Está pensando em reformar o apartamento? A Decorafit promete o “impossível”: entregar a sua reforma no prazo e sem gastos adicionais

Marília Marasciulo - 26 dez 2022
Hugo Guimarães (à esq.) e Fábio Moraes, os sócios da Decorafit.
Marília Marasciulo - 26 dez 2022
COMPARTILHE

Quem já reformou a casa conhece bem a dor de cabeça. Prazos estendidos, atrasos, um móvel que não coube e precisou ser cortado novamente, materiais extras que não estavam no orçamento inicial. 

O resultado é a frustração de não poder se mudar na data planejada e gastos adicionais que chegam a uma vez e meia ou até duas vezes o que estava previsto…

Solucionar essa dor é a proposta da Decorafit, construtech paulistana fundada em 2020 pelo engenheiro civil Fábio Moraes, 37, e pelo administrador Hugo Guimarães, 37. 

A dupla já tinha uma construtora e incorporadora, e decidiu criar uma metodologia para organizar e centralizar toda a cadeia de processos da etapa da reforma – do projeto arquitetônico até a entrega, sem descumprir o prazo e sem estourar o orçamento. E com toda a contratação feita de forma online.

“No modelo tradicional, o cliente contrata um arquiteto e na entrega do projeto não faz ideia de quanto vai gastar e qual a expectativa de tempo para executar a obra”, explica Fábio. E completa:

“O que a gente fez foi atuar desde o projeto arquitetônico e conseguir passar uma estimativa muito rápida para o cliente do quanto ele vai gastar. E criamos uma cadeia de processos para garantir os prazos de entrega”

Com essa metodologia, a startup conseguiu crescer 232% em 2021, faturando 7,6 milhões de reais. Em 2022, a projeção é faturar 10,2 milhões de reais. 

Os bons resultados instigaram a dupla de sócios a planejar uma rodada de investimentos de pelo menos 5 milhões de reais por 15% da empresa. O objetivo é aumentar a velocidade do crescimento, investir em marketing e vendas, e desenvolver tecnologias próprias.

“O negócio ainda tem muitas oportunidades. Alguns produtos para desenvolver que se acoplariam a ele de maneira fantástica, novas linhas de receita, expansão geográfica na própria São Paulo”, explica Fábio. 

Hoje, a Decorafit tem cerca de 25 obras em andamento. “O que não é nada para o mercado local. Queremos chegar pelo menos a 300 ou 500 obras simultâneas em São Paulo”, completa.

A AMIZADE DOS TEMPOS DE COLÉGIO DEU LUGAR A UMA PARCERIA ENTRE DOIS SÓCIOS COM PERFIS COMPLEMENTARES

Filho de um engenheiro mecânico, Fábio sempre se considerou um cara de exatas. Mas na hora de escolher uma faculdade, sabia que não iria seguir a profissão do pai – estava em dúvida entre telecomunicações ou engenharia civil. 

Ele acabou optando pela segunda alternativa. “Queria ter o poder de materializar algo, e o tijolo é sempre mais sólido.”

Nascido e criado na capital paulista, Fábio se mudou para a Baixada Santista durante a infância, onde cursou o ensino fundamental e o começo do médio. Voltou para São Paulo no final do ensino médio, ano em que fez amizade com Hugo. Os dois viriam a se encontrar anos depois.

Depois de cursar a graduação em São Caetano do Sul, teve a oportunidade de trabalhar em uma multinacional alemã. Ficou oito anos na empresa, passando por diversas áreas: produção, contratos, controladoria, pós-vendas. 

Saiu em 2013, quando recebeu o convite para assumir a diretoria de uma incorporadora de edifícios residenciais em Mongaguá, no litoral do estado. “Eu estava solteiro, sem filhos, e vi que era hora de alçar voos”, conta.

O voo durou até 2017. No período, conseguiu uma oportunidade para Hugo, que tinha experiência em gestão de projetos em grandes empresas. Sem se acostumar com a cultura e a governança de uma empresa familiar, Fábio decidiu sair para empreender, levando o amigo junto. 

Em março daquele ano, eles fundaram a TalenCo, construtora e incorporadora sediada em Praia Grande.

“Começamos pequenos e abrimos uma divisão de reformas residenciais. O objetivo era entender essa dor muito grande do setor de construção e estudar como o mercado se comporta, quais os processos”

Dois anos depois, fizeram um balanço e viram que a vertical de reformas não estava dando certo, com equipes estressadas e atrasos em 100% das obras. 

“Nessa parte do processo que estávamos inseridos, não agregamos valor”, diz Fábio. “A gente não resolvia dor nenhuma.”

A GESTORA DUVIDAVA QUE FOSSE POSSÍVEL ENTREGAR O PROJETO EM 15 DIAS ÚTEIS. HOJE ELES CONSEGUEM FAZER EM 10

Com a pandemia, o isolamento social e o home office obrigaram as pessoas a passarem mais tempo dentro de casa. Natural então que elas quisessem fazer reformas para deixar o ambiente mais confortável. Aí surgiam as inevitáveis dores de cabeça.

Essa foi a oportunidade para utilizar todo o know-how adquirido com a unidade de reformas da TalenCo e fundar a Decorafit em 2020. Dessa vez, com um modelo de gestão de projetos baseado nas metodologias ágeis – como o Lean, criado na década de 1940 nas linhas de produção da Toyota e hoje aplicado principalmente em empresas de software. 

Para chegar ao modelo ideal, contrataram uma experiente gestora de projetos. Fábio conta que, no começo, ela teve dificuldades, por exemplo, em crer que seria possível fazer um projeto arquitetônico em 15 dias úteis – hoje, conseguem fazer em 10. 

Uma esteira de trabalho ajuda a guiar o cronograma, e a garantir o prazo de entrega. “Todo o time — tanto os fitters quanto o pessoal interno — sabe dos processos dessa esteira, e se um não sai no prazo, impacta no outro”, diz Fábio. “Tem um espírito colaborativo muito grande entre os envolvidos.”

Na cultura interna da Decorafit, fitters são os prestadores de serviço externos – arquitetos, designers de móveis e gestores de obras. Assim como os fornecedores de materiais, eles são homologados para estarem aptos a trabalhar nas obras contratadas pela startup, garantindo a qualidade da entrega e o cumprimento dos prazos. 

“Reforma parece algo pequeno, mas envolve muitas disciplinas. Então encontramos uma forma de conectar esses times todos de uma maneira que convergem para um resultado final com uma fluidez no processo”

Com essa metodologia, a Decorafit promete entregar as reformas dentro do prazo de 90 dias — caso não cumpra, se compromete a pagar uma multa aos contratantes. 

O processo antes da entrega do imóvel reformado e personalizado envolve cinco etapas. Começa com o preenchimento de um formulário online e o agendamento de uma reunião com um arquiteto da equipe, que irá entender as reais necessidades e desenvolver o projeto. 

Depois, o cliente visualiza a planta em 3D junto ao orçamento da obra com o custo total. Assina então um único contrato (sem “surpresas”, garante a empresa, ao longo do caminho). 

Após a assinatura, a Decorafit executa a obra enquanto o consumidor pode acompanhar cada detalhe por meio da plataforma desenvolvida pela startup, sem precisar ir ao local do empreendimento.

ATUANDO DE FORMA TOTALMENTE DIGITAL, STARTUP SE CONSIDERA HOJE UM MARKETPLACE DE REFORMAS

Com o modelo de negócios hoje totalmente online – da contratação ao acompanhamento da obra – a Decorafit se considera um marketplace. 

A empresa intermedia o orçamento e a contratação dos prestadores de serviço, recebe o pagamento do cliente e faz a divisão com os fornecedores. De um projeto de reforma que custa em média 150 mil reais, a empresa tem uma margem de cerca de 20%.

De 2020 para cá, a Decorafit já desenvolveu mais de 500 projetos e alcançou a marca de 70 entregas. Atualmente, a startup tem 25 profissionais trabalhando no back office, em áreas como sucesso do cliente, suprimentos, financeiro e pessoas. Além deles, contam com 25 fitters e mais uma base de fornecedores. Isso tudo para realizar obras principalmente em apartamentos residenciais ou corporativos. 

“Não fazemos em casas porque envolve toda uma questão legal e burocrática com prefeituras que a metodologia não consegue atender”, explica Fábio.

Para o próximo ano, além da rodada de investimentos, a construtech planeja testar escalar o modelo de negócios para outra região — provavelmente Curitiba, adianta Fábio. Sempre mantendo a premissa de atender seus clientes de forma 100% digital. 

“Se tivesse que investir em local físico, ter showroom, limitaria a geografia e a escala. E o sentimento pandêmico de as pessoas olharem para casa reforçou que elas querem fazer isso com mais comodidade e tranquilidade, sem sair de casa.”

150 Total Views 2 Views Today

DRAFT CARD

Draft Card Logo
  • Projeto: Decorafit
  • O que faz: Construtech que agrega todos os aspectos de uma reformas de apartamento em um único contrato com prazo de entrega em até 90 dias
  • Sócio(s): Fábio Moraes e Hugo Guimarães
  • Funcionários: 25
  • Sede: São Paulo
  • Início das atividades: 2020
  • Investimento inicial: R$ 50 mil
  • Faturamento: R$ 7 milhões em 2021
  • Contato: [email protected]
COMPARTILHE

Confira Também: