o Ecco, assistente virtual que ajuda a planejar compra, armazenar e preparar alimentos – e, assim, combater desperdício

Cláudia de Castro Lima - 14 Maio 2020
Plataforma lançada pela BRF usa tecnologias de chatbots e microlearning para dar dicas práticas e úteis não apenas em tempos de pandemia – mas especialmente durante ela (Foto: Shutterstock)
COMPARTILHE

Um a cada três alimentos produzidos no planeta são desperdiçados todos os anos. Isso representa 1,3 bilhão de toneladas de vegetais, grãos e proteínas que, de alguma forma, poderiam ser aproveitados.

Grande parte desse desperdício é nossa responsabilidade: 28% acontecem entre a compra mal planejada, o armazenamento incorreto, o preparo e consumo dos alimentos em nossa própria casa. No Brasil, isso equivale a 40 quilos de alimentos por pessoa a cada ano.

Um simpático robozinho batizado de Ecco – sigla para Especialista em Consumo Consciente – é o mais recente aliado da BRF para a conscientização e o combate a esse cenário. O assistente virtual é o guia do Projeto Ecco, uma plataforma interativa de conteúdo lançada na semana passada pela gigante de alimentos.

Composto de várias jornadas virtuais, cada uma com um tema (como “consumo consciente”, “armazenamento de alimentos”, “a hora da compra” e “preparando refeições”, por exemplo), o site tem como objetivo informar as pessoas sobre as melhores práticas para o consumo de alimentos, estimulando o aproveitamento integral deles – e, assim, contribuir para a redução do desperdício.

O lançamento da plataforma já estava previsto pelo time do BrfHub, braço da BRF voltado à inovação aberta, mas o cenário atual de pandemia acelerou o projeto. “Era um projeto de dois meses de execução que foi implementado em duas semanas”, afirma Beatriz Benedetti, gerente executiva de Inovação da companhia.

“O tema de combate ao desperdício de alimentos é prioritário para a BRF e, neste momento em que vivemos, achamos essencial prestar esse serviço à sociedade.”

“Agora as pessoas estão mais atentas ao consumo consciente, pois estão tendo mais contato com o preparo dos alimentos em casa – e reduzir o desperdício é também uma forma de economizar”, diz a executiva.

Tecnologias de chatbots e microlearning

Os conceitos de microlearning são passados por meio de “jornadas”: cada uma tem um tema relacionado ao consumo consciente

Na plataforma, o robô Ecco explica sobre os vários temas de forma didática e lúdica, dando dicas práticas. Na hora de ir às compras, por exemplo, o bot ensina que é importante ter antes um planejamento das refeições que vamos fazer durante toda a semana, elaborar uma lista e não estar com fome – o que, segundo ele, estimula que coloquemos no carrinho mais do que o necessário.

Ecco diz mais: optar por vegetais e carnes congeladas é uma forma de comprar produtos práticos e saudáveis e diminuir o risco de desperdício. Entre as frutas e vegetais com maior durabilidade estão maçã, pera, laranja e banana prata. Tubérculos, como beterraba, batata, cenoura, também são uma boa escolha.

No momento da armazenagem, a dica dele é guardar os alimentos em potes transparentes na geladeira, para ficar mais fácil identificá-los e lembrarmos que eles estão lá. E, durante o preparo, Ecco aconselha que demos preferência aos alimentos com data de validade mais próxima do fim e que aproveitemos todas as partes deles.

“Que tal usar os legumes e frutas comprados a mais – inclusive os talos e cascas – para fazer sucos e sopas de entrada?”, sugere o robozinho.

Segundo Giovanna Rovella, especialista de Desenvolvimento de Novos Negócios e Inovação Aberta da BRF, o conceito de microlearning foi empregado no desenvolvimento da plataforma. “Por meio do método de aprendizagem de curto prazo, os usuários têm uma conversa com o robô por 5 minutos e saem desse papo com conteúdos aplicáveis no dia a dia”, afirma. “Tem muitas fotos e quizzes que tornam a experiência ainda mais leve e dinâmica.”

Você sabe, por exemplo, qual a temperatura ideal para conservar os alimentos na geladeira?  Descubra aqui!

O conteúdo interativo é totalmente alinhado com as recomendações dos órgãos de saúde como Ministério e secretarias estaduais, além da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura). Ele, afirma Giovanna, foi desenvolvido por uma equipe multifuncional de especialistas da BRF, que incluiu o time de inovação e de food service, a área de pesquisa e desenvolvimento e os chefs culinários.

Nesta semana, o Projeto Ecco já conta com oito jornadas – novas jornadas serão incorporadas à plataforma a cada 15 dias. Segundo Giovanna, serão pelo menos 25 delas ao longo do ano.

O site não é destinado apenas ao consumidor final. “É também voltado para nossos clientes e transformadores do canal food service. É importante que eles também possam aprender com essas dicas a como trabalhar melhor o consumo consciente em seus estabelecimentos”, afirma Beatriz.

1721 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: