Quer validar o MVP do seu app ou software? A Beholder conecta usuários a empresas para testarem suas soluções

Dani Rosolen - 21 fev 2022 Dani Rosolen - 21 fev 2022
COMPARTILHE

Nome:
Beholder.

O que faz:
É uma empresa de Crowdtest, ou seja, conecta usuários “comuns” a empresas para testarem os aplicativos e softwares desses negócios antes de serem lançados no mercado.

Que problema resolve:
Auxilia empresas na detecção de problemas em um software ou app durante o seu desenvolvimento a partir de testes, poupando em até dez vezes gastos posteriores com a equipe de tecnologia e eventuais danos à imagem da companhia por possíveis incidentes.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, o diferencial da Beholder é conseguir realizar testes em qualquer etapa do desenvolvimento, o que reduz tempo e custo para as empresas.

Modelo de negócio:
Contratação por créditos pré-bateria de testes.

Fundação:
Maio de 2018.

Sócios:
Paulo Gevaerd CEO
Alexandre Moises CMO
Filipe Gevaerd CTO
João Paulo Zerek CFO

Fundadores:

Paulo Gevaerd 35, Curitiba (PR) é mestre em Sistemas de Produção para a Construção Civil pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. É gerente de inovação para a construção, atuando com consultoria de planejamento e controle de obras na PH Engenharia e gerenciamento e coordenação de projetos na SH Plan.

Alexandre Moises 41 anos, Curitiba (PR) é formado em Processamento de Dados, com pós em Redes e em Sistemas de Segurança pela PUC-PR. Além da Beholder, é investidor da Pabum, da BPO4u e da Grube Marcas e Patentes. É sócio da Target Invest| XP Investimentos.

Filipe Gevaerd 44 anos, Curitiba (PR) Curitiba (PR) é formado em Direito pela PUC-PR. É fundador da Gebit.

Como surgiu:
A Beholder nasceu da necessidade de melhorar a entrega final dos produtos da Gebit, uma fábrica de softwares, cujos sócios Filipe e João Paulo fazem parte. Segundo eles, ao desenvolver o processo ficou clara a necessidade do mercado em receber o mesmo serviço.

Estágio atual:
A Beholder tem quatro clientes ativos em Curitiba, já realizou 30 baterias de testes e detectou mais de 600 incidentes.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram cerca de 80 mil reais na empresa.

Necessidade de investimento:
Não busca.

Mercado e concorrentes:
“Qualquer empresa que desenvolve software é um potencial cliente, portanto o mercado é cheio de oportunidades. Hoje, temos como concorrentes empresas que fazem outros tipos de teste ou alugam equipes de teste. Algumas equipes de testes internas também são parte da concorrência”, afirma Paulo.

Maiores desafios:
“Os maiores desafios são: simplificar o modelo de vendas e atingir novos clientes”, diz o CEO.

Faturamento:
12 mil reais em 2021.

Previsão de break-even:
Em 12 meses.

Visão de futuro:
“Queremos ser reconhecidos como a empresa com o maior volume de testadores do planeta. Atendendo empresas de desenvolvimento de software em todo o mundo”, conta Paulo.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

 

634 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: