O Moleza App facilita a contratação de freelancers para serviços de limpeza, reparo e cuidados

Dani Rosolen - 1 set 2020
COMPARTILHE

Nome:
Moleza App.

O que faz:
É um aplicativo de recrutamento, seleção e gestão de profissionais freelancers para serviços residenciais e comerciais de limpeza, reparos e cuidados.

Que problema resolve:
Busca resolver a dificuldade de encontrar profissionais de qualidade, confiança e comprometimento.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o app fornece relatório psicológico dos profissionais, avaliações periódica dos prestadores de serviço, verificação de nada consta criminal e referências, além de averiguação de certificados e diplomas. Ainda de acordo com os fundadores, o Moleza App oferece acesso a um profissional virtual de reparo nesse momento de pandemia. Neste caso, o prestador de serviço da  plataforma ajuda o cliente a resolver o seu problema com segurança através de uma chamada de vídeo ao vivo.  A startup também criou um Protocolo de Monitoramento Sanitário, por meio do qual acompanha todo o histórico dos profissionais parceiros e também  dos clientes antes da realização dos serviços.

Modelo de negócio:
A startup cobra uma comissão de 15% dos valores pagos pelos contratantes aos profissionais parceiros.

Fundação:
Dezembro de 2017, mas a operação começou em janeiro de 2019.

Sócios:
Marcus Felipe Silva Coelho CEO
Luana Paula da Silva Andrade COO
Diego Oliveira CTO
Leonardo Ferreira da Silva Responsável pela estratégia

Fundadores:

Marcus Felipe Silva Coelho — 30 anos, Conselheiro Lafaiete (MG) é formado em Engenharia de Petróleo pela Universidade Estácio de Sá de Macaé-RJ. Participou da criação de duas outras empresas na época de universitário no ramo alimentício, entre elas a hamburgueria Brasileiríssimo Steakhouse.

Luana Paula da Silva Andrade — 28, Cristiano Otoni (MG) é formada em Publicidade e Propaganda Universidade Presidente Antonio Carlos. Trabalhou na FIAT como pesquisadora SMD e na Valle Express como analista de marketing.

Leonardo Ferreira da Silva — 27 anos, Conselheiro Lafaiete (MG) — é formado em Medicina pela Universidade Estácio de Sá do Rio de janeiro. Tem experiência na abertura de franquias no ramo alimentício e como médico em hospitais com especialização em andamento como anestesiologista.

Como surgiu:
Marcus conta que a ideia surgiu quando foi estudar na cidade de Macaé, no Rio de Janeiro. “Eu morava em uma república e queria encontrar uma profissional para limpar a residência. Procurei e não encontrei ninguém. Pedi indicação a uma profissional que realizava a limpeza da rua e ela recomendou sua cunhada para realizar o serviço. Porém não tínhamos nenhuma outra informação de referência e, quando ela chegou à república, queria cobrar um valor fora da nossa realidade.” Ele prossegue: “Após fazer uma pesquisa, percebemos que a maioria dos profissionais freelancers tende a cobrar de acordo com o bairro do cliente e não pelo serviço. Resolvemos criar um aplicativo em que os valores são tarifados de acordo com o tamanho da residência e atividades a serem feitas, tornando assim justo para o cliente e para o profissional. Começamos apenas com diaristas, babás e cuidadores de idosos, e hoje temos também eletricistas, bombeiros hidráulicos, jardineiros e piscineiros”.

Estágio atual:
Atualmente, a equipe trabalha em home office. Por meio da plataforma já foram realizados mais de 10 mil contratações em 25 cidades e três estados (Rio de janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo).

Aceleração:
O negócio foi acelerado pelo programa Startup Macaé.

Investimento recebido:
A startup recebeu do programa de aceleração o investimento de 60 mil reais.

Necessidade de investimento:
Os sócios querem captar 300 mil reais, sendo que 40 % devem ser usados para expansão da operação com mão de obra, 10% para estrutura física e 50% em marketing especializado para a divulgação do aplicativo e reforço de marca no mercado.

Mercado e concorrentes:
“O mercado de trabalho freelancer é um  muito aquecido. De acordo com uma pesquisa que fizemos, 90% das pessoas encontram dificuldades em encontrar esse tipo de profissional; 90% das pessoas das classes A, B e C precisam de algum desses serviços; 85% estão em busca de segurança e profissionalismo; 65% contratariam esse tipo de serviço por um aplicativo”, afirma o CEO. Entre os concorrentes, ele cita Parafuzo, Triider, Maria Brasileira e Donamaid.

Maiores desafios:
“Atualmente o maior desafio é a falta de mão de obra no operacional para nos ajudar. Com a pandemia, apesar de termos conseguido criar novas fontes de renda, com novas funções no app, elas não deram a rentabilidade suficiente para contratação de mão de obra.”

Faturamento:
Em um ano de operação, foram transacionados 50 mil reais mensais na plataforma.

Previsão de break-even:
“Até o mês de outubro atingiremos o break-even.”

Visão de futuro:
“Queremos chegar até o final do ano em todas as capitais da região sudeste e no ano que vêm em todo Brasil.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1773 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: