Como a parentsIn.co ajuda a trazer mães de volta ao mercado após a pausa da maternidade

Dani Rosolen - 4 jan 2022 Dani Rosolen - 4 jan 2022
COMPARTILHE

Nome:
parentsIN.co.

O que faz:
É uma plataforma que conecta mães, pais e cuidadores a empresas que respeitam a integração entre carreira e família por meio do programa MOMsIN.

Que problema resolve:
A parentsIN.co criou o programa MOMsIN.co para ajudar mulheres a retomarem seu poder de escolha e decidir quando, onde e como retomar suas carreiras após a pausa maternidade conectando-as a oportunidades de trabalho e empresas que se encaixam em suas expectativas.

O que a torna especial:
Segundo a fundadora, a parentsIN.co ajuda a conectar pessoas que compartilham o valor de integrar carreira e família e substitui o processo seletivo por um matchmaking baseado em três pilares (valores, expectativas e desafios), com o objetivo de quebrar vieses cognitivos que penalizam mães no mercado de trabalho.

Modelo de negócio:
A parentsIN.co opera no modelo SaaS.

Fundação:
Agosto de 2019.

Sócia:
Daniela Scalco CEO e fundadora

Fundadora:

Daniela Scalco — 41, Recife (PE) — estudou Arquitetura na Universidade de Buenos Aires. Fez especializações em Gamificação na Universidade da Pensilvânia (EUA), em Empreendedorismo na HEC Paris e em Machine Learning na Universidade de Stanford. Trabalhou em empresas como Frost&Sullivan e Microsoft. É especialista em Inteligência de Gênero pela ONU Mulheres.

Como surgiu:
Daniela conta que, como mentora da B2Mamy e participando de grupos de empreendorismo na Argentina, Estados Unidos e Europa, percebeu que profissionais talentosíssimas voltavam da pausa maternidade como empreendedoras e compartilhavam a mesma frustração de não conseguir se recolocar na volta ao mercado e por isso decidir empreender. “Empreender não é para todos. Para a maioria das mulheres é um caminho que beira à informalidade. A grande maioria depende do apoio financeiro de parceiros e maridos, além de ter poucas probabilidades de escalar o negócio, devido à dificuldade de acessar créditos e financiamentos. Por isso, pensei que precisava haver um caminho para elas voltarem às empresas. Não é necessário empreender para retomar a carreira com autonomia, só é preciso encontrar a pessoa certa com quem trabalhar”, conta a empreendedora. Dessa percepção, ela fundou a parentsIN.co.

Estágio atual:
A parentsIN.co é uma startup na fase early-stage pre-seed e está validando seu MVP junto aos primeiros clientes corporativos, entre eles AmbevTech e Netflix. A base de profissionais cadastradas cresce a uma taxa mensal de 145% e, segundo a fundadora, conta com perfis multiculturais, diversos e experientes.

Aceleração:
Participou do Batch#7 do Programa de Aceleração de Startups da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Investimento recebido:
A empreendedora  investiu cerca de 168 mil reais no negócio e a startup está preparando sua primeira captação de investimento semente projetada para este ano.

Necessidade de investimento:
“Nosso objetivo com a captação de investimentos é acelerar o desenvolvimento tecnológico e fortalecer o posicionamento de marca da parentsIN.co como principal plataforma de recolocação para profissionais com filhos no Brasil, além de preparar as bases para expandir o negócio na América Latina”, afirma Daniela.

Mercado e concorrentes:
“Com a chegada da pandemia, metade das mulheres com filhos perderam seus empregos e 52% tiveram a sua renda diminuída apenas por serem as principais responsáveis pelo cuidado com os filhos. Cuidar das crianças é um investimento estratégico no capital humano do futuro, além de desenvolver habilidades importantes, portanto precisa ser considerado um valor diferencial no perfil profissional, e não uma barreira. Viemos tornar isto uma realidade.” diz a fundadora. Daniela cita como concorrentes diretos headhunters e indiretos, plataformas como LinkedIN, Gupy e Revelo.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio hoje é quebrar com práticas tradicionais de cultura organizacional ultrapassadas. As novas gerações de mães, pais e cuidadores querem ser protagonistas no cuidado e estamos aqui para empoderar essa escolha e conectar com oportunidades profissionais que se encaixem nestas prioridades. Empresas que não vivem na prática uma cultura parents-friendly e não oferecem a integração do cuidado da família à carreira profissional inevitavelmente presenciarão uma fuga de talentos, e esta recessão já começou e é conhecida como ‘Great Resignation’”, afirma Daniela.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Não informado.

Visão de futuro:
“Hoje nosso foco é 100% focado na inclusão de mães no mercado de trabalho e na meta #1000MOMsBack. Em paralelos, estamos desenvolvendo pilotos para acompanhar empresa e mães durante o onboarding e a integração, focando na oferta de soluções para diminuir a fricção entre a carreira e o cuidado da família. Após atingirmos a meta de mil mães de volta ao mercado, nossa plataforma ficará disponível para todas as pessoas, livre de gênero.”

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

142 Total Views 2 Views Today
COMPARTILHE

Confira Também: