Sua empresa busca um conselho consultivo, mas não tem como contratar especialistas renomados no mercado?

Dani Rosolen - 8 fev 2022 Dani Rosolen - 8 fev 2022
COMPARTILHE

Nome:
Conselho Virtual.

O que faz:
Busca democratizar o acesso de pequenas e médias empresas a conselhos consultivos por meio de reuniões virtuais e periódicas com especialistas disponíveis na plataforma da startup.

Que problema resolve:
Ajuda na tomada de decisões mais estratégicas e no acesso a conselheiros experientes, além de auxiliar a economizar e acelerar processos.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o que torna a startup especial é a democratização de um conselho consultivo para pensar além dos padrões e tomar decisões assertivas em empresas pequenas e médias que geralmente não têm recursos para compor um conselho de alto nível.

Modelo de negócio:
A startup cobra uma taxa de administração da plataforma para intermediar a relação com os mais de 500 conselheiros cadastrados, que cobram a partir de 6 mil reais por mês. A plataforma também lucrará com patrocínios e com uma plataforma de streaming que irá disponibilizar conteúdo educacional para empresas e conselheiros associados.

Fundação:
Julho de 2021.

Sócios:
Dennis Penna — Cofundador
Flávio Tavares Cofundador
João Kepler — Cofundador
Thiago Oliveira — Cofundador
Walter Longo Cofundador

Fundadores:

Dennis Penna — 43 anos, Pindamonhangaba (SP) — é fundador da Polo Palestrantes e do Talks Aprendizado Contínuo. É também sócio-fundador do SpeakerCast.

Flávio Tavares 45 anos, São Paulo (SP) é fundador do evento de inovação, tecnologia e futuro Welcome Tomorrow e idealizador do Instituto PARAR. É palestrante e precursor no Brasil das Learning Organizations, com a Upper ADucation.

João Kepler 51 anos, Macapá (AP) é CEO da Bossa Nova Investimentos, escritor, investidor-anjo, conferencista, apresentador de TV e podcaster. Especialista na relação empreendedor-investidor, foi premiado quatro vezes como o Melhor Anjo-Investidor do Brasil pelo Startup Awards. É autor de oito livros, entre eles o Smart Money, Gestão Ágil, Se Vira, Moleque e o O Poder do Equity.

Thiago Oliveira 41 anos, São Paulo (SP) — é sócio e investidor da Bossa Nova Investimentos e da ACE e sócio da Proseftur. É autor do livro Pense dentro da caixa e coautor do livro Os segredos da gestão Ágil por trás das empresas valiosas.

Walter Longo 70 anos, São Paulo (SP) foi presidente do Grupo Abril, mentor de estratégia e inovação do Grupo Newcomm, diretor regional para a América Latina do Grupo Young & Rubicam e presidente, no Brasil, da Grey Advertising, Wunderman Worldwide, TVA, MTV e do Grupo Newcomm Bates. É empreendedor digital, palestrante internacional e sócio-diretor da Unimark Comunicação.

Como surgiu:
Os sócios contam que a pandemia mostrou aos empreendedores, empresários e líderes que, daqui para frente, a mudança é um estado permanente. Neste cenário, eles notaram que a presença de um conselho consultivo para pensar além dos padrões e tomar decisões assertivas é essencial, mas empresas pequenas e médias não têm acessos e recursos para compor um conselho de alto nível, com profissionais de diferentes áreas e expertises. Cientes disso, os cinco empreendedores se uniram para fundar a startup Conselho Virtual.

Estágio atual:
A startup tem 500 conselheiros cadastrados na plataforma e 100 empresas clientes. Atualmente todo o time trabalha em home office.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
“Nosso planejamento estratégico para os próximos dois anos não prevê captação de investimentos, mas a estratégia não está descartada”, afirma Thiago.

Mercado e concorrentes:
O número de startups no Brasil de 2015 para 2022 quase triplicou, saltando de 4.700 para 13.838, segundo a ABStartups. Entretanto, quase 80% das empresas brasileiras não chegam há dez anos de vida, segundo dados do IBGE. “Um dos motivos para isso se deve a falta de uma boa estrutura de governança corporativa, que envolve um conselho consultivo. Nosso público alvo são as empresas de pequeno e médio porte no Brasil que atualmente representam mais 2,8 milhões de negócios, sendo que destes, 90% são de gestão familiar”, conta Thiago. Ele destaca como concorrentes indiretos a Fundação Dom Cabral e o IBGC.

Maiores desafios:
“Acessar o público-alvo e conscientizar as pequenas e médias empresas da necessidade de ter um conselho consultivo.”

Faturamento:
70 mil reais mensais.

Previsão de break-even:
Julho de 2022

Visão de futuro:
“Queremos atingir o faturamento de 75 milhões de reais nos próximos 36 meses e ser reconhecida como a maior plataforma de aceleração para pequenas e médias empresas em todo território nacional”, afirma Thiago.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

993 Total Views 1 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: